conecte-se conosco


Nacional

Às vésperas da eleição, Guilherme Boulos testa positivo para a Covid-19

Publicado

Nacional


source
Guilherme Boulos testou positivo nesta sexta (27) para Covid-19
Reprodução/redes sociais

Guilherme Boulos testou positivo nesta sexta (27) para Covid-19

O candidato à prefeito de São Paulo, Guilherme Boulos (PSOL), testou positivo para o novo coronavírus nesta sexta-feira (27). Segundo sua assessoria, sua agenda foi cancelada e o candidato cumprirá isolamento pelo período necessário.

“Diante do resultado positivo, Guilherme Boulos irá cumprir o protocolo de quarentena pelo período necessário. Toda a equipe que trabalha na campanha e que tem contato próximo com o candidato será testado a partir de agora”, diz a nota da campanha.

O candidato do PSOL fez o teste após o diagnóstico positivo da deputada  Sâmia Bonfim, do PSOL, que esteve com ele em agenda pública na semana passada.

“No encontro, Boulos e Sâmia seguiram todas as medidas sanitárias recomendadas, como uso de máscaras e álcool em gel”, diz a nota.

“O candidato reforça a preocupação que tem afirmado nos últimos dias sobre os indícios de uma segunda onda da pandemia, até aqui negligenciada pelos governos estadual e municipal, responsáveis pela aplicação das medidas. A campanha seguirá atuante nesta reta final para apresentar o projeto de mudança que São Paulo precisa e fazer a esperança que a gente vê nas ruas desaguar numa vitória no próximo domingo”, finaliza o comunicado da assessoria do candidato.

Veja Também  'Não acredito que o Enem irá piorar a pandemia', diz Ministro da Educação

Comentários Facebook

Nacional

Enem na pandemia tem abstenção recorde: 51,5%, diz ministro da educação

Avatar

Publicado


source
enem
Reprodução/Facebook Inep

Enem Caneta

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou, na noite deste domingo (17), que a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 em meio à pandemia foi algo “vitorioso”. Além disso, ele também afirmou que o índice de abstenção ficou em 51,5%.

“Eu quero registrar minha gratidão e qualificar o Enem no meio da pandemia como algo vitorioso, para não atrasar ainda mais a vida de milhões de estudantes e é isso que nós procuramos”, afirmou.

Apesar do índice de 51,5% ainda ser preliminar, ele já representa o maior percentual em toda a história do Enem. Segundo Ribeiro, o alto índice ocorreu “em parte pela dureza e questão do medo da contaminação, em parte de um trabalho de mídia contrário ao Enem muito grande, isso é fato.”

Segurança do exame 

O presidente do Inep, Alexandre Lopes, ressaltou que a aplicação foi “tranquila do ponto de vista da saúde sanitária.”

Você viu?

“Não teve nenhum local de prova interditado. Reafirmamos aqui nosso compromisso de uma realização de uma prova com segurança do ponto de vista sanitário. As normas e procedimentos de segurança estabelecidos pelo Inep foram cumpridos durante a execução da prova”, afirmou Lopes.

Veja Também  Aras pede inquérito sobre possível omissão dos governos do Amazonas e Manaus

Questionado sobre os candidatos barrados nas salas de prova porque elas estavam com lotação acima de 50%, o presidente do Inep afirmou que os casos ocorreram em 11 dos mais de 14.447 locais de prova.

“Qualquer participante que se sentiu prejudicado, a partir de 25 de janeiro, como está previsto no edital, poderá pedir a reaplicação nos dias 23 e 24 de fevereiro”, afirmou Lopes.

Balanço detalhado do Enem 2020:

  • 58 cidades terão reaplicação da prova: 56 no Amazonas e 2 em Rondônia
  • Nesta edição, 10.171 pessoas pediram para participar da reaplicação por terem sintomas de doenças respiratórias.
  • Enem foi feito em 1.689 municípios, 14.447 locais de prova e 201.380 salas de provas.
  • Para este primeiro dia, houve 5.523.029 inscritos: 2.680.697 estiveram presentes (48,5%) e 2.842.332 (51,5%) estiveram ausentes.
  • 2.967 participantes foram eliminados por portar equipamentos eletrônicos, saírem da sala antes do hora´rio permitido, entre outros.
  • 69 foram afastados por “ocorrências logísticas”, como emergências médicas ou interrupção de energia elétrica.
Veja Também  Enem 2020: ministro da Educação diz que abstenção foi de 51,5%

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Enem 2020: ministro da Educação diz que abstenção foi de 51,5%

Avatar

Publicado


source
enem
Reprodução/Facebook Inep

Enem Caneta

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou, na noite deste domingo (17), que a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 em meio à pandemia foi algo “vitorioso”. Além disso, ele também afirmou que o índice de abstenção ficou em 51,5%.

“Eu quero registrar minha gratidão e qualificar o Enem no meio da pandemia como algo vitorioso, para não atrasar ainda mais a vida de milhões de estudantes e é isso que nós procuramos”, afirmou.

Apesar do índice de 51,5% ainda ser preliminar, ele já representa o maior percentual em toda a história do Enem. Segundo Ribeiro, o alto índice ocorreu “em parte pela dureza e questão do medo da contaminação, em parte de um trabalho de mídia contrário ao Enem muito grande, isso é fato.”

Segurança do exame 

O presidente do Inep, Alexandre Lopes, ressaltou que a aplicação foi “tranquila do ponto de vista da saúde sanitária.”

Você viu?

“Não teve nenhum local de prova interditado. Reafirmamos aqui nosso compromisso de uma realização de uma prova com segurança do ponto de vista sanitário. As normas e procedimentos de segurança estabelecidos pelo Inep foram cumpridos durante a execução da prova”, afirmou Lopes.

Veja Também  Em dia de vacinação, Doria e Pazuello trocam acusações e farpas em coletivas

Questionado sobre os candidatos barrados nas salas de prova porque elas estavam com lotação acima de 50%, o presidente do Inep afirmou que os casos ocorreram em 11 dos mais de 14.447 locais de prova.

“Qualquer participante que se sentiu prejudicado, a partir de 25 de janeiro, como está previsto no edital, poderá pedir a reaplicação nos dias 23 e 24 de fevereiro”, afirmou Lopes.

Balanço detalhado do Enem 2020:

  • 58 cidades terão reaplicação da prova: 56 no Amazonas e 2 em Rondônia
  • Nesta edição, 10.171 pessoas pediram para participar da reaplicação por terem sintomas de doenças respiratórias.
  • Enem foi feito em 1.689 municípios, 14.447 locais de prova e 201.380 salas de provas.
  • Para este primeiro dia, houve 5.523.029 inscritos: 2.680.697 estiveram presentes (48,5%) e 2.842.332 (51,5%) estiveram ausentes.
  • 2.967 participantes foram eliminados por portar equipamentos eletrônicos, saírem da sala antes do hora´rio permitido, entre outros.
  • 69 foram afastados por “ocorrências logísticas”, como emergências médicas ou interrupção de energia elétrica.
Veja Também  Enem na pandemia tem abstenção recorde: 51,5%, diz ministro da educação

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana