conecte-se conosco


Internacional

Itália tem 692 mortes e quase 35 mil infecções nas últimas 24 horas

Publicado

Internacional


A Itália registrou nas últimas 24 horas mais 692 mortes por covid-19 e 34.767 novas infeções, segundo as autoridades de saúde italianas.

O número total de óbitos na Itália desde o início da pandemia é agora de 49.261 e o número total de infeções é de 1.380.531.

Das quase 35 mil novas infeções registradas nas últimas 24 horas, 8.853 foram na Lombardia, a região mais afetada pela pandemia.

Na área de Veneto foram contabilizados 3.567 novos casos e na da Campânia, 3.554.

Cerca de 34 mil pessoas estão hospitalizadas, com 3.758 pacientes internados em unidades de terapia intensiva. 

O ministro da Saúde italiano, Roberto Speranza, advertiu hoje que a pressão nos serviços de saúde ainda é muito forte e que o índice Rt de contágio permanece acima de um.

“Já estamos vendo os primeiros sinais de controle da curva, após semanas de crescimento rápido, mas ainda não é o suficiente”, afirmou Speranza, citado pela agência EFE.

Segundo a agência EFE, o governo italiano estuda como gerir o Natal com medidas que previnam multidões e a propagação do vírus, mas sem prejudicar a economia.

Veja Também  China lança sonda para recolher material da superfície lunar

Uma das hipóteses em cima da mesa é permitir que as lojas fiquem abertas até as 22h. Outra é estender o horário de funcionamento de bares e restaurantes para depois das 18h (hora em que são agora obrigados a fechar), mas apenas se forem cumpridas medidas preventivas, como limites de capacidade.

O governo quer evitar penalizar as atividades econômicas num período tão importante para o comércio como o Natal, mas os peritos têm advertido que um relaxamento excessivo das regras pode levar ao maior descontrole da curva e exigirá mais medidas a partir de janeiro.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.373.381 mortes, resultantes de mais de 57,5 milhões de casos de infecção em todo o mundo, segundo balanço da agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 3.824 pessoas dos 255.970 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida pelo novo coronavírus, detectado no fim de dezembro de 2019,em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Veja Também  Confinamento não travou concentração de CO2 na atmosfera, diz agência

Comentários Facebook

Internacional

Parlamento Europeu quer tirar 700 mil sem-abrigo das ruas até 2030

Avatar

Publicado


O Parlamento Europeu apelou hoje (24) aos Estados-membros da União Europeia (UE) para adotarem medidas a fim de tirar das ruas até 2030 todos os sem-abrigo, cujo número aumentou 70% na última década para 700 mil.

Em resolução aprovada nesta terça-feira na sessão plenária da assembleia europeia, que ocorre em Bruxelas, na Bélgica, os eurodeputados destacam que “a habitação é um direito humano fundamental e pedem ação mais robusta por parte da Comissão Europeia e dos Estados-membros para erradicar o problema dos sem-abrigo até 2030”.

No texto, aprovado com 647 votos a favor, 13 contra e 32 abstenções, o Parlamento Europeu cita a situação precária dos mais de 700 mil sem-abrigo na Europa, número que aumentou 70% nos últimos dez anos.

Os eurodeputados sugerem várias medidas a serem adotadas pelos países da UE para atingir esse objetivo, entre elas assumir a responsabilidade de enfrentar o problema e trabalhar na prevenção e intervenção precoce e apostar na descriminalização da situação de sem-abrigo, na garantia de acesso igual aos serviços públicos (cuidados de saúde, educação e serviços sociais) e ainda no apoio à integração no mercado de trabalho.

Veja Também  Reino Unido e Canadá assinam acordo comercial transitório pós-Brexit

“Os Estados-membros devem também adotar o princípio de `Habitação Primeiro`, que ajuda a reduzir significativamente o número de sem-abrigo por meio da introdução de planos de ação e abordagens inovadoras baseadas no conceito de um lar enquanto direito humano fundamental”, dizem os parlamentares no documento.

Além disso, para acabar com o problema dos sem-abrigo, a Comissão Europeia deverá apoiar os Estados-membros, melhorar o monitoramento, manter as contribuições financeiras e apresentar um quadro europeu de estratégias nacionais para essa população”, acrescentam.

A assembleia europeia quer ainda que sejam alocadas verbas do novo Quadro Financeiro Plurianual (2021-2027) e do Mecanismo de Recuperação e Resiliência para melhorar as oportunidades de trabalho e a integração social dos agregados familiares sem emprego.

O texto aprovado tem por base petições que chegaram à comissão parlamentar encarregada dessas iniciativas de cidadania sobre o “aumento do número de pessoas sem abrigo da UE”, apelando à adoção de medidas.

Em meio à severa crise na Europa gerada pela pandemia de covid-19, alguns relatórios admitem que essa perda de rendimentos possa levar a um incremento no número de sem-abrigo.

Veja Também  Confinamento não travou concentração de CO2 na atmosfera, diz agência

Edição: –

Comentários Facebook
Continue lendo

Internacional

China lança sonda para recolher material da superfície lunar

Avatar

Publicado


A China lançou com êxito a sonda espacial Chang`e-5 para recolher material da superfície lunar, na primeira missão desse gênero desde os anos 70.

O lançamento da sonda foi feito nessa segunda-feira (23), a bordo do foguete Longa Marcha-5, a partir do Centro de Lançamento de Wenchang, na província de Hainão (sul).

“A sonda entrou com precisão na órbita previamente estabelecida. A missão foi concluída com êxito”, afirmou o diretor do Centro de Lançamento e responsável pela missão, Zhang Xueyu. 

De acordo com a agência de notícias estatal chinesa Xinhua, esta é uma das “missões espaciais mais complexas e desafiadoras” que a China já realizou.

“A missão vai ajudar a promover o desenvolvimento científico e tecnológico do país e estabelecer uma base importante para futuros pousos tripulados na Lua”, disse o vice-diretor do Centro de Exploração Lunar da Administração Espacial da China, Pei Zhaoyu.

A Chang`e-5 deverá colocar vários módulos na superfície lunar para recolher cerca de dois quilos de amostras.

A nave vai levar dois dias para chegar à superfície e a missão vai durar cerca de 23 dias, iinformou Pei. As amostras vão chegar à Terra em meados de dezembro.

Veja Também  China lança sonda para recolher material da superfície lunar

Ação chinesa

A missão vai tornar a China o terceiro país capaz de recolher amostras de material lunar, depois dos Estados Unidos e da antiga União Soviética.

A missão, batizada em homenagem à deusa chinesa da Lua Chang`e, está entre as mais ousadas da China desde que o país colocou um homem no espaço, pela primeira vez, em 2003, tornando-se a terceira nação a fazê-lo, depois dos EUA e da Rússia.

A sonda chinesa Chang`e 4 foi a primeira a pousar no lado relativamente inexplorado da Lua, que não é visível a partir da Terra, e fornece medições completas da exposição à radiação da superfície lunar, que são vitais para qualquer país que planeje enviar astronautas à Lua.

Em julho passado, a China tornou-se um dos três países a lançar uma missão a Marte, que vai procurar sinais de água no planeta vermelho. As autoridades chinesas disseram que a nave Tianwen 1 está em curso para chegar a Marte por volta de fevereiro.

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana