conecte-se conosco


Mato Grosso

Governo vai substituir pontes de madeira da Transpantaneira por travessias de concreto

Publicado

Mato Grosso


.

 

A Secretaria de Infraestrutura e Logística (Sinfra) vai substituir 12 pontes de madeira da Rodovia Transpantaneira (MT-060) por pontes de concreto. Os projetos estão em fase de elaboração pela equipe técnica da secretaria para que sejam executados após contratação emergencial.
A reconstrução alcançará 10 pontes que foram queimadas nos incêndios que atingiram a região do Pantanal e outras duas com estrutura bastante prejudicada.

“Essas pontes de madeira que foram queimadas e outras que estão com sérios problemas estruturais serão substituídas por pontes de concreto pré-moldado, restituindo a trafegabilidade dessa rodovia. Como após o período da estiagem teremos o período das chuvas, a execução dessas pontes já estará bem adiantada”, esclareceu o secretário de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira.

Ele explicou que assim que foram registrados os primeiros grandes focos de incêndios florestais na região, a equipe da Secretaria percorreu toda a extensão da rodovia, que corta o Pantanal e leva ao Parque Encontro das Águas, em Poconé (103 km de Cuiabá), e fez a vistoria de todas as 120 pontes construídas na rodovia, das quais 83 são feitas de madeira.

Veja Também  Rosamaria Carvalho toma posse como secretaria executiva do Fepeti

Em cada uma das pontes de madeira que apresentavam vegetação seca e que poderiam servir de combustível para as chamas, foram feitos os serviços de aceiros – a retirada de toda a vegetação seca do solo ao redor, que impede a passagem do fogo pela área de vegetação que margeia as pontes e, por consequência, protege as estruturas de madeira e evita a propagação dos incêndios para outros locais.

“Os serviços de aceiros foram iniciados tão logo a Sinfra foi notificada da propagação do fogo no Pantanal. Como existem várias pontes de madeira, não houve tempo hábil para realizar a limpeza da vegetação seca de todas as pontes ao mesmo tempo”, disse o secretário.

A força-tarefa de diversos órgãos que atua no combate aos incêndios florestais pela Operação Pantanal II também está atuando para proteção das pontes, com um trator especializado para retirar vegetação das proximidades das pontes, além de maquinários disponibilizados por fazendeiros da região como caminhões pipas e tratores.

Veja Também  Débitos podem ser quitados pelo Refis e Regularize de forma on-line ou presencial

Com a estiagem, foi possível providenciar atalhos para travessia de veículos nos locais danificados pelo fogo e impedir que regiões não fiquem isoladas, sem acesso terrestre.

“Todas as ações e prioridades são planejadas em conjunto pelo Comitê e as estratégias são definidas diariamente levando em consideração os incêndios reportados”, explicou o tenente-coronel Bombeiro Militar, Dércio Santos da Silva, coordenador geral do Comitê Temporário Integrado Multiagências de Coordenação Operacional de MT (Ciman/MT), sobre o monitoramento dos incêndios florestais realizado por satélite, sobrevoos, e equipes terrestres.

Para o combate aos incêndios que atingem os biomas mato-grossenses, o Estado já investiu mais de R$ 22 milhões em recursos próprios, contando com 40 equipes, seis aeronaves, três helicópteros e mais de 2500 profissionais, desde bombeiros, voluntários, integrantes da Defesa Civil e do Exército.

Na segunda-feira (14.09), o governador Mauro Mendes decretou situação de emergência em Mato Grosso por conta dos incêndios florestais. O decreto foi homologado pela União, que repassará mais R$ 10 milhões para o combate ao fogo.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook

Mato Grosso

Vacina contra a covid-19 será distribuída para MT em janeiro, confirma governador

Avatar

Publicado


O governador Mauro Mendes confirmou que Mato Grosso receberá o primeiro lote de vacinas contra a covid-19 em janeiro de 2021.

A informação foi oficializada pelo ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, durante reunião por videoconferência na tarde desta terça-feira (20.10).

“Em janeiro, o Ministério vai ter disponível para mandar aos estados brasileiros em torno de 46 milhões de doses. Em fevereiro, um novo lote, e no primeiro semestre teremos outras entregas das diversas empresas que estão produzindo a vacina”, relatou Mauro Mendes.

Durante a reunião, que contou com a maioria dos governadores, as empresas que têm desenvolvido a vacina atualizaram os cronogramas, capacidade de produção e o estágio de desenvolvimento das vacinas.

Conforme o ministro, ficou acertado que as primeiras 46 milhões de doses serão da vacina CoronaVac, desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica Sinovac. 

A distribuição a todos os estados ocorrerá em janeiro de 2021.

Serão distribuídas outras 15 milhões de doses em fevereiro e mais 40 milhões em junho.

Já no segundo semestre do próximo ano, a previsão é que sejam disponibilizadas mais 165 milhões de doses da vacina desenvolvida pela empresa AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford e Fiocruz.

Veja Também  Três pessoas são presas por garimpo ilegal em Nortelândia

De acordo com o ministro Pazuello, os primeiros a receberem as doses serão os profissionais da Saúde e as pessoas que se enquadram nos grupos de risco. Em seguida, toda a população será vacinada gratuitamente por meio do Plano Nacional de Imunizações (PNI).

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Secretarias dialogam sobre retomada de cirurgias eletivas e reordenamento de UTIs

Avatar

Publicado


A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) promoveu o diálogo sobre a retomada das cirurgias eletivas junto à Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá. A reunião aconteceu na tarde desta terça-feira (20.10), na sede do órgão estadual, e contou com a presença do secretário estadual, Gilberto Figueiredo, e da secretária de Saúde do Município, Ozenira Félix.

Na oportunidade, foi discutida uma estratégia para o reordenamento dos leitos de Terapia Intensiva (UTI) para o tratamento exclusivo da Covid-19 na Baixada Cuiabana. A intenção é que as cirurgias eletivas sejam retomadas no Hospital Estadual Santa Casa e no Hospital São Benedito.

“A taxa de ocupação na Baixada Cuiabana, seja em Terapia Intensiva ou em enfermaria, atualmente é baixa, fato que nos permitiria voltar a atuar nas cirurgias eletivas. Isso é viável caso a gente consiga desbloquear o Hospital Santa Casa e o Hospital São Benedito, no entanto a decisão definitiva só será tomada após ouvidas as instituições de pactuações e os Comitês”, declarou o secretário Gilberto.

O gestor estadual explicou que as análises das equipes técnicas de ambas as Secretarias serão levadas aos Comitês – criados no início da pandemia para tratar publicamente das ações públicas durante a pandemia pela Covid-19 -, de forma que seja uma decisão colegiada.

Veja Também  Três pessoas são presas por garimpo ilegal em Nortelândia

“Não basta uma deliberação do secretário de Estado de Saúde e da secretária de Saúde do município. Nós temos instâncias de pactuação que precisam ser consultadas. Essa é uma decisão de Estado, de Governo, então levaremos a necessidade e analisaremos os pontos positivos e os riscos, já que a retomada das cirurgias eletivas é uma demanda pulsante de todo estado.”

A representante da Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá também frisou a importância da avaliação colegiada. “Foi um primeiro contato excelente. Em Cuiabá, nós iniciamos as discussões e vamos estar levando para as nossas unidades deliberativas. Já existe uma avaliação técnica, agora temos que deliberar junto aos nossos Conselhos; as equipes técnicas vão mostrar os números e teremos muita cautela”, avaliou Ozanira.

De acordo com o Painel Interativo da Covid-19 da SES, nesta terça-feira (20,10), há 400 leitos de UTI disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS) em Mato Grosso, sendo que 184 estão ocupados. A taxa de ocupação dessas UTIs figura em 46%.

Veja Também  Rosamaria Carvalho toma posse como secretaria executiva do Fepeti

Baixada Cuiabana

Atualmente, a população de Mato Grosso conta com cinco hospitais públicos de referência para Covid-19 na Baixada Cuiabana. São eles: Hospital Metropolitano, Hospital Estadual Santa Casa, Hospital São Benedito, Pronto Socorro e Hospital Universitário Júlio Müller.

Essa é a primeira reunião que avalia essa tratativa. Outros encontros devem ser realizados até que se tenha um encaminhamento final, para implementar o acordo definido por meio das pactuações.

Também participaram da reunião os secretários adjuntos da SES, Danielle Carmona, Fabiana Bardi e Juliano Melo. Da Secretaria Municipal, ainda estiveram presentes o secretário adjunto de Operações e Atenção à Saúde, Luiz Gustavo Rabone, e o servidor da Assessoria de Planejamento e Gestão (Asplan), Ricardo Soares.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana