conecte-se conosco


Direto de Brasília

Vice que assume governo de SC também era denunciada; conheça Daniela Reinehr

Publicado

Direto de Brasília


source
Daniela Reinehr falando ao microfone
Ricardo Wolffenbuttel/Secom

Daniela Reinehr também era alvo de denúncia de impeachment, mas teve seu pedido rejeitado

A vice-governadora de Santa Catarina , Daniela Reinehr (sem partido), vai ser a responsável por assumir a vaga do governador Carlos Moisés (PSL),  que foi afastado do cargo por um período de 180 dias por ter dado aumento salarial a procuradores em 2019.

Em sessão que começou na manhã de sexta-feira (23) e só terminou às 2h da madrugada deste sábado (24), o Tribunal Especial de Julgamento decidiu aceitar a denúncia e afastar Moisés já a partir de terça-feira (27).

Natural da cidade de Maravilha, no Oeste de Santa Catarina, Daniela Reinehr tem 43 anos e é advogada, produtora rural e ex-policial militar. Em Chapecó, que fica na mesma região do estado, atuou como advogada nas áreas de direito empresarial, administrativo, civil e comércio exterior.

Veja Também  Mourão diz que garimpo em terras indígenas é "eterno jogo de gato e rato"

Ela também era denunciada para ser afastada junto com Carlos Moisés, mas em outro caso, o da compra de 200 respiradores por R$ 33 milhões que teriam dispensado licitação. Essa parte da denúncia, porém, foi rejeitada pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc).

“É uma honra, mas uma responsabilidade muito grande, e o fato de ser a primeira mulher [a governar Santa Catarina] aumenta ainda mais essa responsabilidade. Tenho que honrar essa missão”, disse Reinehr no fim da sessão que decidiu afastar Moisés. Ela acompanhou a votação presencialmente.

Reinehr já tinha assumido interinamente o governo catarinense um uma oportunidade. Entre 6 e 17 de janeiro deste ano ela assumiu a cadeira do governador para que ele tirasse férias.

Como foi o julgamento

No caso do governador, foram seis votos a favor do recebimento da denúncia e quatro contra. Porém, houve empate no caso da vice-governadora. Por essa razão, o presidente do tribunal de julgamento, desembargador Ricardo Roesler, precisou fazer o voto de minerva.

Enquanto Moisés fica afastado, o tribunal, formado por deputados e desembargadores, precisa fazer o julgamento dele.

Veja Também  Mulher do vice de Covas muda versão e diz que não lembra de violência doméstica

O pedido de impeachment tem como justificativa uma suspeita de crime de responsabilidade cometido ao ser dado aumento salarial aos procuradores do estado, por meio de decisão administrativa, com o intuito de equiparar o salário deles aos dos procuradores da Alesc.

Comentários Facebook

Direto de Brasília

Filho 04 de Bolsonaro gerou reunião entre patrocinador da sua empresa e ministro

Avatar

Publicado


source
renan
Reprodução/Instagram

Bolsonaro ao lado do filho homem mais novo, Jair Renan Bolsonaro, que irá assumir vaga no partido Aliança pelo Brasil.


O filho 04 do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o Jair Renan Bolsonaro , foi o responsável por articular um encontro um dos patrocinadores da sua empresa recém-aberta e o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. As informações são da Veja .


Segundo a revista, Renan articulou a reunião, que ocorreu no dia 13 de novembro, entre o ministro e um grupo de empresários da Gramazini Granitos e Mármores, empresa do Espírito Santo que patrocina a empresa Bolsonaro Jr Eventos e Mídia, que é gerida pelo jovem.

A reunião, que não estava na agenda oficial da pasta do Desenvolvimento Regional, teria tido como pauta a proposta dos empresários da Gramazini Granitos de construir casas populares do programa Minha Casa, Minha Vida utilizando pedras, com o argumento de que seriam mais baratas. A revista Veja confirmou com o presidente da empresa, John Lucas Thomazini, que Renan apresentou a proposta para o presidente, que repassou para a pasta da Desenvolvimento Regional.

Veja Também  Filho 04 de Bolsonaro gerou reunião entre patrocinador da sua empresa e ministro

Renan teria participado da reunião “na qualidade de ouvinte e por acreditar que o sistema construtivo teria potencial de reduzir custos para a União”, de acorod com a reportagem.


Comentários Facebook
Continue lendo

Direto de Brasília

Câmara debate violência contra mulher na pandemia

Avatar

Publicado


A Câmara dos Deputados realiza na segunda-feira (30) dois debates para discutir a violência contra a mulher na pandemia de Covid-19. Às 15h vai ser discutida a violência institucional e, às 16h, a violência contra vulneráveis.

Os debates acontecem no Plenário 3 e é possível participar pela internet.

José Fernando Ogura/Agência de Notícias do Paraná
Fachada da Delegacia da Mulher em Pato Branco-PR
Campanha quer conscientizar sobre violência e necessidade de apoio às vítimas

21 dias de ativismo
O evento é promovido pela Secretaria da Mulher e pela Primeira-Secretaria, como parte da campanha 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher.

A iniciativa busca conscientizar a população sobre os diferentes tipos de agressão contra meninas e mulheres em todo o mundo. Trata-se de uma mobilização anual, com participação da sociedade civil e do poder público, com a adesão de cerca de 150 países.

Em outros países a mobilização começa em 25 de novembro, Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher, e se chama 16 Dias de Ativismo. No Brasil começa antes, para incorporar o Dia da Consciência Negra (20 de novembro), considerando a dupla vulnerabilidade da mulher negra.

Veja Também  Combate ao racismo é uma agenda prioritária no Parlamento, afirma Rodrigo Maia

A campanha se encerra dia 10 de dezembro – Dia Internacional dos Direitos Humanos.

Da Redação – CL

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana