conecte-se conosco


Economia

Caixa faz hoje novo pagamento do auxílio emergencial

Publicado

Economia


A Caixa faz hoje (22) uma nova rodada de pagamentos do auxílio emergencial. Serão contempladas 3,4 milhões de pessoas que recebem o benefício. Os selecionados são beneficiários nascidos em janeiro do ciclo 5.

No total, serão repassados R$ 1,1 bilhão. Dentro deste valor ainda há parcelas remanescentes do auxílio emergencial, que serão pagas a 157,5 mil pessoas.

O restante – cerca de 3,2 milhões de pessoas – terão valores depositados em suas contas poupança digitais relativos à modalidade de expansão do benefício, aprovada em novas parcelas nestes meses em função da continuidade da pandemia.

Quem for contemplado com os recursos poderá movimentá-los por meio do aplicativo Caixa Tem, que permite transações pela Internet, compras em comércio eletrônico e pagamentos em casas lotéricas.

Edição: Maria Claudia

Comentários Facebook
Veja Também  Contas externas têm saldo positivo de US$ 1,47 bilhão

Economia

Pandemia provoca redução de investimentos estrangeiros no país

Avatar

Publicado


A crise gerada pela pandemia do novo coronavírus (covid-19) tem levado à redução dos investimentos estrangeiros no setor produtivo do país. Já os investimentos em ações, títulos e fundos de investimento mostram sinais de reação, segundo dados do Banco Central (BC), divulgados hoje (25).

Os ingressos líquidos em investimentos diretos no país (IDP), que vão para o setor produtivo da economia, somaram US$ 1,793 bilhão no mês passado, ante US$ 8,221 bilhões em outubro de 2019.

De janeiro a outubro, o IDP chegou a US$ 31,914 bilhões, ante US$ 57,615 bilhões nos dez meses de 2019, com recuo de 44,6%.

Nos 12 meses encerrados em outubro de 2020, o IDP totalizou US$ 43,5 bilhões, correspondendo a 2,94% do PIB, em comparação a US$ 49,9 bilhões (3,29% do PIB) acumulados em 12 meses até setembro deste ano.

Segundo o chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha, as incertezas sobre a duração da crise gerada pelo novo coronavírus fazem com que investidores estrangeiros adiem os planos de aplicação de recursos no país. “O adiamento é para esperar ter menor incerteza se vai ter segunda onda, se vai diminuir a contaminação, quando vai ter vacina com efetiva imunização”, disse Rocha.

Veja Também  Pandemia provoca redução de investimentos estrangeiros no país

Até o dia 20 deste mês, o IDP somou US$ 558 milhões e a expectativa do BC é que feche em US$ 1 bilhão. “Os lucros [dos investimentos estrangeiros] estão aumentando em relação aos valores mais baixos registrados há alguns meses, mas ainda não estão nos mesmos patamares do ano anterior. Esse aumento da remuneração do investimento pode ser um indicador [de retomada], mas nos dados até outubro e na parcial de novembro vemos mais uma estabilidade do que melhora”, explicou Rocha.

Ações e títulos

Em outubro, os investimentos em carteira no mercado doméstico totalizaram ingressos líquidos (descontadas as saídas) de US$ 5,471 bilhões, dos quais US$ 2,671 bilhões em títulos de dívida e US$ 2,799 bilhões em ações e fundos de investimento.

Nos dez meses de 2020, houve saídas líquidas de US$ 21,603 bilhões contra o resultado também negativo de US$ 872 milhões, em período similar do ano passado.

Até o dia 20 deste mês, o resultado parcial indica ingresso líquido total de US$ 6,134 bilhões.

Veja Também  Black Friday: Diferença entre preços de lojas online e físicas chega a 32%

Segundo Rocha, os investimentos em ações, fundos e títulos foram os que reagiram mais rapidamente à crise gerada pela pandemia, com saída de recursos do país a partir de fevereiro. “Isso é esperado, os investimentos em portfólio reagem mais rapidamente mesmo. A partir de fevereiro e até maio, tivemos saída todos os meses. Essa saída atingiu US$ 35 bilhões, mas se concentrou em março, quando houve uma saída de US$ 22 bilhões. Se a gente lembrar, esse período de março a abril foi o mais difícil da pandemia tanto no Brasil quanto no exterior, com incerteza muito grande sobre o ritmo de contágio, a taxa de mortalidade e paralisação das atividades produtivas e comerciais em função do isolamento social. Depois disso, a atividade econômica começou a voltar gradualmente. A partir de junho até outubro e também em novembro se a parcial se confirmar, são seis meses de ingressos [desses investimentos]”, disse Rocha.

Rocha acrescentou que os estrangeiros estão voltando a investir no mercado brasileiro. “Os investidores estrangeiros estão recompondo suas exposições ao país, mas essa recomposição ainda é parcial”.

Edição: Fernando Fraga

Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Black Friday: Diferença entre preços de lojas online e físicas chega a 32%

Avatar

Publicado


source
promoção black friday
Fernando Frazão/Agência Brasil

Diferença entre preços de lojas online e físicas chega a 32% na Black Friday deste ano

Comprar pela internet sai, em média, 16,14% mais barato do que em lojas físicas. É o que aponta pesquisa feita pelo JáCotei, com nove categorias de produtos e os modelos mais procurados em cada uma delas pelos consumidores na internet.

Nas nove categorias sai mais barato comprar na internet , sendo que a maior diferença de preço encontrada entre lojas físicas e online foi em climatizadores de ar, 32,03%: de R$ 631,33 para R$ 429,15. Nas lavadoras de roupas, comprar em sites pode significar uma economia de quase 19%. No caso dos fogões, pela internet fica 18,27% mais barato. Nas geladeiras, o valor cai de R$ 3.338, 29 para R$ 3.552,90.

Veja Também  Emirates receberá novos A380 e planeja retorno da frota aos voos

Segundo Antonio Coelho, CEO do JáCotei, é natural que os preços nas lojas físicas sejam mais altos, devido a custos com o espaço, como água, luz, IPTU, estoque local, que as lojas virtuais não têm. Ele lembra que apesar do crescimento das vendas no e-commerce , a maior parte dos brasileiros ainda fazem compras no comércio tradicional e alerta, nesta Black Friday , os estoque estão reduzidos:

“Nesta edição não teremos grande estoque como vimos em promoção passada. Para ter uma ideia, nem conseguimos incluir os notebooks na comparação de preço, pois muitas lojas físicas não tinham o produto disponível”.

Um ponto que o consumidor deve ficar atento é que pode haver diferença de preço entre o site e a loja física da mesma rede de varejo, e isso não representa nenhuma irregularidade, afirma Cássio Coelho, presidente do Procon-RJ:

“Os preços não precisam ser iguais, mas é fundamental que na loja física o valor do produto, à vista e parcelado, esteja claro para o consumidor para que ele possa comparar e fazer a melhor escolha”, destaca.

Veja Também  Pandemia provoca redução de investimentos estrangeiros no país

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana