conecte-se conosco


Tecnologia

Hackers vendem imagens íntimas de mais de 50 mil câmeras; veja como se proteger

Publicado

Tecnologia


source

Olhar Digital

hackers câmeras
Unsplash

Imagens de câmeras foram vendidas na web

Um grupo de cibercriminosos afirma ter comprometido mais de 50 mil câmeras de segurança domésticas e roubado imagens íntimas dos usuários. Segundo a Eset, empresa líder em detecção proativa de ameaças, grande parte dos vídeos e fotos tem origem de Singapura, mas usuários da Tailândia, da Coreia do Sul e do Canadá também foram vítimas.

Os criminosos afirmam já ter compartilhado os registros roubados com mais de 70 usuários pelo valor de US$ 150 para ter acesso vitalício ao conteúdo.

Alguns dos registros foram enviados para sites de pornografia , e variam de um a 20 minutos. Para conquistar credibilidade, os criminosos oferecem uma “amostra grátis” com mais de quatro mil registros totalizando 700 MB de dados. O grupo responsável pelos ataques possui quase mil membros e está disposto a compartilhar o acesso às câmeras com outros criminosos.

Veja Também  iPhones "à prova d’água" rendem multa superior a R$ 63 milhões à Apple

Para Jake Moore, especialista em segurança da Eset, este caso serve de alerta para aqueles que possuem câmeras em casa. “Quando dispositivos inteligentes são instalados conectados à internet, pode acontecer de estarem localizados em casa, sem que ninguém tenha pensado anteriormente na questão da privacidade”, destacou. “Espera-se que o incidente ajude as pessoas a tomar as devidas precauções”, acrescentou.

Vulnerabilidade e segurança

Como outros dispositivos inteligentes e conectados à internet, as câmeras não são imunes a ataques. Há alguns meses, especialistas alertaram para a existência de 3,5 milhões de câmeras suscetíveis por conta de uma série de falhas de segurança.

O uso de senhas fracas pode ter sido uma das causas do ataque. Alguns usuários podem ter mantido a sequência que vem de fábrica com o dispositivo, o que não dificultaria em nada a vida dos criminosos.

Além disso, há a possibilidade de algumas pessoas terem subestimado a necessidade do uso de uma senha longa e exclusiva para o dispositivo. “Seja qual for o caso, a segurança dos dispositivos IoT não deve ser subestimada, pois o uso de todos os equipamentos inteligentes tem implicações profundas para segurança e privacidade”, destacou Camilo Gutiérrez Amaya, chefe do Laboratório de Pesquisa da Eset América Latina.

Veja Também  Spotify libera retrospectiva 2020 com o que você mais ouviu

Por fim, ele levanta algumas medidas fundamentais para aqueles que queiram um dispositivo IoT .

  • Certifique-se que seus equipamentos possuam firmware e patches de segurança atualizados;
  • Cuidado ao definir a senha do dispositivo;
  • Sempre que possível, utilize duplo fator de autenticação;
  • Escolha um fornecedor confiável com histórico comprovado e que libere atualizações regularmente;
  • Atualize os sistemas e tenha uma solução de segurança.

Comentários Facebook

Tecnologia

99 lança novo app com realidade aumentada e Google Street View

Avatar

Publicado


source

Tecnoblog

undefined
Victor Hugo Silva

99 lança novo app com realidade aumentada e Google Street View

A 99 revelou nesta quarta-feira (2) a nova versão de seu aplicativo, que ganhou recursos de realidade aumentada e integração com o Google Street View para ajudar passageiros e motoristas a se encontrarem mais rapidamente. A plataforma anunciou ainda uma carteira digital com 220% do CDI e novas ferramentas para parceiros controlarem os rendimentos.


O aplicativo adotou a realidade aumentada para ajudar passageiros em locais muito movimentados. O recurso, que já é oferecido na China pela Didi Chuxing, dona da 99, habilita a câmera do celular e exibe setas com o caminho a ser seguido até o ponto de partida. A funcionalidade entrará em fase de testes no aeroporto de Confins (MG) já em dezembro e será levada para os aeroportos Santos Dumont (RJ) e de Guarulhos (SP) no primeiro trimestre de 2021.

A empresa afirma que, no futuro, poderá expandir o recurso de a realidade aumentada para outros locais. Enquanto isso não acontece, será possível identificar o ponto de partida da viagem com fotos do Google Street View. A plataforma usará as imagens para dar mais referências sobre o local de embarque e tentar reduzir as chances de cancelamento da corrida. O recurso será liberado para todos em janeiro de 2021.

Monitoramento de Corrida (Imagem: Divulgação/99)

Monitoramento de Corrida (Imagem: Divulgação/99)

Na área da segurança, o app ganhou o recurso Monitoramento da Corrida. Parecido com o que existe na Uber, ele detectar mudanças e paradas inesperadas na rota. Caso identifique algo suspeito, a plataforma pergunta se a alteração foi combinada ou se há uma situação de risco. Dependendo da resposta, o app oferece as opções de chamar a polícia ou ativar a gravação de áudio.

Veja Também  WhatsApp libera papéis de parede diferentes para cada conversa

Com a nova versão, o app também ganhou uma interface atualizada para ajudar usuários a escolherem entre as sete categorias do serviço: 99Pop, 99Poupa, 99Taxi, 99Top, 99Comfort, 99Entrega e 99Compartilha.

99 atualizou interface do aplicativo (Imagem: Divulgação/99)

99 atualizou interface do aplicativo (Imagem: Divulgação/99)

99Pay rende 220% do CDI

A empresa também deu mais detalhes sobre a 99Pay, carteira digital que oferece rendimento de 220% do CDI e pode ser usada para pagar contas como água, luz e celular. De acordo com a 99, o objetivo é oferecer uma alternativa para usuários desbancarizados. Hoje, cerca de 70% das viagens na plataforma são pagas em dinheiro físico.

Com a 99Pay, a expectativa é de que passageiros e motoristas evitem o dinheiro e tenham mais segurança. A ferramenta também serve para fazer transferências instantâneas e grátis para usuários. No início de 2021, ela deverá ser integrada ao Pix para permitir pagamentos com o novo sistema do Banco Central.

A carteira digital da 99 opera desde agosto. Já disponível em Curitiba, Londrina, Maringá, Porto Alegre, Cuiabá, Campinas, São José dos Campos e Uberlândia, a carteira digital deverá chegar para mais usuários no primeiro semestre de 2021.

Veja Também  Amazon Prime Video: confira o catálogo da plataforma em dezembro

99 tem assistente para motoristas

Em seu anúncio, a 99 também informou que o aplicativo para motoristas ganhará uma ferramenta para motoristas administrarem seus rendimentos. O Assistente de Ganhos, como foi chamado, oferece histórico detalhado com pagamentos recebidos nas últimas semanas e dados que ajudam na tomada de decisão.

Assistente de Ganhos para motoristas (Imagem: Divulgação/99)

Assistente de Ganhos para motoristas (Imagem: Divulgação/99)

O Assistente de Ganhos apresenta informações sobre a curva de demanda durante o dia, preços dinâmicos e regiões com campanhas que podem ser vantajosas aos motoristas. O recurso permite ainda definir metas de ganhos semanais e lembretes com os horários em que os rendimentos podem ser maiores. Segundo a 99, ele será liberado para todos em janeiro de 2021.

Além disso, o aplicativo passa a contar com a Loja 99, uma área de comércio eletrônico que deverá ser liberada em 15 de dezembro primeiro nas cidades de Santos e Jundiaí, em São Paulo. Na seção, a plataforma destacará para motoristas parceiros as ofertas de empresas como locadoras de carros, operadoras de celular, marcas de telefone, postos de combustível e seguros.

99 lança novo app com realidade aumentada e Google Street View

Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Procon de SP vai exigir que Apple forneça carregador para iPhones

Avatar

Publicado


source

Tecnoblog

undefined
Bruno Gall De Blasi

Procon-SP vai exigir que Apple forneça carregador para iPhones

O  Procon-SP irá exigir a disponibilização do carregador do iPhone caso o consumidor solicite. A nova manifestação do órgão surge semanas após a notificação enviada à Apple em outubro , que solicitou explicações por vender o iPhone 11, XR e SE sem o adaptador de tomada na caixa, pouco antes do lançamento do iPhone 12 no país.


O comunicado desta quarta-feira (2) abre um novo episódio à ação da fundação devido à remoção do carregador das caixas dos celulares. Em resposta ao órgão paulista, a companhia afirmou que a alteração teve como objetivo a redução da emissão de carbono e lixo eletrônico, pois, em geral, os consumidores já possuem o adaptador de tomada em casa e não utilizam os acessórios novos que acompanham o smartphone.

Veja Também  iPhones "à prova d’água" rendem multa superior a R$ 63 milhões à Apple

Ainda assim, o Procon-SP irá exigir a disponibilização do adaptador de tomada aos clientes. “É incoerente fazer a venda do aparelho desacompanhado do carregador, sem rever o valor do produto e sem apresentar um plano de recolhimento dos aparelhos antigos, reciclagem etc”, disse Fernando Capez, diretor executivo do Procon-SP. “Os carregadores deverão ser disponibilizados para os consumidores que pedirem”.

Em nota, o órgão paulista observa que o equipamento é “essencial para o uso do produto” e é esperado pelo consumidor durante a compra do celular. Ainda segundo o Procon-SP, a Apple não esclareceu se o uso de carregadores antigos ou de terceiros podem comprometer a recarga, a “segurança do procedimento” e a garantia, assim como não informou ao consumidor sobre a alteração e não demonstrou o ganho ambiental devido à remoção.

“A conduta da Apple será analisada pela diretoria de fiscalização e, caso sejam constatadas infrações à lei, poderá ser multada conforme prevê o Código de Proteção e Defesa do Consumidor”, afirmou o órgão. A empresa também foi notificada pela Senacon.

Procurada pelo Tecnoblog , a Apple não se manifestou sobre o assunto.

Veja Também  Procon de SP vai exigir que Apple forneça carregador para iPhones

Apple passa a vender iPhones sem carregador

Em outubro, além de apresentar o novo iPhone 12, a Apple também anunciou que não venderia mais celulares com o carregador e fones de ouvido na caixa. A alteração, no entanto, afetou não somente a nova linha de smartphones da marca, como, também, o iPhone 11, XR e SE.

Segundo a Apple, a remoção acontece para preservar o meio ambiente, ao reduzir a emissão de lixo eletrônico. No lugar, a companhia sugeriu os usuários a utilizarem seus acessórios antigos, incluindo o cabo Lightning, que ainda acompanha os smartphones na embalagem. Caso não possua em casa, o consumidor terá comprá-los separadamente.

Com informações: Procon-SP

Procon-SP vai exigir que Apple forneça carregador para iPhones

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana