conecte-se conosco


Polícia Federal

PF e Polícia Polonesa atuam em cooperação para prender brasileiro procurado internacional pela Interpol

Publicado

Polícia Federal


.

Belo Horizonte – Foi preso, em 17 de setembro de 2020, pela Polícia Polonesa, um brasileiro, de 34 anos, foragido da justiça mineira e procurado internacional pela INTERPOL.

O nacional preso fez uso de documento público falsificado em 2013, no município de Timóteo/MG, e estava homiziado na Polônia. A localização e prisão do foragido em solo polonês só foi possível em razão da difusão vermelha internacional publicada pela Representação da INTERPOL em Minas Gerais, que difundiu o mandado de prisão preventiva expedido pela Vara de Execuções Criminais da comarca de Timóteo/MG.

O preso aguarda o processo de extradição para o Brasil, que segue os trâmites da cooperação jurídica internacional.

 

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Minas Gerais
[email protected] | www.pf.gov.br
Fone:(31) 3330-5270

Comentários Facebook
Veja Também  Polícia Federal edita portaria de retomada do curso dos prazos migratórios no âmbito da Polícia Federal

Polícia Federal

PF combate migração ilegal de pessoas para o exterior

Avatar

Publicado


Vila Velha/ES – A Polícia Federal deflagrou na terça-feira (27/10) a Operação TARRAFA, para combater a promoção de migração ilegal de pessoas com destino aos Estados Unidos.

Participaram da operação 16 policiais federais, dando cumprimento a quatro mandados judiciais de busca e apreensão na cidade de Pescador/MG, todos expedidos pela 1ª Vara da Justiça Federal de Govenador Valadares, que resultaram na apreensão de aparelhos celulares, mídias e documentos, que serão analisados para instrução da investigação.

ENTENDA O CASO

Os investigados têm como prática o envio ilegal de pessoas da região mineira do Vale do Mucuri para os EUA. Eles atuavam conforme esquema já conhecido como “Cai Cai”, no qual há a utilização de crianças e adolescentes ou até mesmo adultos se passando por adolescentes mediante o uso de documentos falsos, simulando um parentesco de pai e filho, para facilitar a entrada e permanência de maiores de idade no território norte americano. Os custos da viagem eram patrocinados por pessoas conhecidas como “Coyotes”, que posteriormente recebiam vultosos valores daqueles que conseguiam ingressar no país estrangeiro, como contrapartida pelos serviços prestados. Em muitos casos, havia a confecção de falsos registros de paternidade dos menores, para permitir que terceiros os utilizassem no esquema.

Veja Também  PF deflagra a 9ª fase da Operação Calvário

A investigação foi originada da prisão em flagrante de dois indivíduos que tentaram tirar passaporte na Delegacia de Polícia Federal de Cachoeiro de Itapemirim/ES, utilizando documentos falsos. Com o aprofundamento das investigações, foram identificados outros suspeitos que residiriam na cidade de Pescador/MG, inclusive um cartório que pode ter fornecido documentos falsos.

CRIMES INVESTIGADOS

Os envolvidos responderão pelos crimes definidos nos artigos 232 – A, 245, § 1º e 2º, 297, 299 e 304 do Código Penal, bem como artigos 238 e 239 da Lei n° 8069/90 (Estatuto da Criança e Adolescente).

O nome da operação é uma alusão ao nome da cidade onde foram cumpridas as buscas, Pescador/MG.

                  


Comunicação Social da Polícia Federal no Espírito Santo
Telefone: (27) 3041-8051/8029

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia Federal

PF fiscaliza regularidade dos cursos realizados pelas escolas de vigilantes no Goiás

Avatar

Publicado


Goiânia/GO – Na terça-feira (27/10), foi desencadeada a Operação Segurança Legal II, cujo foco foi a verificação da regularidade dos cursos realizados pelas escolas de vigilantes, sediadas no Estado de Goiás.

No período da manhã, equipes de policiais federais se deslocaram até algumas escolas, onde foram verificadas as documentações apresentadas pelos alunos para inscrição no curso, a efetiva realização dos cursos e a regularidade dos instrutores credenciados.

Na parte vespertina, foram realizadas entrevistas com aproximadamente 45 vigilantes que estão em regular atividade, vinculados a 23 empresas de segurança atuantes no Estado de Goiás.

O objetivo dessa segunda etapa foi a avaliação indireta dos cursos de formação, reciclagem e extensão, a partir de entrevistas aplicadas a esses profissionais.

A operação contou com a participação de 10 policiais federais, que atuaram nas cidades de Goiânia, Aparecida de Goiânia, Rio Verde e Anápolis.

As eventuais irregularidades serão devidamente analisadas e adotadas as medidas cabíveis.

Por fim, é importante esclarecer que a operação tem um foco pedagógico e de orientação às academias.

Veja Também  PF fiscaliza regularidade dos cursos realizados pelas escolas de vigilantes no Goiás

 

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Goiás

[email protected] | www.pf.gov.br

(62)3240-9607 / (62)99216-6260

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana