conecte-se conosco


Nacional

Segurança do Carrefour sufocou João Alberto com o joelho por três minutos

Publicado

Nacional


source
João Alberto foi morto por dois homens brancos no Carrefour
reprodução / Twitter

João Alberto foi morto por dois homens brancos no Carrefour

Imagens das câmeras de segurança do Carrefour mostram como começou a briga que terminou com a  morte de João Alberto Silveira Freitas na noite de quinta-feira (19), véspera do feriado de Consciência Negra.

No vídeo, é possível ver que a vítima acertou um soco em um dos funcionários do supermercado após ser seguido no local. Na sequência, os seguranças agarram o homem de 60 anos e começam a desferir socos e chutes nele.

Após inúmeras agressões, mesmo com João Alberto já no chão, um dos funcionários do Carrefour imobiliza e sufoca o homem com seu joelho por três minutos, até que a vítima para de se mexer.

O policial militar Giovane Gaspar da Silva, de 24 anos, e o segurança Magno Braz Borges, de 30, foram presos após o episódio.

Veja Também  "Estou destruída por dentro", diz mulher presa após ataques em padaria de SP

João Alberto foi enterrado na manhã deste sábado (21), no Cemitério São João, na Zona Norte da capital gaúcha.


Comentários Facebook

Nacional

Motorista que atropelou ciclista deve responder por homicídio doloso, diz MP

Avatar

Publicado


source
José Maria aparece sorridente em elevador do prédio onde mora horas depois do acidente
Reprodução

José Maria aparece sorridente em elevador do prédio onde mora horas depois do acidente

O Ministério Público de São Paulo pediu na última segunda-feira (23) para que a Justiça indicie  o motorista que atropelou e matou a cicloativista Marina Kholer Harkot , de 28 anos, no dia 8 de novembro, por homicídio doloso – quando há intenção de matar.

José Maria da Costa Júnior, de 34 anos, fugiu do local, em Pinheiros, na zona oeste de São Paulo, sem prestar socorro à Marina , mas teve a placa do veículo identificada por uma policial militar de folga que passava pelo local.

O homem já havia sido indiciado pela Polícia Civil por homicídio culposo , e teve a prisão preventiva decretada. Contudo, por conta da Lei Eleitoral que proíbe prisões a não ser que sejam em flagrantes cinco dias antes da eleição, ele prestou depoimento e foi liberado.

Veja Também  Jovem é morto a pauladas por impedir agressão a mulher no meio da rua

A reclassificação do crime foi feito após o advogado da família da vítima pedir uma solicitação.

Imagens de uma comanda de bar mostram que o acusado consumiu uísque horas antes do acidente.

No novo entendimento do MP, o motorista ao ingerir bebida alcoólica e dirigir em alta velocidade assumiu o risco de matar.

O inquérito policial foi concluído nesta terça (24) e comunicado à Justiça , que agora formará um tribunal com sete jurados , que decidirá pela absolvição ou condenação do réu.

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Vereador cadeirante mais votado de SC é ameaçado de morte

Avatar

Publicado


source
mensagem de ameaça enviada ao vereador
Reprodução/Twitter

O vereador registrou um boletim de ocorrência após ser alvo de ameaças de morte e insultos ofensivos em Joinville

Em Joiville , no Norte de Santa Catarina, o vereador eleito Alisson Julio (Novo) registrou um boletim de ocorrência após ser alvo de ameaças de morte e insultos ofensivos. O caso foi registrado uma semana após a vereadora Ana Lúcia Martins (PT) também ter sido ameaçada. As informações são do G1 .

Alisson tem 32 anos, é cadeirante e foi o candidato mais votado de Santa Catarina, com 9.574. De acordo com o portal, no fim da tarde de domingo, ele recebeu um e-mail que ofendia a vereadora Ana Lúcia. Depois de se manifestar sobre a situação nas redes sociais, o político recebeu mais duas mensagens com ameaças.

Em uma das mensagens, o autor diz para Alisson: “Também vai morrer se eu conseguir matar a Ana e sair vivo da casa dela. Eu também tenho seu endereço”.

Veja Também  Jovem é morto a pauladas por impedir agressão a mulher no meio da rua

No entanto, depois de registrar um boletim de ocorrência no último domingo (22), o autor das mensagens continuou com as ameaças, dessa vez com um cunho racista: “Dei um crédito por você ser branco, mas você pisou na bola”.

Medo

O irmão do político, Leonardo Júlio, contou ao G1 que a família ainda não foi ouvida pela polícia. O vereador eleito segue em casa e ainda avalia se pedirá proteção de segurança para a família.

“Com medo, todos estamos, mas a gente não está em choque. Isso aí a gente não entrou em estado de choque, mas obviamente não tem como não ficar com pelo menos um pouco de medo numa situação dessa”, comentou Júlio.

Após a publicação das mensagens, o partido Novo se manifestou, dizendo que repudiou o ato e solicitou às autoridades que trabalhem o mais rápido possível para identificar o autor das ameaças.

“Dada a ameaça real, concreta e reiterada, solicitamos às autoridades competentes que trabalhem o mais rapidamente possível para identificar o autor das ameaças e que o mesmo possa responder criminalmente pelos seus atos”, comunicou o diretório do partido em Joinville.

Veja Também  Pais de estudante negra registram B.O. após filha ser tampada em foto da escola

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana