conecte-se conosco


Política

Mato Grosso tem aumento de novos contaminados e mortes pela Covid-19

Publicado

Política


Foto: Ronaldo Mazza

O quadro de contaminados e de óbitos da Covid-19 em Mato Grosso tende a se agravar nos próximos dias. A informação foi divulgada pelo deputado Ludio Cabral (PT), durante a 21ª reunião extraordinária da Comissão de Saúde, Previdência e Assistência Social da Assembleia Legislativa, realizada hoje (3), pela manhã, quando o parlamentar mostrou os cálculos atualizados da Secretaria de Saúde do estado (SES).

O deputado compõe a Comissão e fez um balanço dos últimos dados divulgados pelo governo do estado, baseado em gráficos, onde demonstra que a doença aumentou gradativamente devido ao período das campanhas eleitorais entre os dias 10 e 28 de novembro.

“A preocupação que tínhamos sobre o aumento do número de casos da Covid em Mato Grosso está se confirmando. Estamos no meio da semana etimológica 49, que vai do dia 29 de novembro até o dia 5 de dezembro. A curva epidêmica está atualmente muito elevada e preocupa drasticamente. O cenário da semana 48 (23 a 28 de novembro) demonstra que houve um grande aumento de casos por causa das campanhas eleitorais”, alerta Cabral.

O deputado falou que na semana 49, equivalente de domingo até quinta-feira passada, portanto quatro dias, foram notificados 2.210 novos casos. De acordo com os números, se mantiver essa tendência para os próximos dias, essa semana fechará com uma nova elevação dos números, podendo chegar até 3.800 novos casos de infectados.

“Chegamos num patamar de movimento de descuido para novos casos da doença. Estou informando baseado em dados com gráficos. A média móvel diária de sete dias é de 515 casos entre os jovens. Um número muito alto com reflexo de movimentação até o dia 15 de novembro se mostrando preocupante”, avaliou o deputado.

Para Lúdio Cabral, se o número de casos continuar subindo, o governo do estado terá que tomar novas medidas preventivas para conter o aumento do covid em Mato Grosso.

“Observamos um aumento na taxa de contagem. Infelizmente, é uma segunda onda ou é uma elevação dentro da primeira onda. Ainda não temos essa definição porque o Estado não tinha baixado os números de casos e de óbitos. A tendência é uma retomada nos números de casos de infectados e também de óbitos em Mato Grosso. Nas próximas semanas teremos mais elevação, tanto para média dia de contaminados quanto para média óbitos diários”, prevê o parlamentar.

Veja Também  Deputado Thiago e vereadora Kalynka reivindicam nova escola militar em Rondonópolis

Cabral sugeriu que a Comissão de Saúde oficialize, a partir das análises dos números, que o Estado está vivendo uma nova elevação de casos.

“Pelos cálculos que venho acompanhando semanalmente, nós chegaríamos no início de fevereiro sem óbitos no Estado, porém, com esse aumento, infelizmente, a tendência foi revertida para um novo aumento de casos. Nas duas últimas semanas, os números de novos casos de contaminação e de mortes subiram muito. Esse é o cenário que estamos vivenciando hoje”, relatou ele.

Ao final da explanação, o parlamentar disse que a população não pode manter o comportamento que vem tendo, ou seja, sem uso de máscara e falta de distanciamento onde há aglomeração de pessoas e sugeriu precaução.

“Não se trata de isolamento social ainda, mas sim, de reforçar o diálogo de medidas de prevenção da doença. Muito provavelmente nos próximos dias teremos que tomar novas medidas para conter o rápido avanço da doença em Mato Grosso”, explicou ele.

O vice-presidente da comissão, deputado Dr. João (MDB) falou que o Estado tem um inimigo comum que é o Covid 19 e é com ele que a população tem que brigar.

Ele esclareceu que a Comissão de Saúde realizou 21 reuniões extraordinárias e quatro ordinárias para mostrar os dados e debater sobre a doença em Mato Grosso. Ao longo dessas reuniões, ele explicou que os principais assuntos debatidos foram preparar as unidades hospitalares para receber os pacientes; preparar tecnicamente os trabalhadores da saúde para receber os pacientes com suspeitas confirmadas e os portadores do vírus; contenção do avanço da doença no Estado; tratamento dos profissionais de saúde que contraíram a doença; atender os municípios mais distantes e carentes.

Diante do avanço da doença em Mato Grosso, Dr. João solicitou que a Comissão convoque um representante do governo para discutir o assunto e debater sobre as emendas que foram destinadas ao Hospital do Câncer.

Veja Também  Unemat define datas e seleção para novas turmas de direito e jornalismo em Rondonópolis

“É importante a presença do governo para explicar o que aconteceu com a emenda de R$ 3 milhões para a UTI Pediatríca do hospital que não foi aplicada para melhorar a estrutura. Não temos qualquer resposta do Estado e por isso é importante para a Comissão saber o que aconteceu com o dinheiro”, disse ele.

Durante a reunião também foram apreciados quatro projetos de lei e seis ofícios. São eles:

PL 628/2020. Autor deputado Dr. João. Dispõe sobre a realização de teste de triagem neonatal para todas as crianças nascidas nos hospitais e demais estabelecimentos de atenção à saúde da rede pública no Estado de Mato Grosso e dá outras providências. Parecer com substitutivo integral.

PL 898/2020. Autor deputado Dr. Gimenez. Autoriza o Poder Executivo a criar o programa “Vida Nova Mulher Mastectomizada” de apoio às mulheres carentes mastectomizadas no Estado de Mato Grosso e dá outras providências.

PL – 899/2020. Autor deputado Dr. Gimenez. Dispõe sobre a campanha estadual de prevenção e combate ao câncer de ovário. Parecer Favorável.

PL – 893/2020. Autor deputado Dr. João.  Determina a obrigação de as empresas privadas que atuam sob a forma de prestação direta ou intermediação de serviços médico-hospitalares no âmbito do Estado de Mato Grosso a garantir e assegurar o atendimento integral e adequado às pessoas com deficiência. Parecer favorável.

Ofícios recebidos:

Ofício Nº 333/CM/2020, enviado pela Câmara Municipal de Tangará da Serra.

Ofício/Presid/FEHOSMT Nº 046/2020, enviado pela Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos do Estado de Mato Grosso.

Ofício/Presid/FEHOSMT Nº 047/2020, enviado pela Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos do Estado de Mato Grosso.

Ofício/Presid/FEHOSMT Nº 048/2020, enviado pela Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos do Estado de Mato Grosso.

Ofício/Presid/FEHOSMT Nº 049/2020, enviado pela Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos do Estado de Mato Grosso.

Ofício nº 004/AEI/PMMT, enviado pela Polícia Militar do Estado de Mato Grosso.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook

Política

ALMT, Sema e Sinfra definem ações emergenciais para ‘salvar’ Baía de Chacororé

Avatar

Publicado


Comissão de Meio Ambiente realizou reunião extraordinária para debater possíveis soluções

Foto: Ronaldo Mazza

O presidente da Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), deputado Carlos Avallone (PSDB), conduziu na manhã desta segunda-feira (18) reunião extraordinária na qual foram debatidas possíveis soluções para amenizar a seca que ameaça a Baía de Chacororé, no Pantanal mato-grossense, um dos principais criadouros naturais da fauna ictiológica do bioma. 

Também participaram os deputados estaduais Sílvio Fávero (PSL), Allan Kardec (PDT) e Lúdio Cabral (PT) – este último por meio da tecnologia de videoconferência.  

À distância, ainda tomaram parte na reunião o secretário estadual de Meio Ambiente (Sema) em exercício, Alex Marega – que substitui a titular Mauren Lazzaretti durante o período de férias -, a técnica Najla Braz Nassarden, que representou a Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra), e o engenheiro Rubem Mauro Palma de Moura, assessor especial da Comissão de Meio Ambiente da ALMT. 

Intervenções emergenciais – Conforme havia sido constatado in loco em visita técnica da comissão à região da Baía de Chacororé na sexta-feira passada (15), serão necessárias imediatamente diversas intervenções de engenharia para restabelecer o fluxo hídrico e elevar o nível de água. 

Veja Também  Unemat define datas e seleção para novas turmas de direito e jornalismo em Rondonópolis

Foram identificados as pontes a serem reformadas e os principais corixos (canais que ligam as águas de baías, lagoas, alagados etc com os rios próximos) que precisam ser desobstruídos, além da limpeza e recuperação desses locais.  

Também foram listados problemas como o baixo nível da entrada da água na baía no início do rio Chacororé, além de desmatamento em áreas de proteção, barragens construídas no leito do curso d’água e outros crimes ambientais, feito a prática de pescadores predatórios que rompem uma estrutura de barramento existente na baía a fim de facilitar a captura de peixes. 

Para a realização das obras emergenciais – que serão detalhadas em relatório da Sinfra em conclusão ainda esta semana -, causa grande preocupação o fato de que várias delas devem ser feitas dentro de propriedades privadas, o que pode dificultar a execução. 

Por isso, adiantou o deputado Carlos Avallone, a Comissão de Meio Ambiente da ALMT irá buscar a parceria do Ministério Público Estadual e do Poder Judiciário, a fim de remover eventuais entraves às necessárias intervenções de engenharia.

Veja Também  Deputado Claudinei levanta importantes demandas de São José do Povo
Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Política

Nova lei garante lavatórios em espaços públicos

Avatar

Publicado


Lei de Botelho determina lavatórios em espaços públicos

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM) defendeu e o governo do estado sancionou a Lei 11.292/21, na última semana, que determina a instalação de lavatórios públicos e toalhas descartáveis ou secador de mãos nas áreas com grande circulação de pessoas. Esta é mais uma ação de Botelho para conter o avanço do coronavírus em Mato Grosso, além de outros micro-organismos causadores de doenças.

“Queremos reforçar a proteção dos cidadãos no momento de pandemia da Covid-19, doença que avança a cada dia em nosso estado, e também tornar essa medida uma rotina na vida das pessoas”, destaca o parlamentar, que também pede cautela sobre a decisão de retorno das aulas presenciais, diante do cenário preocupante por que passa o sistema público de saúde, que registra dados alarmantes sobre a Covid-19. Ele também é autor da lei que regulamenta o uso da telemedicina durante a pandemia.

Dessa forma, os lavatórios deverão ser equipados com lixeiras devidamente adequadas para o descarte de máscaras e luvas, bem como respeitar a acessibilidade de pessoas com deficiência. Serão econômicos e equipados com torneiras de acionamento com o pé e botão temporizador ou sensor de presença, evitando o desperdício.

Veja Também  ALMT, Sema e Sinfra definem ações emergenciais para ‘salvar’ Baía de Chacororé

Botelho defende o trabalho em conjunto para execução dessa proposta entre o governo do estado, prefeituras e comerciantes locais. Podendo contar, ainda, com campanhas de incentivo feitas pelos órgãos de saúde e educação, mostrando a importância da higienização frequente, inclusive, aos moradores de rua.

“Queremos transformar o simples ato de lavar as mãos em uma ação cultural permanente, instalando lavatórios nos pontos de maior movimento de pessoas, já que a higienização e o uso de máscara são as principais medidas de prevenção ao coronavírus”.

Durante a aprovação do projeto que virou lei, Botelho citou a informação da Unicef que garante que lavar as mãos com água e sabão pode reduzir as mortes de até 41% dos recém-nascidos. Daí a importância da nova lei, que ajudará a reduzir, consideravelmente, internações e doenças transmitidas por vírus e bactérias, conforme órgãos de saúde.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana