conecte-se conosco


Destaque

Economia compartilhada | Saiba o que é e como aproveitar seus benefícios

Publicado

Destaque

 

Economia compartilhada | Saiba o que é e como

aproveitar seus benefícios
Cada vez mais as pessoas estão enxergando a importância de ter
acesso ao invés de possuir. O conceito de economia compartilhada
utiliza a colaboração para criar soluções que facilitam esse acesso
para que mais pessoas consigam aproveitar recursos diferentes sem
ter que dispor de muito dinheiro.
A economia compartilhada é um conceito que busca suprir todas as
necessidades de consumo da população sem que para isso seja
necessário comprar algo novo que provavelmente será utilizado
somente uma vez.
A ideia é que mais pessoas compartilhem os bens de consumo e
gastem menos com isso, que os recursos sejam variados, trazendo
mais funcionalidade a preços baixos. Vamos conhecer um pouco mais
sobre economia compartilhada?
O que é a Economia Compartilhada?
Economia compartilhada ou economia colaborativa é uma forma de
consumo que busca aproveitar os recursos excedentes e fazer uma
melhor distribuição deles por meio de conexões instantâneas. Com
isso, mais pessoas podem ter acesso a recursos diferentes sem que
para isso tenham que comprar.
Mas de quais recursos estamos falando?
 Roupas, calçados e acessórios
 Meios de transporte
 Eletrônicos e eletrodomésticos
 Ferramentas
 Serviços
Imóveis
 Tempo livre
 Espaços de trabalho
 Séries, filmes, livros e músicas
Existem muitos outros recursos que podem ser compartilhados na
economia colaborativa e tudo vai depender do que a pessoa tiver
disponível e quais os canais disponíveis para o compartilhamento.
Com isso, as pessoas se desfazem ou dão mais utilidade a recursos
que estão parados, promovendo um consumo consciente que ajuda
mais pessoas a se beneficiarem deles.
Isso pode ser bom tanto para quem recebe quanto para quem
compartilha, já que a economia colaborativa também ajuda pessoas a
conseguirem dinheiro com recursos que não possuem tanto valor
funcional para elas.
Exemplos de Economia Compartilhada para
aproveitar
Atualmente a economia compartilhada está muito presente no dia a
dia das pessoas, mesmo que elas não percebam. Veja alguns
exemplos de economia colaborativa que talvez até você mesmo já
tenha utilizado ou que pode aproveitar a partir de agora.
Aluguel de Imóveis
Muitas pessoas possuem imóveis parados e não conseguem alugar
por grandes períodos, mesmo que seja em grandes centros ou em
pontos turísticos.
Empresas como o Airbnb fazem a intermediação entre usuários e
donos de imóveis que desejam alugar por diária ou por temporada.
Seja o imóvel inteiro ou somente um quarto, é possível ganhar
dinheiro com aquele espaço sem uso que alguns inquilinos possuem.
Plataformas de Streaming
Antigamente, quando se queria escutar uma música, ver um filme ou
série ou ler um livro, era preciso comprar ou alugar. Tudo era muito
caro e o acesso bem restrito.
Hoje em dia existem plataformas de streaming que compartilham
milhares de músicas e outras mídias, cobrando assinaturas de valores
muito pequenos que oferecem uma infinidade de possibilidades no
catálogo. Algumas delas são:
 Amazon Prime, Netflix, HBO Go, Globo Play (Séries e Filmes)
 Spotify, Deezer, Tidal, Apple Music (Música e Podcast)
 Amazon Kindle Unlimited (E-books)
Transporte
Existem diversas soluções de transporte baseadas na economia
compartilhada. Você pode utilizar o seu carro para ganhar dinheiro
com corridas, ou se estiver sem carro, pode optar por alugar um
patinete, bicicleta ou até mesmo carro de terceiros. Veja algumas
empresas que prestam estes serviços:
 Uber e 99 (para corridas/ser parceiro)
 Movida (aluguel de carros com assinatura)
 Mobile (aluguel de carros de terceiros)
 Grin e Yellow (Aluguel de patinetes e bicicletas)
Venda, troca ou doação de usados
Existem diversas plataformas que fazem a mediação entre
vendedores e compradores de itens usados. Algumas delas também
possibilitam a troca de itens e doação. Você pode fazer muitos bons
negócios por meio delas. Veja os exemplos:
 Enjoei (crie a sua lojinha de itens usados)
 Grupos de venda ou troca Facebook
Grupos de venda ou troca WhatsApp
 Mercado livre
Benefícios para empresas da Economia
Compartilhada
Como já mostramos, existem muitos serviços e outros recursos que
estão disponíveis para se aproveitar da economia compartilhada.
Existem outros recursos que podem ser utilizados também na
internet para que mais empresas tenham benefícios dessa
colaboração coletiva.
O compartilhamento de dados e plataformas é uma maneira que
grandes empresas encontraram para expandir seus negócios e dar
oportunidade para pequenos empreendedores utilizarem os mesmos
recursos para expandirem os seus.
Plataformas de E-commerce
Plataformas como a da Magazine Luiza ou Amazon, por exemplo,
permitem que empresas utilizem aquele espaço já bem conhecido e
de grande credibilidade para expor seus produtos e fazer vendas.
Essa é uma ótima forma de tornar o site da empresa conhecido e
vender mais produtos.
Para lojas que ainda não possuem e-commerce, essa é uma ótima
maneira de começar, mas conforme o tempo passa, é recomendável
contratar uma hospedagem de sites e ter um ambiente mais
profissional e próprio para receber seus clientes.
A colaboração acontece da seguinte forma: empresas expõem e
fornecem mais opções de produtos para os clientes das grandes
empresas, utilizam a credibilidade das mesmas para vender mais e
em troca pagam pequenas taxas pelo uso da plataforma e seus
benefícios.
Compartilhamento de dados
Tanto o Google quanto o Facebook possuem uma infinidade de dados
dos seus usuários que podem ser de grande valor para anunciantes.
Ambas as empresas oferecem serviços de publicidade a preços baixos
e você pode escolher, de acordo com os dados das empresas, para
quem será exibido o seu anúncio.
Todos os dados das redes sociais ficam armazenados ali e são
excelentes para que empresas saibam mais sobre o público da rede,
onde encontrar o seu público alvo e fazer propagandas diferentes e
mais positivas para cada caso.
Neste caso, a colaboração acontece quando a empresa paga ao
Google ou ao Facebook para exibir os anúncios em suas plataformas
e em troca recebe um serviço completo de informações relevantes
para criar bons anúncios.
É como se você pagasse o carro de som da sua cidade para
reproduzir a propaganda somente nas casas dos interessados. Como
no meio físico não é possível escolher o público e otimizar a
propaganda, gastado menos e tendo mais efetividade, o online é uma
ótima opção para começar a fazer anúncios de empresas.
A empresa vai gastar pouco com anúncios e por isso é recomendado
que ela invista em uma boa hospedagem de sites para receber os
visitantes oriundos dessas propagandas. Criar um ambiente
profissional e agradável de ser visitado é o que vai fazer aquele lead
voltar mais vezes.
Seja na utilização das redes sociais, plataformas de e-commerce ou
na criação de anúncios, uma empresa que quer ter uma boa presença
no digital e aproveitar os benefícios da economia compartilhada deve
ter o seu espaço próprio.
Por isso, recomenda-se fortemente que elas contratem um serviço de
hospedagem de sites, registre um domínio e tenha um site
profissional a disposição do cliente.
Conclusão
A economia compartilhada traz muitos outros benefícios ao planeta,
seja no âmbito social, econômico e principalmente ecológico.
Quanto mais as pessoas e empresas souberem utilizar estes recursos,
mais dinheiro será economizado e menor será o consumo excessivo e
desnecessário.
E então, você já utiliza muitos serviços relacionados a economia
compartilhada? Deixe o seu comentário nos contando quais são eles e
compartilhe este post em suas redes sociais.

Comentários Facebook
Veja Também  Justiça determina que Abílio retire propaganda irregular sobre suposta coação de servidores

Destaque

Justiça determina que Abílio retire propaganda irregular sobre suposta coação de servidores

Avatar

Publicado

A Justiça Eleitoral em Mato Grosso deferiu liminar determinando que o candidato, Abílio Junior (Podemos), pare de veicular propaganda sobre suposta coação de servidores comissionados.
A decisão é do juiz Geraldo Fidelis, da 1ª Zona Eleitoral de Cuiabá, nesta terça-feira (24).

Peça publicitária de Abílio mostrava suposta conduta eleitoral vedada promovida por servidores públicos municipais comissionados, lotados em cargos de chefia, apoiadores da reeleição de Pinheiro.

O áudio clandestino exposto na propaganda apontaria que servidora pública comissionada na Coordenadoria Técnica de Atenção Primária da Secretaria Municipal de Saúde e servidor público comissionado na Coordenadoria Técnica de Supervisão Regional Norte da Secretaria Municipal de Saúde promoveram, no local de trabalho, uma reunião política em prol da campanha eleitoral de Emanuel.

Abilio acusou Miriam de Fátima Nascheveng Pinheiro e Gilson Guimarães de Souza. Conforme informado pela assessoria de imprensa de Abílio Junior, Miriam seria prima de Emanuel Pinheiro.

Em sua decisão, Fidelis esclareceu que a peça publicitária visa criar artificialmente na opinião pública estados mentais, emocionais ou passionais. “Ora, quem assiste a propaganda da forma em que foi veiculada, vai concluir que o autor está praticando ilícito durante a sua gestão, ao realizar uso indevido da máquina pública para coagir e ameaçar servidores públicos a apoiá-lo e fazer campanha em seu favor”, explicou Fidelis.

Veja Também  Bandidos invadem casa matam mulher e estupram filha de 11 anos

Olhar Jurídico 

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

IBOPE pede cautela e diz que pesquisa foi feita por telefone

Avatar

Publicado

Instituto de pesquisas Ibope fez um alerta sobre a pesquisa divulgada nesta segunda-feira pela TV Centro América.
O instituto através do seu site alertou que a amostragem foi realizada por telefone, seguindo as índices amostrais, mas mesmo assim ela pode não retratar totalmente a realidade. “O objetivo de uma pesquisa eleitoral não é antecipar os resultados da eleição, mas sim o de mostrar o cenário no momento em que foi realizada.

A pesquisa é uma fotografia do momento e não tem o poder e nem a intenção de prever o resultado de uma eleição. Por isso, seus resultados não podem ser usados para prever o resultado das urnas”, diz a nota.

A pesquisa mostrou o vereador Abílio Junior (Podemos) como líder com 54% dos votos válidos, contra 46% do atual prefeito e candidato a reeleição, Emanuel Pinheiro (MDB). A margem de erro é de 4% para mais ou para menos e o intervalo de confiança é de 95%. O Ibope ouviu 602 pessoas entre 21 e 23 de novembro e a pesquisa foi registrada sob o número 07435/2020.

VEJA A NOTA NA ÍNTEGRA

A pesquisa foi realizada por entrevistadores por meio de abordagem telefônica e os resultados devem ser interpretados com alguma cautela, uma vez que uma pequena parcela do eleitorado não está acessível por telefone. Segundo a PNADC2018, apenas 2% dos domicílios de Cuiabá não têm telefone fixo e nenhum dos seus moradores possui telefone celular. As pesquisas telefônicas são válidas e seguem critérios amostrais, tal qual a pesquisa face a face, incluindo tanto o controle de variáveis de perfil do eleitor (sexo, faixas de idade e de escolaridade), como a dispersão geográfica no município. Seguindo as boas práticas de divulgação de pesquisa e para dar transparência ao processo, cabe-nos informar a ressalva técnica.

* O objetivo de uma pesquisa eleitoral não é antecipar os resultados da eleição, mas sim o de mostrar o cenário no momento em que foi realizada. A pesquisa é uma fotografia do momento e não tem o poder e nem a intenção de prever o resultado de uma eleição. Por isso, seus resultados não podem ser usados para prever o resultado das urnas.

Os resultados completos desta pesquisa estarão disponíveis após a autorização do contratante.

Comentários Facebook
Veja Também  Bandidos invadem casa matam mulher e estupram filha de 11 anos
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana