conecte-se conosco


Economia

Governo do Rio abre cadastro para renda emergencial da Lei Aldir Blanc

Publicado

Economia


source
undefined
O Dia

Governo do Estado abre cadastro para renda emergencial da Lei Aldir Blanc

A partir da próxima segunda-feira (18), o Governo do Rio de Janeiro  abrirá o período de cadastramento dos profissionais de cultura para a renda emergencial da Lei Federal Aldir Blanc .

Artistas , produtores , técnicos , artesãos e outros trabalhadores da área que se enquadrem nos pré-requisitos do processo terão até o dia 19 de outubro para realizarem a solicitação do auxílio.

O valor de R$ 600 será concedido por três meses consecutivos, podendo ser prorrogado conforme disponibilidade orçamentária.

“O benefício terá um impacto positivo para a cultura fluminense, tão abalada este ano com a pandemia do novo coronavírus. O setor merece nossa atenção, pois é responsável não apenas por reverberar a criatividade e história do nosso povo, mas também por gerar inúmeros empregos e movimentar a economia do estado”, destacou o governador em exercício Cláudio Castro .

Nesta sexta-feira, o Governo Federal depositou no Fundo Estadual da Cultura os R$ 104 milhões destinados ao Rio de Janeiro. O repasse da verba está a cargo da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa e a tecnologia do sistema para o pagamento do benefício foi desenvolvida em uma parceria com o Serviço Federal de Processamento de Dados ( Serpro ).

Veja Também  Brasil vai ter o menor investimento na década desde os anos 80, diz FGV

“Nossa equipe tem se dedicado diariamente para realizar o pagamento o mais rápido possível para os trabalhadores que estão sendo afetados pela pandemia da Covid-19. Para isso, buscamos essa parceria com o Governo Federal, que vai dar velocidade e transparência ao processo”, explicou a secretária de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio, Danielle Barros .

Regras da Lei

Para ter acesso ao benefício, a pessoa física precisa comprovar atuação no setor cultural nos últimos dois anos, desde que não tenha emprego formal ativo. Também é necessário ter renda familiar mensal per capita de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.135). Os R$ 600 podem ser pagos para até duas pessoas de uma mesma família. Mães solteiras recebem o dobro do benefício, R$ 1,2 mil.

Não podem receber o auxílio aqueles que já possuem benefício previdenciário ou assistencial (com exceção do Bolsa Família ), seguro-desemprego ou estejam cadastradas no auxílio emergencial geral.

Veja Também  Lufthansa Cargo anuncia planos para 35 voos semanais entre Europa e Ásia

Inscrições na plataforma

Antes de ter acesso à aba de inscrição, o requerente precisa passar pelo processo de autenticação, que segue o padrão do portal do Governo Federal , o gov.br, com vários selos de confiabilidade e opções como o uso de certificados digitais, integração com o internet banking e o cadastro presencial do INSS e, ainda, validação facial com consulta à base de dados do TSE e do Denatran .

Após essa fase, o cidadão preenche os dados cadastrais e faz a solicitação do benefício. As informações serão validadas pela Dataprev e, em caso de aprovação, o repasse do valor do benefício será feito pelo Banco do Brasil ao banco informado pelo beneficiário.

O link da plataforma estará disponível na segunda-feira, no site da Secretaria de Cultura .

Regulamentação em agosto

No início deste mês, o governador em exercício Cláudio Castro sancionou a lei que permite a utilização dos recursos da Lei Aldir Blanc pelo Fundo Estadual de Cultura. Segundo a regulamentação, as ações serão divididas entre estados e municípios. O Rio de Janeiro terá cerca de R$ 104 milhões e as cidades fluminense terão, no total, aproximadamente R$ 107 milhões disponíveis.

Comentários Facebook

Economia

Brasil vai ter o menor investimento na década desde os anos 80, diz FGV

Avatar

Publicado


source

Brasil Econômico

Notas de dólar
Arquivo/Agência Brasil

Investimento internacional vai cair mais no Brasil

Um levantamento do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV) mostra que o Brasil vai ter a menor taxa de investimento em uma década registrada desde os anos 80. Os dados mostram que, entre 2011 e 2020, os investimentos vão ter uma queda média de 2,2% ao ano.

Considerado como o um sinal da recessão pela qual o País passa, o investimento é mais um dado que evidencia a fraqueza econômica na década atual. Um outro levantamento do Ibre também já apontou que o Produto Interno Bruto (PIB) do período de 2011 e 2020 será o pior pelo menos dos últimos 120 anos.

Nos anos recentes, o fraco desempenho dos investimentos se concentrou de 2014 em diante, período a partir do qual a economia brasileira enfrentou uma dura recessão até 2016. Depois disso, o Brasil observou um triênio de lenta recuperação, mas agora em 2020 a economia voltou a ser impactada, dessa pela pandemia da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2).

Veja Também  Procura por vaga temporária? Pandemia deve cortar ofertas para o Natal; entenda

Para calcular o dado do investimento na década atual, o Ibre utilizou a projeção para o desempenho do investimento contida no relatório de inflação, do Banco Central. A expectativa é de queda de 6,6% neste ano.

Se não houvesse a crise provocada pela pandemia, porém, o desempenho do investimento continuaria fraco. No relatório de inflação de dezembro do ano passado, portanto, antes de iniciada a pandemia, a expectativa era de alta de 4,1% para os investimentos. Se esse resultado se concretizasse, a década atual ainda apresentaria uma queda média de 1,2%.

A taxa de investimentos é medida pela Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), que apura tudo o que se investe em máquinas, bens duráveis, aumento da capacidade produtiva e construção civil.

O avanço deste componente do PIB é fundamental para que o país consiga colher um crescimento mais sustentável e robusto ao longo dos próximos anos e, assim, aumentar a riqueza da sua população, afirmam os economistas. Mas desde 1980, o avanço médio da taxa investimento no país é de apenas 0,5% ao ano.

Veja Também  VOEPASS estreia seu hangar em Manaus

Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Lee Kun-hee, presidente da Samsung, morre aos 78 anos

Avatar

Publicado


source

Brasil Econômico

Samsung
Reprodução/Twitter

Empresa emitiu nota informando a morte.

Lee Kun-hee, presidente da empresa sul-coreana Samsung, morreu aos 78 anos de idade na madrugada deste domingo (25). O anúncio foi feito pela própria companhia.

Segundo comunicado, Lee estava hospitalizado em Seul e passou seus últimos momentos ao lado de seus familiares. Dentre os presentes, estava seu filho, Lee Jae-yong, que passou a liderar a Samsung.

A causa da morte não foi divulgada. Ele havia sido hospitalizado anteriormente em 2014, quando sofreu um ataque cardíaco. Nos anos 90, o empresário venceu um câncer pulmonar.

Lee assumiu a companhia em 1987 e transformou a empresa de seu pai no maior conglomerado da Coreia do Sul. Isso fez com que ele se tornasse o homem mais rico do país, com uma fortuna estimada em US$ 20,7 bilhões de acordo com a Bloomberg.

Veja Também  VOEPASS estreia seu hangar em Manaus

O magnata se envolveu em problemas judiciais envolvendo pagamento de propinas para ex-presidentes do país. Lee Myung-bak, que presidiu a Coreia do Sul entre 2008 e 2013, foi condenado a 15 anos de prisão por aceitar US$ 5,4 milhões de propina da Samsung. O dinheiro foi pago para conceder perdão ao chefe da empresa por sonegação.

Seu filho também se envolveu em problemas, tendo sido condenado a cinco anos de prisão por pagamento de propinas a Park Geun-hye, que sofreu impeachment.  

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana