conecte-se conosco


Nacional

Ação de bandidos em Cametá pode estar ligada a facção, diz governador do Pará

Publicado

Nacional


source
helder barbalho
Bruno Cetim/Agência Pará

Helder Barbalho, governador do Pará.

Um dia após o ataque em Criciúma , Santa Catarina, outro grupo fortemente armado alastrou terror em uma tentativa de assalto a uma agência do Banco do Brasil em Cametá, a 235 Km de Belém , no Pará .

Desta vez, a ação de um grupo de 20 bandidos, que fizeram moradores de reféns com fuzis e explosivos, acabou em uma morte mas nem um centavo roubado.

Em entrevista ao Globo , o governador do estado, Helder Barbalho (MDB), afirmou que os investigadores já têm pistas sobre a rota de fuga dos criminosos e trabalham com a possibilidade de envolvimento da maior facção do Rio de Janeiro ligada ao tráfico de drogas.

“A nossa principal linha de investigação nos leva a acreditar que os bandidos são de fora do estado”, disse Barbalho.

Veja Também  Pressionado, Pazuello viaja a Manaus sem voo de volta para contornar crise

“Em depoimentos, moradores que foram feitos de reféns pelo grupo citaram sotaques específicos que excluem algumas opções e nos direcionam para outras e já trabalhamos com a possibilidade do ataque ser vinculado com esse bando ligado ao tráfico de drogas no país”, explicou.

Helder Barbalho disse também que “essa suspeita se dá após a análise da câmera de segurança de uma farmácia em Cametá “, onde foi possível identificar um membro conhecido do grupo.

O governador informou que dois veículos utilizados pelos criminosos foram encontrados e que “arquivos de câmeras de monitoramento do banco e de outros estabelecimentos comerciais também foram recolhidos, na tentativa de construir uma fisionomia e localizá-los”.

Além disso, segundo Helder Barbalho , toda a região está em alerta para a possibilidade de uma nova incursão do grupo após a tentativa frustrada em Cametá.

Comentários Facebook

Nacional

Mãe e filha morrem em deslizamento de terra após chuva em Florianópolis

Avatar

Publicado


source
Chuva provocou deslizamentos em Florianópolis
Divulgação/Defesa Civil/Flavio Vieira Jr

Chuva provocou deslizamentos em Florianópolis

Duas pessoas morreram em um deslizamento de terra em Florianópolis , Santa Catarina, neste domingo (24). Em dia de chuva forte, a cidade registrou também desabamentos de um muros. As vítimas são mãe e filha, e estavam em casa quando foram soterradas. As informações são do G1.

Os bombeiros foram deslocados para o local dos desabamentos por volta das 13h20, e a ocorrência segue em atendimento. Através do Twitter, o prefeito de Florianópolis  Gean Loureiro (DEM) informou sobre as mortes e avisou sobre os alojamentos que a prefeitura disponibilizou.

“Lamento informar a morte de duas pessoas no Saco Grande por conta de deslizamento de terra. Mãe e filha. Por favor, ao sinal de qualquer perigo, abandonem a residência, temos abrigo e hotel. Por favor”, escreveu.

Você viu?

Em outros pontos da cidade, houve o desabamento de dois muros, mas ninguém ficou ferido. De acordo com a Defesa Civil, a cidade acumulou 86mm de chuva entre as 9h21 às 12h21.

Veja Também  Amazonas amplia toque de recolher para 24 horas; entenda o que muda

Segundo a prefeitura, o Instituto Estadual de Educação (IEE) está sendo utilizado para abrigar famílias atingidas . Também serão disponibilizadas instalações em hotel.

“Estamos com todas as equipes de plantão, Defesa Civil, secretarias, Floram e secretarias. A preocupação agora é com deslizamentos”, disse o prefeito.

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Direita faz carreata por impeachment de Bolsonaro após movimento “de esquerda”

Avatar

Publicado


source
Após carreata da esquerda, direita protesta pedindo impeachment de Bolsonaro
Reprodução

Após carreata da esquerda, direita protesta pedindo impeachment de Bolsonaro

Um dia após a carreata convocada por movimentos de esquerda contra o presidente Jair Bolsonaro , a direita também se uniu para protestar da mesma forma. Separados no impeachment de Dilma Rousseff (PT), hoje os movimentos protestam no mesmo fim de semana com um objetivo comum: o impeachment de Bolsonaro.

Neste sábado (23), Povo Sem Medo e Frente Brasil Popular, movimentos de esquerda, convocaram e reuniram grande número de manifestantes em carreatas pelo impeachment de Bolsonaro por todo o Brasil. Na manhã do dia seguinte, o Movimento Brasil Livre (MBL) e o Vem Pra Rua se agruparam pedindo o Fora Bolsonaro pelo país.

MBL e Vem Pra Rua foram às ruas em 2015 e 2016 pedindo o impeachment da então presidente Dilma, enquanto a Frente Brasil Popular e o Povo Sem Medo defendiam a petista. Hoje, os grupos seguem com suas richas e diferenças, mas protestam todos contra Bolsonaro .

De acordo com os organizadores, o formato de protestar pelas  carreatas foi escolhido para tentar reduzir o contágio pelo novo coronavírus, evitando aglomerações como protestos nas ruas impossibilitariam.

Veja Também  Menino de 9 anos que estava desaparecido há uma semana é encontrado

Você viu?

“Estelionato eleitoral, entregou o governo pro centrão, fez aliança com Toffoli, Aras, Kassio, abandonou pautas econômicas, abandonou o combate à corrupção e sabota o combate à pandemia”, escreveu o MBL ao publicar vídeo do protesto contra o presidente na avenida Paulista, neste domingo. Em São Paulo , o ato partiu do estádio do Pacaembu, na zona oeste, por volta das 10h. Outras carreatas aconteceram também fora da capital, segundo os organizadores.

No Rio de Janeiro , a carreata “de direita” começou por volta das 10h30, na Avenida as Américas e, às 10h, em frente ao Monumento Zumbi dos Palmares, no Centro. Os manifestantes foram, de carro, até a Praça da Bandeira antes de retornarem.

Em Cuiabá e em Belém , as manifestações ocorrem mais cedo, por volta das 9h. Em Belo Horizonte , o ato foi marcado para 15h, na Praça do Papa.

Veja Também  Cidade de Deus: menino de 9 anos está desaparecido há seis dias

Confira alguns destaques das passeatas deste domingo contra Bolsonaro

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana