conecte-se conosco


Mato Grosso

Pesquisa epidemiológica ajudará no planejamento das ações da Saúde

Publicado

Mato Grosso


.

Com o objetivo de encontrar o percentual da população que já contraiu a Covid-19 em Mato Grosso e saber o status da imunidade coletiva, o Governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), realiza uma pesquisa soro epidemiológica em 10 municípios mato-grossenses. 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que o número real de infectados deve ser entre 8 e 10 vezes maior do que os números oficialmente registrados no mundo, considerando que muitas pessoas são assintomáticas ou não fizeram o exame para diagnosticar a doença. Ou seja, somente aqueles pacientes que foram testados entram para os registros.

“É muito provável que já tenhamos passado de 800 mil a 1 milhão de pessoas infectadas. No entanto, ter essa aferição exata nos ajuda em nosso planejamento estratégico, tanto na abertura de leitos como no planejamento para achar a região em que temos mais vulnerabilidade, e também no próprio manejo de leitos de UTI. Por isso essa pesquisa é fundamental nesse momento”, explica o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo.

Veja Também  Débitos podem ser quitados pelo Refis e Regularize de forma on-line ou presencial

Com o levantamento, a SES pretende mapear o nível de infecção da Covid-19 no Estado e planejar o remanejamento de leitos conforme a movimentação da taxa de internações por coronavírus. 

A pesquisa soro epidemiológica teve início na quarta-feira (16.09) e deve testar cerca de 4.500 pessoas; a coleta de dados está prevista para acontecer até o dia 23 deste mês, podendo ser prorrogada. Já a redação final dos resultados deve ser divulgada em outubro, após alinhamento com os municípios.

Metodologia da pesquisa

O trabalho de testagem é coordenado pela equipe técnica da SES, da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), e é executado pelas Secretarias Municipais de Saúde dos municípios envolvidos no estudo. 

Entre as cidades que integram a pesquisa estão: Cuiabá, Várzea Grande, Cáceres, Sinop, Barra do Garças, Tangará da Serra, Rondonópolis, Água Boa, Juína e Alta Floresta.

Os municípios selecionados terão amostras coletadas de 250 a 700 pessoas, de acordo com o número populacional. O setor censitário testado é sorteado, bem como a casa e o morador do domicílio.

Veja Também  MT Escola de Teatro lança 17 cursos gratuitos de extensão; inscrições abertas

Como medida de biossegurança, a equipe será testada três dias antes do início das atividades de campo, utilizará Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e fará novo teste depois de 7 dias do término da coleta de dados e processamento das amostras.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook

Mato Grosso

Secretarias dialogam sobre retomada de cirurgias eletivas e reordenamento de UTIs

Avatar

Publicado


A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) promoveu o diálogo sobre a retomada das cirurgias eletivas junto à Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá. A reunião aconteceu na tarde desta terça-feira (20.10), na sede do órgão estadual, e contou com a presença do secretário estadual, Gilberto Figueiredo, e da secretária de Saúde do Município, Ozenira Félix.

Na oportunidade, foi discutida uma estratégia para o reordenamento dos leitos de Terapia Intensiva (UTI) para o tratamento exclusivo da Covid-19 na Baixada Cuiabana. A intenção é que as cirurgias eletivas sejam retomadas no Hospital Estadual Santa Casa e no Hospital São Benedito.

“A taxa de ocupação na Baixada Cuiabana, seja em Terapia Intensiva ou em enfermaria, atualmente é baixa, fato que nos permitiria voltar a atuar nas cirurgias eletivas. Isso é viável caso a gente consiga desbloquear o Hospital Santa Casa e o Hospital São Benedito, no entanto a decisão definitiva só será tomada após ouvidas as instituições de pactuações e os Comitês”, declarou o secretário Gilberto.

O gestor estadual explicou que as análises das equipes técnicas de ambas as Secretarias serão levadas aos Comitês – criados no início da pandemia para tratar publicamente das ações públicas durante a pandemia pela Covid-19 -, de forma que seja uma decisão colegiada.

Veja Também  MT Escola de Teatro lança 17 cursos gratuitos de extensão; inscrições abertas

“Não basta uma deliberação do secretário de Estado de Saúde e da secretária de Saúde do município. Nós temos instâncias de pactuação que precisam ser consultadas. Essa é uma decisão de Estado, de Governo, então levaremos a necessidade e analisaremos os pontos positivos e os riscos, já que a retomada das cirurgias eletivas é uma demanda pulsante de todo estado.”

A representante da Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá também frisou a importância da avaliação colegiada. “Foi um primeiro contato excelente. Em Cuiabá, nós iniciamos as discussões e vamos estar levando para as nossas unidades deliberativas. Já existe uma avaliação técnica, agora temos que deliberar junto aos nossos Conselhos; as equipes técnicas vão mostrar os números e teremos muita cautela”, avaliou Ozanira.

De acordo com o Painel Interativo da Covid-19 da SES, nesta terça-feira (20,10), há 400 leitos de UTI disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS) em Mato Grosso, sendo que 184 estão ocupados. A taxa de ocupação dessas UTIs figura em 46%.

Veja Também  Rosamaria Carvalho toma posse como secretaria executiva do Fepeti

Baixada Cuiabana

Atualmente, a população de Mato Grosso conta com cinco hospitais públicos de referência para Covid-19 na Baixada Cuiabana. São eles: Hospital Metropolitano, Hospital Estadual Santa Casa, Hospital São Benedito, Pronto Socorro e Hospital Universitário Júlio Müller.

Essa é a primeira reunião que avalia essa tratativa. Outros encontros devem ser realizados até que se tenha um encaminhamento final, para implementar o acordo definido por meio das pactuações.

Também participaram da reunião os secretários adjuntos da SES, Danielle Carmona, Fabiana Bardi e Juliano Melo. Da Secretaria Municipal, ainda estiveram presentes o secretário adjunto de Operações e Atenção à Saúde, Luiz Gustavo Rabone, e o servidor da Assessoria de Planejamento e Gestão (Asplan), Ricardo Soares.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Onça volta ao Pantanal após se recuperar de ferimentos causados por incêndios florestais

Avatar

Publicado


Onça pintada foi solta no Pantanal depois de passar mais de um mês em recuperação por conta dos ferimentos causados por incêndios florestais.

O animal (chamado de Ousado pelo grupo de resgate) foi resgatado com algumas queimaduras, ferido e desidratado, além de estar muito fraco. O bicho foi levado para o Instituto Nex, no estado de Goiás, onde recebeu tratamento especializado.

O animal foi solto no mesmo local em que foi resgatado, no Parque Estadual Encontro das Águas, no Pantanal. Ele foi transportado de carro, de Goiás até Mato Grosso, e será monitorado nos primeiros dias de volta a natureza.

“A onça pintada é um animal territorialista, um grande carnívoro predador que está no topo da cadeia alimentar e que geralmente caça animais de pequeno e médio porte. Como o ‘Ousado’ foi solto no mesmo local em que foi resgatado, ele já tem ali seu espaço, de certa forma, demarcado e não precisará invadir o espaço de outros para buscar seu alimento”, explicou a coordenadora de Fauna e Recursos Pesqueiro da Sema Neusa Arenhart.

Veja Também  Onça volta ao Pantanal após se recuperar de ferimentos causados por incêndios florestais

Participaram dos processos de resgate e soltura a Secretaria de Estado de Meio Ambiente, por meio da Coordenadoria de Fauna e Recursos Pesqueiros e Comitê Estadual de Gestão do Fogo, Corpo de Bombeiros, Instituto Chico Mendes (ICMBio), Ibama, Ampara Animal, ONG Panthera, Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e o pesquisador Wladimir Domingues, da Universidade de Maringá.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana