conecte-se conosco


Nacional

Adolescente de 13 anos mata o próprio pai porque se apaixonou pela madrasta

Publicado

Nacional


source
crime
Reprodução

Adolescente de 13 anos mata o próprio pai porque se apaixonou pela madrasta

Uma menina de apenas 13 anos foi presa porque é acusada de esfaquear o próprio pai até a morte em Jataí, em Goiás, na madrugada do último dia 29 de novembro. Segundo a Polícia Militar, o motivo do crime seria uma paixão da adolescente pela madrasta, que tem 20 anos.

A adolescente foi detida em flagrante, pouco depois do crime, na casa onde morava com a avó. A vítima chegou a ser socorrida para uma unidade de saúde, mas morreu no local pouco tempo depois.

“Levantamos com a PM, que atendeu a ocorrência, e familiares, que ela havia nutrido uma certa paixão pela madrasta. O pai teve acesso a algumas mensagens e até a uma carta que a menor teria escrito para a madrasta. Ele conversou com ela e a repreendeu, mas a menor não teria gostado” disse o delegado Marlon Luz, em entrevista ao portal G1.

Veja Também  Quase 5 mil candidatos com sintomas pediram reaplicação do Enem, diz ministro

Segundo o  boletim de ocorrência, a adolescente havia ingerido bebida alcoólica pouco antes de esfaquear o pai para criar “coragem” de cometer o crime.

O documento informa que a menina foi até a casa onde o pai vivia com a madrasta na madrugada da noite do crime e disse a ela que gostaria de conversar com ele. Quando se encontraram, porém, ela o matou.

A adolescente foi encaminhada à delegacia e será levada a um centro provisório de internação. 

Comentários Facebook

Nacional

Enem na pandemia tem abstenção recorde: 51,5%, diz ministro da educação

Avatar

Publicado


source
enem
Reprodução/Facebook Inep

Enem Caneta

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou, na noite deste domingo (17), que a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 em meio à pandemia foi algo “vitorioso”. Além disso, ele também afirmou que o índice de abstenção ficou em 51,5%.

“Eu quero registrar minha gratidão e qualificar o Enem no meio da pandemia como algo vitorioso, para não atrasar ainda mais a vida de milhões de estudantes e é isso que nós procuramos”, afirmou.

Apesar do índice de 51,5% ainda ser preliminar, ele já representa o maior percentual em toda a história do Enem. Segundo Ribeiro, o alto índice ocorreu “em parte pela dureza e questão do medo da contaminação, em parte de um trabalho de mídia contrário ao Enem muito grande, isso é fato.”

Segurança do exame 

O presidente do Inep, Alexandre Lopes, ressaltou que a aplicação foi “tranquila do ponto de vista da saúde sanitária.”

Você viu?

“Não teve nenhum local de prova interditado. Reafirmamos aqui nosso compromisso de uma realização de uma prova com segurança do ponto de vista sanitário. As normas e procedimentos de segurança estabelecidos pelo Inep foram cumpridos durante a execução da prova”, afirmou Lopes.

Veja Também  Deltan Dallagnol ignora pandemia e é visto 'surfando' com amigos; veja

Questionado sobre os candidatos barrados nas salas de prova porque elas estavam com lotação acima de 50%, o presidente do Inep afirmou que os casos ocorreram em 11 dos mais de 14.447 locais de prova.

“Qualquer participante que se sentiu prejudicado, a partir de 25 de janeiro, como está previsto no edital, poderá pedir a reaplicação nos dias 23 e 24 de fevereiro”, afirmou Lopes.

Balanço detalhado do Enem 2020:

  • 58 cidades terão reaplicação da prova: 56 no Amazonas e 2 em Rondônia
  • Nesta edição, 10.171 pessoas pediram para participar da reaplicação por terem sintomas de doenças respiratórias.
  • Enem foi feito em 1.689 municípios, 14.447 locais de prova e 201.380 salas de provas.
  • Para este primeiro dia, houve 5.523.029 inscritos: 2.680.697 estiveram presentes (48,5%) e 2.842.332 (51,5%) estiveram ausentes.
  • 2.967 participantes foram eliminados por portar equipamentos eletrônicos, saírem da sala antes do hora´rio permitido, entre outros.
  • 69 foram afastados por “ocorrências logísticas”, como emergências médicas ou interrupção de energia elétrica.
Veja Também  Em dia de vacinação, Doria e Pazuello trocam acusações e farpas em coletivas

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Enem 2020: ministro da Educação diz que abstenção foi de 51,5%

Avatar

Publicado


source
enem
Reprodução/Facebook Inep

Enem Caneta

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou, na noite deste domingo (17), que a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 em meio à pandemia foi algo “vitorioso”. Além disso, ele também afirmou que o índice de abstenção ficou em 51,5%.

“Eu quero registrar minha gratidão e qualificar o Enem no meio da pandemia como algo vitorioso, para não atrasar ainda mais a vida de milhões de estudantes e é isso que nós procuramos”, afirmou.

Apesar do índice de 51,5% ainda ser preliminar, ele já representa o maior percentual em toda a história do Enem. Segundo Ribeiro, o alto índice ocorreu “em parte pela dureza e questão do medo da contaminação, em parte de um trabalho de mídia contrário ao Enem muito grande, isso é fato.”

Segurança do exame 

O presidente do Inep, Alexandre Lopes, ressaltou que a aplicação foi “tranquila do ponto de vista da saúde sanitária.”

Você viu?

“Não teve nenhum local de prova interditado. Reafirmamos aqui nosso compromisso de uma realização de uma prova com segurança do ponto de vista sanitário. As normas e procedimentos de segurança estabelecidos pelo Inep foram cumpridos durante a execução da prova”, afirmou Lopes.

Veja Também  Memes bombam na web após aprovação de vacinas contra Covid-19 no Brasil; veja

Questionado sobre os candidatos barrados nas salas de prova porque elas estavam com lotação acima de 50%, o presidente do Inep afirmou que os casos ocorreram em 11 dos mais de 14.447 locais de prova.

“Qualquer participante que se sentiu prejudicado, a partir de 25 de janeiro, como está previsto no edital, poderá pedir a reaplicação nos dias 23 e 24 de fevereiro”, afirmou Lopes.

Balanço detalhado do Enem 2020:

  • 58 cidades terão reaplicação da prova: 56 no Amazonas e 2 em Rondônia
  • Nesta edição, 10.171 pessoas pediram para participar da reaplicação por terem sintomas de doenças respiratórias.
  • Enem foi feito em 1.689 municípios, 14.447 locais de prova e 201.380 salas de provas.
  • Para este primeiro dia, houve 5.523.029 inscritos: 2.680.697 estiveram presentes (48,5%) e 2.842.332 (51,5%) estiveram ausentes.
  • 2.967 participantes foram eliminados por portar equipamentos eletrônicos, saírem da sala antes do hora´rio permitido, entre outros.
  • 69 foram afastados por “ocorrências logísticas”, como emergências médicas ou interrupção de energia elétrica.
Veja Também  Médico relata que ele e colegas sofreram perseguição por não apoiar cloroquina

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana