conecte-se conosco


Direto de Brasília

Moro é contratado como diretor de investigações em SP e se afasta da política

Publicado

Direto de Brasília


source
Ex-ministro da Justiça Sérgio Moro
Agência Brasil

Ex-ministro da Justiça Sérgio Moro

O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro foi anunciado neste domingo (29) como diretor-geral pela empresa Alvarez & Marsal em São Paulo. De acordo com comunicado da companhia, Moro vai atuar no setor de disputas, investigações e compliance. As informações são do site JOTA .

A decisão profissional afasta Moro do caminho político que ele vinha trilhando dentro da política. Nos últimos meses, o ex-juiz manteve diálogo com o apresentador Luciano Huck para a construção de uma aliança para disputa das eleições em 2022. Com o anúncio, porém, Moro se afasta, pelo menos por enquanto, de disputar uma corrida eleitoral.

De acordo com nota da Alvarez & Marsal, Moro disse estar “ansioso para desenvolver o legado da empresa de impulsionar a mudança e ajudar os clientes a resolver os desafios atuais enquanto antecipa os futuros”.

Veja Também  Câmara lança nesta sexta-feira aplicativo para acompanhar rádio e TV ao vivo

Ele ainda teria afirmado que “o modelo integrado da Alvarez & Marsal e a bancada de líderes seniores que anteriormente atuaram em funções governamentais e regulatórias espelha minha experiência e cria uma base sólida para a entrega de soluções em todo o Brasil, América do Sul e internacionalmente”.

A nota foi divulgada hoje, com data de 30 de novembro, mas depois foi tirada do ar, o que sugere que a data de publicação foi errada.

Comentários Facebook

Direto de Brasília

Bolsonaro sobre Aliança pelo Brasil: “Se não decolar, buscamos outro partido”

Avatar

Publicado


source
Presidente Jair Bolsonaro (sem partido), decidirá em Março se insistirá na criação do Aliança pelo Brasil
Alan Santos/PR

Presidente Jair Bolsonaro (sem partido), decidirá em Março se insistirá na criação do Aliança pelo Brasil

presidente Jair Bolsonaro (sem partido) declarou nesta segunda-feira (25) que decidirá até março se insistirá na criação do Aliança pelo Brasil ou se irá se filiar a um partido já existente.

Em março, a gente vai reestudar se o partido decola ou não. Se não decolar, a gente vai ter que ter outro partido. Então não temos como nos preparar para as eleições de 22″, declarou Bolsonaro para apoiadores no ‘cercadinho’ do Palácio da Alvorada.

Sem partido desde o final de 2019, quando saiu do PSL em ltigio por conta de rachas internos, o presidente, que tenta a criação da nova sigla, considera o processo burocrático:

Você viu?

“É muita burocracia, é muito trabalho, certificação de fichas, depois passa pelo TSE também. O tempo está meio exíguo para gente. Não vamos deixar de continuar trabalhando, mas vou ter que decidir. Não é por mim, não estou fazendo campanha para 22”.

Veja Também  Projeto sugere aumentar vagas do Fies cortando isenções de rendimentos financeiros

Anunciada em novembro de 2019 como o partido que abrigaria o chefe do executivo, o Aliança tem apenas 57 mil assinaturas das 492 mil necessárias para ter o registro reconhecido no Tribunal Superior Eleitoral ( TSE ).

A sigla tem apenas 11,5% das assinaturas necessárias para poder ser deferida, e esse registro deve ser feito até seis meses antes das eleições, o que torna ainda mais difícil para o partido conseguir ser registrado.

Comentários Facebook
Continue lendo

Direto de Brasília

Deputada bolsonarista vira alvo do MPF por vídeo contra uso de máscaras

Avatar

Publicado


source
Deputada federal Bia Kicis (PSL-DF)
Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados

Deputada federal Bia Kicis (PSL-DF)

A deputada federal Bia Kicis (PSL-DF ) é investigada pelo Ministério Público Federal ( MPF ) por ter publicado um vídeo condenando o uso de máscaras e do distanciamento social contra o novo coronavírus (Sars-Cov-2).

No clipe “Brasil vencendo o Covid-19”, apoiadores de Bolsonaro aparecem defendendo o tratamento precoce contra a doença, ainda que autoridades médicas e estudos  ao redor do mundo tenham divulgado a eficácia destes medicamentos, criticando o uso de máscaras, sob justificativa de “querer respirar”.

A deputada, que em dado momento segura a Constituição Federal, é acompanhada da trilha sonora, que diz que ela foi “rasgada à forca”.

O Ministério Público abriu um procedimento preparatório para averiguar os fatos.

Comentários Facebook
Veja Também  Câmara lança nesta sexta-feira aplicativo para acompanhar rádio e TV ao vivo
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana