conecte-se conosco


ELEIÇÃO SUPLEMENTAR

Taques faz compromisso de destinar recursos e apoiar mudanças para atender agricultura familiar

Publicado

Política

Assessoria

O candidato ao Senado, Pedro Taques (Solidariedade), anunciou neste sábado (17) que a destinação de um ano de suas emendas para investimentos na agricultura familiar. Além disso, o candidato ao Senado destacou que, se eleito na eleição suplementar de 15 de novembro, irá trabalhar por mudanças na legislação para atender ao pequeno produtor.

Quanto a destinação de emendas, Taques lembrou que parte dos recursos deverão ser destinados exclusivamente para investimentos em saúde. Porém, todo valor restante será destinado para compra de equipamentos como caminhões, tratores, veículos para as secretarias municipais de agricultura, aquisição de mudas de café e limão, compra de calcário, compra de resfriadores de leite, investimentos em agroindústrias, investimentos em projetos da Empaer e ainda na aquisição de semem para melhoramento genético.

Segundo o candidato, assim como nos anos anteriores, Pedro Taques destacou que os produtores da agricultura é que vão decidir sobre a aplicação das emendas. “Tenho o compromisso de continuar com as emendas participativas e agora faço esse compromisso com o desenvolvimento da agricultura familiar do nosso estado”, disse.

Veja Também  Policial Militar é condenado a perder a função pública após ausência do trabalho

Pedro Taques ainda destacou que tem compromisso em trabalhar pela regularização fundiária nas propriedades rurais. Lembrou que quando governou Mato Grosso entregou 758 títulos rurais e iniciou o programa Terra a Limpo, com investimento de R$ 71 milhões em regularização.

Mudanças na legislação

O candidato também firmou compromisso em trabalhar para mudanças na legislação para que seja criado um fundo de aval nacional, dessa forma, os pequenos produtores poderão ter acesso a crédito e assim conseguir tomar empréstimos.

O postulante disse ainda que vai apoiar mudança na legislação para permitir que o pequeno produtor possa ter barragem em córregos intermitentes, ou seja, que só correm com as chuvas. Com essas mini-barragens, o pequeno produtor terá condições de produzir com irrigação.

Além disso, o candidato promete apoiar os trabalhadores que atuam diretamente no melhoramento da agricultura familiar dos municípios, do estado e em nível nacional.

Olhar para o pequeno

Por fim, Taques lembrou que quando esteve à frente do governo de Mato Grosso teve uma atenção especial com  o pequeno produtor.

Veja Também  Pesquisa aponta Emanuel Pinheiro na preferência dos cuiabanos

“Nosso governo criou o Plano Estadual para Agricultura Familiar. Na nossa gestão foram 75 mil atendimentos na Empaer, foram entregues 524 resfriadores de leite,243 tratores,65 carros e caminhonetes, 24 caminhões para o transporte de hortifruti, 31 motos, 84 equipamentos de informática, 23 mil itens entregues ao pequeno produtor e entregamos 691 barracas”, disse.

Taques lembrou foram entregues 500 mil mudas de café, 430 toneladas de calcário, 49,5 toneladas de fertilizantes, 5 mil mudas de bananas e ainda investiu R$ 200 mil no programa Pró-arroz.

Comentários Facebook

Política

Fávaro quer esconder sua aliança com o PT, afirma Leitão

Kayan Henrique

Publicado

Fávaro quer esconder sua aliança com o PT, afirma Leitão

Candidato ao Senado, Nilson Leitão (PSDB) observa a falta de nexo em quem diz apoiar Jair Bolsonaro, mas que vem de um partido cuja principal aliança é o Partido dos Trabalhadores (PT). Amigo íntimo de Lula e de Dilma Rousseff, Gilberto Kassab, fundador e presidente do PSD, apoiou a campanha de Carlos Fávaro ao Senado em 2018 e continua a fazê-lo em 2020. Além disso, a forte ligação entre o partido de esquerda e Fávaro ficou ainda mais evidente ao contratar o ex-ministro de Rousseff, José Eduardo Cardozo, para cassar o mandato de Selma Arruda (na época, do PSL).

A manobra foi liderada por Fávaro, que, nas eleições passadas, tinha ficado em terceiro lugar na disputa pelas duas vagas abertas em 2018. Ao lado de Cardozo, ex-ministro da Justiça e advogado de Dilma durante o processo de impeachment, ele arquitetou a retirada de Selma Arruda do Senado. Nilson aponta o que ajudou a construir sua carreira política, porém reconhece que Carlos Fávaro só tem um lado na política, o dele.

Veja Também  Pesquisa aponta liderança de Kalil com 54,8% em Várzea Grande

“Para isso, ele faz qualquer tipo de coisa, ele se envolve com qualquer tipo de gente, ele abandona qualquer um para não se sacrificar. Para tentar pegar o cargo, vimos ele contratando um advogado petista a peso de ouro. O único que importa, para ele, é ele mesmo. Eu conheço Carlos Fávaro e a ética não faz parte de seu vocabulário”, ressaltou o tucano.

Outro ponto em comum com os petistas foi revelado quando a esposa de Ivan Guimarães, Márcia Zampiron, foi encontrada trabalhando como assessora no gabinete de Carlos Fávaro. Ela, que tinha sido alvo da Polícia Federal na “Operação E$quema S”, escancarou o elo do parlamentar mato-grossense com o alto escalão do PT. Seu marido, conhecido como “Ivan, O Terrível”, manteve longa amizade com José Dirceu, Delúbio Soares, Patrus Ananias e Waldomiro Diniz. Ele também foi presidente do Banco Popular no governo Lula e membro da Central Única dos Trabalhadores (CUT).

A pandemia de coronavírus também foi um dos responsáveis pela sobrevida política do substituto. Assim, o senador-tampão coloca em prática, desde então, um projeto de governo que não foi escolhido e aprovado pelo voto popular. “O cargo de Senador é um cargo que ele ocupa de forma ilegítima”, concluiu Leitão.

Comentários Facebook
Continue lendo

Política

Pesquisa aponta liderança de Kalil com 54,8% em Várzea Grande

Abdalla Zarour

Publicado

Assessoria

O candidato Kalil Baracat (MDB) lidera a corrida pela Prefeitura de Várzea Grande. Pesquisa do Instituto Avaliar divulgada nesta sexta-feira (30.10) mostra o candidato do MDB com 54,8% dos votos válidos.

Em segundo aparece o candidato Flávio Frical (PSB), com 25,9% dos votos válidos.

Emanuelzinho (PTB) é o terceiro com 15,8% e, Miltão (Psol), tem 3,5%.

Na pesquisa estimulada, quando os nomes de todos os candidatos são apresentados ao eleitor, Kalil aparece com 37,3% das intenções de voto. Nessa modalidade, Flávio Frical tem 17,6%; Emanuelzinho tem 10,7%; e Miltão tem 2,9%.

Outros 15,3% dos eleitores entrevistados disseram que votariam em branco, nulo ou nenhum; e 16,7% não souberam ou não opinaram.

Espontânea

Kalil também lidera na pesquisa espontânea, quando o entrevistador não apresenta a lista dos candidatos.

Nessa modalidade, Kalil tem 24,5%; Flávil Frical tem 12,6%; Emanuelzinho tem 6,5%; e Miltão tem 1,4%.

Do total de entrevistados, 0,4% disseram que votariam em outros candidatos; 16,3% votariam em nulo, branco ou nenhum; e 38,3% não souberam ou não opinaram.

Veja Também  Lucimar autoriza construção de nova Eta; estação deve atender 120 mil pessoas

A pesquisa

O Instituto Avaliar entrevistou 680 eleitores em Várzea Grande no período de 26 a 28 de outubro.

A margem de erro é de 3,75 pontos percentuais para mais ou para menos. E o nível de confiança é de 95%.

A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número: MT-01549/2020.

Pesquisa Avaliar VG - 301020

Pesquisa Avaliar VG - 301020

Pesquisa Avaliar VG - 301020

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana