conecte-se conosco


Política

Ulysses Moraes percorre Transpantaneira para ver a situação na região

Publicado

Política


.

Foto: Fernanda Elisa Trindade / Assessoria de Gabinete

O deputado Ulysses Moraes percorreu a MT-060, também conhecida como a rodovia Transpantaneira, que liga a cidade de Poconé até a localidade de Porto Jofre para verificar de perto como está a situação no Pantanal. Na sexta-feira (18), o parlamentar fez todo o trajeto da transpantaneira como voluntário da Fundação Ecotrópica.

“O trabalho que a Ecotrópica faz no Pantanal é incrível. No trajeto que percorremos toda a transpantaneira, fomos parando e deixando a alimentação para os animais. Eles arrecadam frutas, verdura e tudo que pode ajudar a salvar a vidas desses animais. O cenário na transpantaneira está triste, a situação é muito preocupante e essas fundações é que estão fazendo um trabalho duro para salvar a fauna. Eles merecem muito reconhecimento”, disse Moraes.

O deputado atuou por um dia como voluntário e pode ver de perto como é realizado o trabalho da Fundação Ecotrópica. Além disso, Ulysses Moraes conferiu a realidade das pontes de madeira a partir do quilômetro 60 da transpantaneira.

“Aquelas pontes estão causando bastante perigo para os cidadãos que passam por ali. O fogo acabou com várias delas. No meio do caminho vimos muitas pontes quebradas, tortas e com buracos enormes. O governo precisa dar uma atenção para isso. É urgente. Já era para ter pontes de concreto há muito tempo”, enfatizou o parlamentar.

Veja Também  Empresária declara apoio a Kalil e diz que VG precisa continuar

O fogo tem avançado com rapidez por todo o Pantanal, que já teve mais de 2,3 milhões de hectares atingidos por queimadas, segundo o Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo). E, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), de janeiro até o início de setembro, foram registrados 12,1 mil focos de calor no Pantanal. É o maior número no período desde 1999, quando o instituto iniciou um monitoramento para acompanhar as queimadas no país.

“Os bombeiros estão sendo verdadeiros heróis. Nesta semana, fui até Ciman, que é o Centro Integrado Multiagências de Coordenação Operacional aqui de Mato Grosso e vimos o trabalho do Corpo de Bombeiros para o monitoramento das queimadas. São milhares de focos. Por isso, ressalto que o Governo do Estado de Mato Grosso precisa ter ações de prevenção, porque senão as queimadas serão a cada ano piores”, destacou Moraes.

A capital mato-grossense está há semanas encoberta por fumaça e a realidade no Pantanal é bem pior. “O Pantanal clama por ajuda. Vamos ficar de olho no Governo Estadual de Mato Grosso sobre os investimentos que chegaram do Governo Federal. Foram mais de R$ 10 milhões e estaremos fiscalizando como serão aplicados para socorrer o nosso bioma. E quem puder, ajude a Ecotrópica, eles que estão atuando no Pantanal com um trabalho essencial para salvar nossa fauna e flora”, finalizou o deputado.  

Veja Também  Nova resolução mantém horário reduzido na ALMT até o dia 13/11

A Fundação Ecotrópica precisa de doações para os animais, como frutas e verduras, alimentos para os voluntários e moradores e além disso para segurança. Para ajudar e ter mais informações, ligue 3052-6615 ou vá até a sede na Rua 03, 391, Boa Esperança, Cuiabá. 

Fonte: ALMT

Comentários Facebook

Política

Moção de pesar homenageia personagens relevantes da história de Mato Grosso

Avatar

Publicado


Documento busca expressar a gratidão da sociedade pelas pessoas que viveram em MT

Foto: Ronaldo Mazza

O reconhecimento póstumo a uma pessoa pode ter grande peso para aqueles que estão em luto pela morte de um ente querido e, no intuito de homenagear quem teve uma trajetória de vida relevante, a Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) apresenta as moções de pesar. Um documento legislativo que busca expressar a gratidão da sociedade mato-grossense pelas pessoas que passaram ou viveram no estado antes de morrer.

No regimento interno da ALMT, a moção de pesar, assim como as demais moções, é uma forma de manifestação e precisa ser aprovada em Plenário para ser validada. Ou seja, o parlamentar que apresentar uma manifestação de pesar precisa da anuência dos demais deputados para validar a homenagem.

Ex-deputado e ex-consultor técnico legislativo da Assembleia, Francisco Monteiro conta que a honraria sempre foi muito respeitada e motivo de orgulho para os familiares do homenageado. “É um pleito de gratidão da sociedade como um todo para aquele cidadão. Mais do que valores profissionais, acadêmicos ou comerciais, a moção de pesar é dada aos que demonstraram valores morais na maneira de viver”, explica o ex-deputado.

Francisco Monteiro relembra que antigamente a moção de pesar tinha toda uma liturgia, um rito, e que com o passar dos anos foi se tornando mais popular. O que, para ele, não diminui o valor que o documento tem principalmente para os entes da pessoa homenageada.

Veja Também  Risco de automedicação deve ser divulgado nas farmácias e drogarias

O supervisor legislativo da ALMT, Gabriel Lucas Scardini Barros, afirma que a moção de pesar tem o objetivo de expressar o pesar de um deputado, mas é como se todo o estado manifestasse aquele sentimento. “Simbolicamente é um documento que tem muita força porque reconhece a importância de uma pessoa para a comunidade”.

O próprio Gabriel Lucas fala da emoção que sentiu quando seu pai recebeu uma moção de pesar. “Além do reconhecimento, é emocionante saber que a história do seu pai estará registrada nos anais do Poder Legislativo”.  

Memória – Este ano, devido à pandemia do novo coronavírus, o número de moções de pesar apresentadas no Parlamento dobrou em relação à média apresentada nos últimos anos. Até dia 30 de outubro, 404 documentos foram apresentados e aprovados com intuito de homenagear as pessoas que morreram em 2020. Em 2019, 231 moções de pesar foram apresentadas.

De acordo com Gabriel Lucas, as moções apresentadas este ano não se destinam exclusivamente às vitimas da Covid-19, mas assim como aconteceu com toda produção legislativa, a doença influenciou no volume de proposituras apresentadas. “A Assembleia nunca apresentou tantas moções como neste ano e, assim como aumentou o número de moções de pesar, mais projetos de lei foram apresentados em decorrência da pandemia”.

Veja Também  Calendário para discussão do PLOA 2021 será definido em novembro

Além das moções, a Assembleia Legislativa de Mato Grosso também propôs a criação de um arquivo digital. Por meio da Lei 11.216/2020, de autoria do deputado Wilson Santos (PSDB), foi instituído o Memorial Covid-19 para registrar os nomes das vítimas da Covid-19 e dos profissionais envolvidos no combate à pandemia no estado. O arquivo também vai abrigar todo o registro histórico, como fotografias, vídeos, reportagens, dentre outros, do período compreendido entre o início e o fim da vigência do decreto estadual de calamidade pública.

Tramitação – A moção de pesar deve ser apresentada por um deputado e trazer em sua justificativa os motivos pelos quais aquela pessoa merece receber a homenagem. Após recebida, a moção é submetida a discussão e votação única durante a primeira parte da Ordem do Dia de uma sessão plenária.

Depois de aprovada, o documento é arquivado pela Secretaria de Serviços Legislativos e uma cópia encaminhada ao gabinete do deputado que propôs, que fica responsável por comunicar os entes da pessoa homenageada.

Todas as moções de pesar apresentadas a partir de 2012 podem ser encontradas no site da ALMT, por aqui. Os documentos físicos ficam arquivados no Instituto Memória Poder Legislativo, na sede da Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Política

Empresária declara apoio a Kalil e diz que VG precisa continuar

Abdalla Zarour

Publicado

Assessoria

Lideradas pela empresária Miriam Hazama, do Auto Shopping Fórmula, os mais de 60 empresários de 46 lojas e que comercializam em média 2 mil veículos por mês e empregam cerca de 500 trabalhadores diretos e outros 1.000 indiretos aderiu a campanha de Kalil Baracat e José Hazama para prefeito e vice-prefeito de Várzea Grande.

Miriam Hazama é irmã de José Hazama e assinalou que a participação do mesmo no mandato da prefeita Lucimar Sacre de Campos foi fundamental.

“Não se tem como deixar de reconhecer os avanços da administração da prefeita Lucimar Sacre de Campos que está sendo uma gestora além do seu tempo, uma verdadeira demonstração de como fazer o bem sem olhar a quem”, disse Miriam Hazama ao se reunir com Kalil Baracat, José Hazama e o senador Jayme Campos.

Para o candidato a prefeito Kalil Baracat, é importante e fundamental destacar que em todos os setores têm os bons e os maus indivíduos e temos empresários e comerciantes de respeito como Miriam Hazama e milhares de outros empresários e comerciantes.

“Temos muitos comerciantes e empresários de bens que pagam seus impostos assim como os contribuintes que honram com suas obrigações, diferentes de muitos, que pregam honestidade, mas se quer honram com suas obrigações e estão sendo acionados pela Justiça por fraude, por sonegação de impostos.

As obras públicas são realizadas com os recursos desses impostos e taxas pagas pelos empresários, comerciantes e cidadãos de bens, que diferentes de alguns detratores só criticam, mas não são cumpridores de suas obrigações”, disse Kalil Baracat.

Veja Também  Risco de automedicação deve ser divulgado nas farmácias e drogarias

O vice-prefeito e candidato, José Hazama, lembrou que o apoio de Miriam Hazama é mais do que um simples apoio a uma candidatura e um aceno da irmã, mas também de uma empresária de sucesso, respeitada em Várzea Grande, em Mato Grosso e no Brasil e que vê o conjunto da sociedade e da importância de se continuar o atual trabalho da prefeita Lucimar Sacre de Campos.

“Sou uma pessoa agradecida e engrandecida por estar participando de uma gestão que tem realização, que trabalha todos os dias, a toda hora, por amor a Várzea Grande, a sua gente e que sempre vai morar aqui, sempre vai ter negócios aqui, gerando emprego e renda, gerando oportunidade para todos indistintamente. Aqueles que nos apontam o dedo, não tem o que demonstrar de bom, só querem crescer nas criticas e olhando para o próprio umbigo, diferente das pessoas lideradas pelo senador Jayme Campos e pela prefeita Lucimar Sacre de Campos que trabalham incansavelmente por uma Várzea Grande melhor e mais humana para todos”, disse José Hazama.

O senador Jayme Campos assinalou que Várzea Grande tem empresários de bem, pessoas que assim como ele e a Lucimar querem o bem da cidade e de sua gente.

“Várzea Grande é uma cidade formada por pessoas de bem, mas como em todo lugar e profissão existem os bons e os maus e aqui não seria diferente, mas são pessoas como a Miriam Hazama, que nos estimula a seguir em frente, trabalhando, no unindo as pessoas de bem para que possamos continuar fazendo e transformando nossa cidade. Não me canso de dizer que nasci, sempre morei e vou ficar por toda minha vida nessa grandiosa cidade que me deu tudo que eu tenho de mais valor, minha família e quero vou continuar trabalhando muito por Várzea Grande e sua população e o melhor caminho a seguir é com Kalil e Hazama, dois jovens promissores, trabalhadores e principalmente pessoas de bem, diferente de alguns que estão por ai vendendo dificuldade para colher facilidades”, frisou Jayme Campos.

Veja Também  Nova resolução mantém horário reduzido na ALMT até o dia 13/11

Miriam Hazama reafirmou seu compromisso com a candidatura Kalil e Hazama, apontando que os mesmos representam a continuidade de um belíssimo trabalho feito até agora por Lucimar Sacre de Campos, uma grande mulher de grandes feitos, que precisam ser continuados.

“Muitos, inclusive alguns que eu conheço bem, vendem soluções, mas isto não passa de ilusão, por isso temos que ter como certo os nomes daqueles que são novos, vão continuar trabalhando e tem compromisso com uma Várzea Grande ainda melhor e mais próspera para todos e não para poucos”, disse Miriam Hazama.

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana