conecte-se conosco


Carros

Saiba como será o e-tron GT, elétrico da Audi com 590 cv

Publicado

Carros


source


A Audi anunciou que vai lançar e-tron GT em 2021, um carro esportivo elétrico de alta potência com 590 cv e bateria de 800 volts. Com uma arquitetura arrojada, o modelo protótipo exibido tem uma carroceria cinzelada e uma frente imponente, mas a versão final de produção será ainda apresentada.


O Audi e-tron GT terá um motor elétrico em cada eixo que juntos criam tração nas quatro rodas e produzem 590 cavalos de potência combinados. Ele terá também um diferencial importante que permite carregamento mais rápido e garante que o desempenho permaneça consistente com um novo carregador opcional de 22 kW a bordo .

Ou seja, o carregamento rápido com corrente contínua (DC) que sempre foi um ponto forte dos modelos e-tron terá também um carregamento mais rápido com corrente alternada (CA). (Com efeito imediato, essa novidade já vale para os atuais do e-tron e e-tron Sportback . Os atuais proprietários desses modelos poderão solicitar um segundo carregador de bordo que dobra com potência de 11 kW para até 22 kW nos terminais de carregamento de carga.)


“Paixão pelo detalhe, precisão máxima e qualidade superior estarão refletidas no novo Audi e-Tron GT. Para a produção desse esportivo movido à eletricidade, usamos novas tecnologias personalizadas como uma obra de arte dinâmica. Por exemplo, a Audi trouxe um talento musical para compor um som único para o e-tron GT.”, ressalta a montadora alemã.

Veja Também  Projeção antecipa visual da futura Renault Duster Oroch 2022

O som criado para o carro pode ser ajustado pelo motorista se não for algo de que ele goste, conforme mostra o vídeo em inglês divulgado pela marca. São 32 elementos de som individuais; ponderados e modulados com base nos dados do gerenciamento do veículo. No pacote de som haverá unidades de controle no compartimento de bagagem, dois alto-falantes externos no carro e dois alto-falantes internos nas portas traseiras.

e-tron em Campos do Jordão

e-Tron Sportback
Divulgação

O modelo e-Tron Sportback vendido no mercado brasileiro foi apresentando com pegada ecológica na cidade de Campos do Jordão


A Audi vem realizando um programa de demonstração no Brasil do primeiro carro elétrico da marca, o e-tron. No dia 22 último, por exemplo, a cidade de Campos do Jordão foi o cenário para uma dessas exibições, realizada na Pousada Alto da Boa Vista, considerada o primeiro hotel ecologicamente sustentável do Brasil.

O e-tron vendido no mercado brasileiro tem potência de 408 cavalos, autonomia de 400 km com carga máxima, chega a 100 km de 5 a 7 segundos. A bateria pode ser recarregada em domicílio por tomada de 220 volts ou nos pontos de recarga. Em São Paulo, há cerca 460 pontos.

Veja Também  Range Rover Evoque e Discovery Sport estreiam na linha 2021

Bem, a presença desse Audi e-tron no País e essa quantidade de locais para abastecimento no estado paulista sugerem um início dos investimentos na nova tendência dos carros elétricos por aqui.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook

Carros

Veja 5 versões da Toyota Hilux que não temos no Brasil

Avatar

Publicado


source

A picape Toyota Hilux foi lançada no Japão em março de 1968, com a proposta de ser um veículo de carga mais sofisticado do que a média, incorporando características visuais e o ambiente na cabine dos carros de passeio. O que explica a origem do seu nome, que é uma combinação das palavras “High (alto)” e “Luxury (luxo)”.

A Toyota Hilux  está em sua 8ª geração e ficou conhecia no mundo por conta de sua robustez, sendo transformada até em veículos militares improvizados em conflitos na África e Oriente Médio. O modelo é produzido em fábricas na África do Sul, Tailândia, Paquistão e Argentina, de onde vem a picape que é vendida no mercado brasileiro.

O modelo chegou ao Brasil no início dos anos 1990, com a abertura do mercado brasileiro aos importados. Em sua 5ª geração, vinha inicialmente do Japão, passando a ser feita na Argentina a partir de 1997. Confira abaixo as variações da Hilux que nunca foram oferecidas por aqui.

1 – Volkswagen Hilux

Volkswagen Taro: fruto de um acordo com a Toyota para a marca alemã ter uma picape média na Europa
Divulgação

Volkswagen Taro: fruto de um acordo com a Toyota para a marca alemã ter uma picape média na Europa

A 5ª geração da Toyota Hilux chegou a ser produzida entre 1989 e 1997 também na fábrica de Hannover (Alemanha) da Volkswagen, com o nome de Volkswagen Taro .

Veja Também  Cotada para o Brasil, Ram 1500 TRX será leiloada nos EUA

Praticamente idêntico ao modelo feito no Japão, recebia apenas os logotipos “VW” e era parte de um acordo entre os dois fabricantes para que a empresa alemã tivesse uma picape média em sua linha de veículos comerciais na Europa.

2 – Hilux Sport Rider

Toyota Hilux Sport Rider: SUV antecede o SW4 com carroceria fabricada pela empresa Thai Auto Works
Reprodução/Wikipedia

Toyota Hilux Sport Rider: SUV antecede o SW4 com carroceria fabricada pela empresa Thai Auto Works

Nunca oferecida no Brasil, a 6ª geração da Hilux servia de base na Tailândia para o SUV Hilux Sport Rider , modelo produzido especificamente para o mercado local.

Você viu?

Espécie de ancestral do atual SW4 , o modelo tinha uma carroceria construída pela empresa Thai Auto Works e era vendido como um produto oficial da marca japonesa em sua rede de concessionários.

3 – TRD Hilux 4000SL

Toyota TRD Hilux 4000SL: com apelo esportivo, picape vem com motor sobrealimentado, de 306 cavalos de potência
Reprodução/Grays.com

Toyota TRD Hilux 4000SL: com apelo esportivo, picape vem com motor sobrealimentado, de 306 cavalos de potência

A 7ª geração da Toyota Hilux era comercializada no mercado australiano na versão TRD Hilux 4000SL , que se destacava pelo visual e pelo conjunto mecânico inspirado nos carros esportivos.

Veja Também  Projeção antecipa visual da futura Renault Duster Oroch 2022

As modificações eram feitas pela filial australiana da Toyota em unidades importadas da Tailândia. O coração do modelo era o motor 4.0 V6 a gasolina, que recebia um compressor volumétrico para desenvolver 306 cv e fazer a picape acelerar de 0 a 100 km/h em 7,2 segundos.

4 – Hilux de suspensão baixa

Toyota Hilux Revo Z Edition: combina suspensão que deixa menor vão livre do solo com tração 4x2
Divulgação

Toyota Hilux Revo Z Edition: combina suspensão que deixa menor vão livre do solo com tração 4×2

Independente do sistema de tração escolhido, a Toyota Hilux de 8ª geração montada na fábrica de Zárate (Argentina) sempre tem o conjunto de suspensão mais alto, previsto inicialmente para as variações 4×4.

Mas na Tailândia, onde a picape atual é vendida como Hilux Revo, o consumidor pode optar pela variação Z Edition . Com cabine dupla ou estendida, combina a suspensão baixa e a tração 4×2 com um motor 2.4 turbodiesel de 150 cv.

5- Hilux Revo Rocco

Toyota Hilux Revo Rocco: feita na Tailândia, vem com uma série de itens exclusivos, com apelo aventureiro
Divulgação

Toyota Hilux Revo Rocco: feita na Tailândia, vem com uma série de itens exclusivos, com apelo aventureiro

Além do visual reestilizado lançado no Brasil no final do ano passado, a Hilux é oferecida na Tailândia numa variação que recebe o nome de Revo Rocco.

Versão de topo da Toyota Hilux no país asiático, traz dianteira com grade e para-choque diferentes do restante da linha, além de molduras nas laterais e rodas com visual exclusivo.

O motor pode ser o 2.4 diesel de 150 cv ou o mesmo 2.8 turbodiesel de 204 cv da picape argentina, com tração 4×2 ou 4×4 e câmbio automático de seis marchas.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros

Projeção antecipa visual da futura Renault Duster Oroch 2022

Avatar

Publicado


source
Renault Oroch não foi atualizada com o Duster; fabricante entende que ciclo de vida da picape não depende do SUV
Kleber Silva

Renault Oroch não foi atualizada com o Duster; fabricante entende que ciclo de vida da picape não depende do SUV

A nova geração do Renault Duster está próxima de completar um ano de mercado, mas a picape Oroch permanece sem mudanças, da mesma forma que chegou em 2016. Sua atualização deverá ser o próximo passo da Renault do Brasil em 2021, e o designer  Kleber Silva elaborou uma projeção para antecipar como o modelo ficará com o rosto da nova geração do Duster.

Da coluna centrall em diante, o modelo fabricado em São José dos Pinhais (PR) será idêntico ao Duster, mantendo todos os atributos do SUV até mesmo no interior. O modelo é aguardado com a central multimídia Media NAV Evolution, com nova interface e conectividade para celulares pelos sistemas Android Auto e Apple CarPlay. 

Interior do Renault Duster 2021, antecipando o que podemos esperar para a picape intermediária Oroch
Divulgação

Interior do Renault Duster 2021, antecipando o que podemos esperar para a picape intermediária Oroch

Sem novidades abaixo do capô, a Oroch irá manter o motor 1.6 SCe do SUV, desenvolvendo 118 cv a 5.500 rpm e torque de 16,2 kgfm quando abastecido com gasolina. Com etanol a potência é de 120 cv a 5.500 rpm e torque de 16,2 kgfm. 

Veja Também  Veja cinco mitos e verdades sobre a placa Mercosul

O câmbio será sempre manual, de cinco marchas. Há expectativa de que a caçamba supere a capacidade atual de 683 litros e carga útil de 680 kg. 

Quando for lançada no segundo semestre de 2021, já como modelo 2022, a Renault Oroch deverá abandonar as antigas nomenclaturas de versões Express, Expression e Dynamique para adotar o novo padrão da Renault, com as alcunhas Zen, Intense e Iconic.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana