conecte-se conosco


Policial

Nova delegacia é construída com união de instituições públicas e sociedade

Publicado

Policial


.

Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

Sociedade e servidores da Polícia Civil de São José do Rio Claro (315 km a médio-norte de Cuiabá) conquistaram o sonho da sede nova para a delegacia da cidade, um projeto que para ser colocado em prática contou o envolvimento e união da comunidade e instituições públicas do município. A inauguração do novo prédio está prevista para o final de outubro, mas o atendimento já está funcionando no local.

Esse esforço conjunto resulta em benefício geral, pois a nova delegacia traz mais conforto para o trabalho diário de policiais civis e também no atendimento à população. Para erguer o novo prédio, construído ao lado da antiga delegacia, a Polícia Civil se uniu ao Poder Judiciário, Ministério Público, Conselho da Comunidade e prefeituras de São José do Rio Claro e Nova Maringá para angariar recursos, além, é claro, da colaboração da sociedade por meio de empresas e moradores do município.

Orçada inicialmente em R$ 250 mil, a delegacia foi construída na mesma área ao lado da antiga sede e está com mais de 80% concluída. A previsão é de que seja inaugurada oficialmente no final do mês de outubro. Restam concluir as celas e o muro do novo prédio.

Nesta quinta-feira (17.09), o juiz da Comarca, Luís Felipe Lara, visitou a delegacia e entregou uma chave simbólica do prédio ao delegado da Polícia Civil, Marcello Henrique Maidame.

Veja Também  Família em situação de vulnerabilidade é atendida com doações pela Polícia Comunitária

Os servidores realizaram a mudança de toda a parte administrativa e os atendimentos à população já estão em andamento no novo prédio.

Projeto e engajamento social

O projeto arquitetônico da nova delegacia foi elaborado pela equipe da Gerência de Obras e Projetos da Polícia Civil e tem um espaço amplo e mais adequado às necessidades atuais da equipe da unidade policial. O novo prédio possui 11 salas, enquanto que a antiga delegacia tem apenas quatro salas, uma recepção que pode acomodar até 30 pessoas, além de um espaço doado pela Prefeitura do município em regime de comodato para abrigar veículos apreendidos. A Polícia Civil providenciou a climatização de todo o prédio e o mobiliário. 

Para erguer o novo prédio, a comunidade de São José do Rio Claro organizou, em fevereiro deste ano, um leilão de gado bovino cujo resultado foi aplicado na obra. O gado foi doado por empresas da região. Também foram vendidas rifas para finalizar a construção.

O delegado de São José do Rio Claro, Marcello Maidame, destaca o apoio e empenho do Conselho da Comunidade, presidido pela advogada Rejane Sonnenberg, o juiz Luís Felipe Lara e o empresariado local que se engajou para que a nova delegacia se tornasse realidade. “Sem os apoios que estamos recebendo desde o início, nada disso seria realidade hoje. Toda a sociedade do município, Judiciário e Ministério Público, as prefeituras de São José e de Nova Maringá e, especialmente, o Conselho da Comunidade colaboraram para erguer essa obra”, apontou o delegado, que junto com o Conselho visitou segmentos empresariais e profissionais autônomos do município para colaborar com a obra da nova delegacia.

Veja Também  PM lamenta morte de subtenente da reserva remunerada Unilson Aurélio de Oliveira
Delegacia antiga e o prédio atual

O delegado-geral da Polícia Civil, Mário Dermeval Aravéchia de Resende, destacou o esforço das instituições e da sociedade em colaborar com a estrutura da segurança pública no município. Ele, acompanhado do diretor de Interior, Walfrido Nascimento, e da delegada regional, Alessandrah Marques Alecrim participaram em fevereiro deste ano do leilão realizado no município para angariar recursos destinados à obra da delegacia.

“O engajamento da sociedade e das instituições em São José do Rio Claro, como o Poder Judiciário, que se empenhou nesse projeto, está proporcionando à Polícia Civil um local decente para atender a população e para o trabalho de nossos servidores. É uma união de diversos segmentos sociais que está produzindo um resultado fantástico”, enfatizou o delegado-geral.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook

Policial

Condenado por homicídio, homem é localizado pela Polícia Civil em área rural de Juruena

Avatar

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT

Em diligências no interior do estado, policiais civis da Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol) prenderam mais um foragido da Justiça, que era procurado pelo crime de homicídio qualificado. O foragido foi localizado nesta sexta-feira (23) em uma área no município de Juruena (880 km a noroeste de Cuiabá).

 Após receber a ordem judicial de prisão, os policiais passaram a realizar as investigações para localizar o fugitivo. Os investigadores apuraram que o foragido, de 31 anos, poderia estar escondido em uma região de mata densa na zona rural entre os municípios de Juara, Juína e Juruena.

Depois de percorrer vários quilômetros em locais de difícil acesso, a equipe da Polinter conseguiu localizar o homem na altura do quilometro 45, da MT-174, conduzindo um veículo Chevrolet Vectra.

Após acompanhamento tático, os investigadores realizaram a abordagem e, em um primeiro momento, o homem se identificou com nome diverso do que constava no mandado judicial.  Porém, ao ser reinquirido pelos policiais, ele revelou seu verdadeiro nome e recebeu voz de prisão.

Veja Também  PM lamenta morte de subtenente da reserva remunerada Unilson Aurélio de Oliveira

Ao ser questionado se tinha arma de fogo, ele revelou que possuía uma arma longa em sua residência. Na casa, os policiais  localizaram o armamento e 82 munições de calibre 22 e mais 12 cartuchos intactos de calibre 32.

O preso foi encaminhado à delegacia da Polícia Civil para apresentação à autoridade policial e registro do cumprimento da prisão.

O mandado de prisão foi expedido pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Sinop, por sentença penal condenatória de 14 anos por homicídio qualificado, cometido por motivo torpe ou circunstâncias que impossibilitaram a defesa da vítima.

O crime ocorreu em fevereiro de 2011 após uma discussão entre o réu e a vítima ocorrida por conta de uma dívida contraída após a aquisição de uma motocicleta. O réu tem antecedentes criminais pelos crimes de corrupção ativa, furto qualificado e estelionato.

 

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Em barreira, policiais percebem motorista manuseando pistola enquanto dirigia

Avatar

Publicado


Policiais militares da 21ª Companhia encaminharam à delegacia na noite desta sexta-feira (23.10), um homem por porte ilegal de arma de fogo, na área central da capital.

Os agentes participavam de uma barreira policial montada entre as Avenidas da Prainha e Coronel Escolástico, na subida do Morro da Luz, quando perceberam o motorista do GM Vectra prata, manuseando uma arma de fogo enquanto dirigia.

Foi solicitada ordem de parada, obedecida. Dentro do carro, os policiais encontraram debaixo do banco do motorista uma pistola calibre 380 e uma maleta com três carregadores.

O carro também foi apreendido e encaminhado ao pátio da Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob).

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

Veja Também  Homem investigado por estupro contra menina de 11 anos é preso após investigação
Fonte: PM MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana