conecte-se conosco


Política

Comissão de Educação promove reunião extraordinária em homenagem ao centenário de Paulo Freire

Publicado

Política


.

O presidente da Comissão de Educação, deputado Valdir Barranco (PT), destacou a importância de Paulo Freire para a educação brasileira

Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

A Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura e Desporto da Assembleia Legislativa de Mato Grosso realizou reunião extraordinária em homenagem ao centenário de Paulo Freire, na manhã desta segunda-feira (21). Reconhecido como patrono da educação brasileira pela Lei nº 12.612/2020, Paulo Freire teria completado 99 anos em 19 de setembro deste ano, caso estivesse vivo, e seu centenário será celebrado em 2021.

O presidente da Comissão de Educação, deputado estadual Valdir Barranco (PT), destacou a importância do filósofo e educador para a educação brasileira e afirmou que esta é a primeira das diversas atividades que serão promovidas pela comissão. “Paulo Freire é considerado um dos pensadores mais notáveis da história da pedagogia mundial, tendo influenciado um movimento chamado Pedagogia Crítica […] Destacou-se por seu trabalho na área da educação popular, voltada tanto para a escolarização como para a formação da consciência política […]. Foi o brasileiro mais homenageado da história, com pelo menos 35 títulos de Doutor Honoris Causa de universidades da Europa e América, e recebeu diversos galardões, como o prêmio da Unesco de Educação para a Paz em 1986”.

A reunião também contou com a presença de Selvino Heck, coordenador do Conselho de Educação Popular da América Latina e Caribe (CEAAL Brasil) e ex-deputado estadual do Rio Grande do Sul, que ministrou palestra com o tema “Ações da Campanha Latino-Americana e Caribenha em defesa do legado de Paulo Freire”. Lançada na semana passada, a campanha conta com a participação de diversos movimentos, organizações e entidades sociais e tem como principal objetivo “contrapor-se à ofensiva ideológica contra o pensamento crítico e, em particular, às ideias de Paulo Freire” e “defender a importância do seu legado”.

Veja Também  Thiago Silva ressalta a importância do servidor para o desenvolvimento de MT

Selvino Heck ressaltou a trajetória do educador e suas contribuições para a educação no Brasil. Segundo ele, Paulo Freire começou a trilhar um processo de mobilização para ter um programa de alfabetização quando percebeu que grande parte da população brasileira não sabia ler nem escrever. “A ideia era alfabetizar mais de um milhão de brasileiros. Nesse meio tempo, aconteceu o golpe militar de 64. Paulo Freire foi preso e exilado. Foi para o Chile, de onde escreveu duas obras fundamentais: Educação como Prática da Liberdade e Pedagogia do Oprimido. A partir daí, o chamado método Paulo Freire se espalhou pelo mundo e grande parte dos movimentos sociais da época adotou também a pedagogia crítica e libertadora que ele defendia”, frisou.

A deputada federal Rosa Neide (PT) afirmou que o filósofo e educador foi sua inspiração para se tornar professora e se posicionou contra as críticas feitas ao trabalho desenvolvido por ele. “Na tribuna da Câmara, vejo pessoas que nunca leram nada de Paulo freire e dizem que ele fez um método para deixar os brasileiros analfabetos. Infelizmente, o analfabetismo de algumas pessoas faz com que ideias deturpadas povoem a população brasileira, mas as nossas universidades, academias e os cidadãos que têm consciência política e social conhecem o que ele pensa”.

A secretária estadual de Educação, Marioneide Kliemaschewsk, fez uma reflexão acerca dos ensinamentos de Paulo Freire sobre a importância de levar em consideração a realidade dos alunos e ressaltou a influência dele em sua formação e atuação. “O grande legado de Paulo Freire, para mim, é, primeiro, saber que nós precisamos, de fato, impregnar de sentido o que fazemos a cada minuto em sala de aula. Uma frase que ele dizia e que eu gosto muito é que pedagogia é um ato solidário, e não solitário. É um ato de amor”.

Veja Também  Delegado Claudinei discute demandas da educação de Rondonópolis na Seduc

O professor-adjunto da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), doutor em Política Científica e Tecnológica e mestre em Sociologia Política, Laudemir Luiz Zart, reforçou a importância dos trabalhos de Paulo Freire e da educação pública. “Desde o início, ele não foi um educador que se fechou nos espaços da universidade. Ele sempre foi ao centro da cultura e da economia. Ele pensou a escola não como sistema fechado, mas como sistema de participação social”.

Heleno Araújo Filho, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), salientou a relevância da campanha em defesa do legado de Paulo Freire e informou que a entidade lançará ainda este mês uma revista em homenagem ao educador. Presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT), Valdeir Pereira reforçou a relevância da educação pública e a necessidade do seu fortalecimento por parte do poder público.

“Paulo Freire influenciou de maneira importante e positiva as últimas gerações de professores deste país. Cabe agora aos aparelhos de Estado construir condições para que essa metodologia possa ser tratada de maneira majoritária em nossa sociedade”, declarou o deputado estadual Wilson Santos (PSDB).

Fonte: ALMT

Comentários Facebook

Política

Empresária declara apoio a Kalil e diz que VG precisa continuar

Abdalla Zarour

Publicado

Assessoria

Lideradas pela empresária Miriam Hazama, do Auto Shopping Fórmula, os mais de 60 empresários de 46 lojas e que comercializam em média 2 mil veículos por mês e empregam cerca de 500 trabalhadores diretos e outros 1.000 indiretos aderiu a campanha de Kalil Baracat e José Hazama para prefeito e vice-prefeito de Várzea Grande.

Miriam Hazama é irmã de José Hazama e assinalou que a participação do mesmo no mandato da prefeita Lucimar Sacre de Campos foi fundamental.

“Não se tem como deixar de reconhecer os avanços da administração da prefeita Lucimar Sacre de Campos que está sendo uma gestora além do seu tempo, uma verdadeira demonstração de como fazer o bem sem olhar a quem”, disse Miriam Hazama ao se reunir com Kalil Baracat, José Hazama e o senador Jayme Campos.

Para o candidato a prefeito Kalil Baracat, é importante e fundamental destacar que em todos os setores têm os bons e os maus indivíduos e temos empresários e comerciantes de respeito como Miriam Hazama e milhares de outros empresários e comerciantes.

“Temos muitos comerciantes e empresários de bens que pagam seus impostos assim como os contribuintes que honram com suas obrigações, diferentes de muitos, que pregam honestidade, mas se quer honram com suas obrigações e estão sendo acionados pela Justiça por fraude, por sonegação de impostos.

As obras públicas são realizadas com os recursos desses impostos e taxas pagas pelos empresários, comerciantes e cidadãos de bens, que diferentes de alguns detratores só criticam, mas não são cumpridores de suas obrigações”, disse Kalil Baracat.

Veja Também  Projeto de lei obriga bancos a reforçarem segurança dos caixas eletrônicos

O vice-prefeito e candidato, José Hazama, lembrou que o apoio de Miriam Hazama é mais do que um simples apoio a uma candidatura e um aceno da irmã, mas também de uma empresária de sucesso, respeitada em Várzea Grande, em Mato Grosso e no Brasil e que vê o conjunto da sociedade e da importância de se continuar o atual trabalho da prefeita Lucimar Sacre de Campos.

“Sou uma pessoa agradecida e engrandecida por estar participando de uma gestão que tem realização, que trabalha todos os dias, a toda hora, por amor a Várzea Grande, a sua gente e que sempre vai morar aqui, sempre vai ter negócios aqui, gerando emprego e renda, gerando oportunidade para todos indistintamente. Aqueles que nos apontam o dedo, não tem o que demonstrar de bom, só querem crescer nas criticas e olhando para o próprio umbigo, diferente das pessoas lideradas pelo senador Jayme Campos e pela prefeita Lucimar Sacre de Campos que trabalham incansavelmente por uma Várzea Grande melhor e mais humana para todos”, disse José Hazama.

O senador Jayme Campos assinalou que Várzea Grande tem empresários de bem, pessoas que assim como ele e a Lucimar querem o bem da cidade e de sua gente.

“Várzea Grande é uma cidade formada por pessoas de bem, mas como em todo lugar e profissão existem os bons e os maus e aqui não seria diferente, mas são pessoas como a Miriam Hazama, que nos estimula a seguir em frente, trabalhando, no unindo as pessoas de bem para que possamos continuar fazendo e transformando nossa cidade. Não me canso de dizer que nasci, sempre morei e vou ficar por toda minha vida nessa grandiosa cidade que me deu tudo que eu tenho de mais valor, minha família e quero vou continuar trabalhando muito por Várzea Grande e sua população e o melhor caminho a seguir é com Kalil e Hazama, dois jovens promissores, trabalhadores e principalmente pessoas de bem, diferente de alguns que estão por ai vendendo dificuldade para colher facilidades”, frisou Jayme Campos.

Veja Também  Thiago Silva ressalta a importância do servidor para o desenvolvimento de MT

Miriam Hazama reafirmou seu compromisso com a candidatura Kalil e Hazama, apontando que os mesmos representam a continuidade de um belíssimo trabalho feito até agora por Lucimar Sacre de Campos, uma grande mulher de grandes feitos, que precisam ser continuados.

“Muitos, inclusive alguns que eu conheço bem, vendem soluções, mas isto não passa de ilusão, por isso temos que ter como certo os nomes daqueles que são novos, vão continuar trabalhando e tem compromisso com uma Várzea Grande ainda melhor e mais próspera para todos e não para poucos”, disse Miriam Hazama.

Comentários Facebook
Continue lendo

Política

Emanuel Pinheiro explica vídeo e ex-assessor denuncia armação do ex-governador Silval

Abdalla Zarour

Publicado

Divulgação

O programa eleitoral do prefeito de Cuiabá e candidato à reeleição Emanuel Pinheiro (MDB) exibiu nesta quinta-feira (29), o depoimento do então servidor do gabinete do ex-governador Silval Barbosa, Valdecir Cardoso, que foi o responsável por instalar a câmera que filmou deputados no Palácio Paiaguás.

Valdecir confirmou que o valor recebido por Emanuel – à época deputado estadual – era relativo a uma dívida que Sílvio Correa, então chefe de gabinete de Silval, tinha com o irmão de Emanuel, o empresário Marco Polo, “Popó”.

“Chegamos no Palácio cedo, antes do governador. O Sílvio sentou na sala dele e falou assim: ‘Negão, vai ter um almoço aí, foram chamados vários deputados. Aqui tá a lista pra mim… pra você… quando estiver todos lá atrás e que eu pedir para você chamar, você chama um por um’”, recordou o servidor.

“Como eu tinha sido usado para centralizar a câmera, imaginei que seriam gravados todos que estavam lá atrás. Adentrei na sala do Sílvio e falei: ‘o Emanuel está aí e veio pela recepção. Ele quer falar com você sobre a dívida do Popó’”, emendou Valdecir.

Ele afirmou que, na ocasião, já tinha conhecimento sobre a dívida contraída por Sílvio com o irmão de Emanuel, bem como que o próprio Popó já havia lhe falado que pediria ao irmão para interceder junto a Silvio e ao governador.

Veja Também  Empresária declara apoio a Kalil e diz que VG precisa continuar

“Emanuel não estava na lista para ser gravado lá. Com Emanuel acho que foi injustiça. Eu ia fazer o que? Eu não podia tirar o Emanuel de lá, falar pra ele… falar nada. Porque empregado é empregado né. Quando eu vi o vídeo na televisão, em casa mesmo já falei pra minha esposa: ‘Emanuel não tem nada a ver com o pessoal que estava lá atrás’”, disse Valdecir.

Ainda no programa, o prefeito Emanuel Pinheiro reiterou que foi ao Palácio naquela ocasião exatamente porque o gabinete do governador devia valores a seu irmão.

“Ele [Popó] estava precisando, me pediu para ajudar a cobrar e eu concordei. Recebi apenas parte da dívida em dinheiro. O resto do pagamento seria feito em três cheques, que depois foram devolvidos porque estavam sem fundo”, disse o emedebista.

Emanuel afirmou que os fatos estão devidamente documentados no processo da Justiça Federal e confirmados, inclusive, pelo próprio delegado da Polícia Federal no inquérito policial.

O prefeito lembra que não se manifestou sobre os fatos anteriormente, uma vez que o inquérito corria em sigilo de justiça. Desta forma, ele não devia e não podia falar.

Veja Também  Nova resolução mantém horário reduzido na ALMT até o dia 13/11

“Mas a última decisão do juiz federal liberou para que eu pudesse me expressar. Desde então, tenho falado no assunto com tranquilidade, inclusive pela imprensa. Os cuiabanos que conhecem minha trajetória de mais de 30 anos de vida pública sabem quem sou, onde vivo e como vivo. As imagens são fortes e peço desculpas por elas. Mas esse incidente ficou no passado”, afirmou o prefeito.

“Na prefeitura, a gente tem trabalhado muito e feito grandes obras, com total transparência. Nenhuma dessas obras teve qualquer tipo de questionamento. Quando houve problemas com auxiliares, como acontece em qualquer gestão, eu os afastei imediatamente. Cuiabá segue com um modelo de gestão que prioriza quem mais precisa, os mais carentes”, concluiu.

Emanuel encabeça a coligação “A Mudança Merece Continuar”, composta por 11 partidos – MDB, PP, PV, PSDB, REPUBLICANOS, PL, PTC, PCdoB, PMB, PTB e SOLIDARIEDADE – e tem como candidato a vice-prefeito, José Roberto Stopa (PV).

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana