conecte-se conosco


Esportes

Fluminense e Palmeiras ficam no empate no Maracanã

Publicado

Esportes


.

Jogando no estádio do Maracanã, Fluminense e Palmeiras empataram em 1 a 1 nesta quinta (12) pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. Outra partida a terminar em igualdade nesta noite foi a que envolveu Ceará e Grêmio.

No primeiro jogo após a conquista do Campeonato Paulista, o Palmeiras foi até o estádio do Maracanã e empatou com o Fluminense. O time de São Paulo abriu o placar aos 14 minutos do primeiro tempo, quando Luiz Adriano recebeu passe em profundidade de Zé Rafael, se livrou da marcação e bateu para vencer o goleiro Muriel.

Porém, o Verdão não conseguiu manter a vantagem, pois, aos 38 da etapa inicial, Evanílson recebeu lançamento, se livrou do marcador com muita categoria e chutou. A bola desviou em Luan e foi para o fundo do gol de Jailson.

Igualdade no Castelão

Outro jogo que ficou no 1 a 1 foi o que envolveu Ceará e Grêmio. Jogando na arena Castelão, o Vozão abriu o placar, aos 43 minutos da etapa inicial, com gol de cabeça do centroavante Cléber.

Veja Também  Em sexto lugar na Série B, Operário-PR recebe o líder Cuiabá

Mas o Tricolor do Rio Grande do Sul conseguiu alcançar a igualdade na etapa final, com o meia Thaciano aos 26 minutos.

Veja a classificação atualizada da Série A do Brasileiro.

Edição: Fábio Lisboa

Comentários Facebook

Esportes

Dupla de Luisa Stefani avança às quartas do WTA de Estrasburgo

Avatar

Publicado


.

Nesta terça-feira (22), a tenista brasileira Luisa Stefani e a norte-americana Hayley Carter estrearam com vitória no WTA de Estrasburgo, na França. Elas ganharam por 2 sets a 1 a parceria da norte-americana Sabrina Santamaria com a japonesa Miyu Kato, com parciais de  6/7 (7/5),  6/3 e 10/8.

“Jogo difícil, mas ganhamos. Desde semana passada queríamos fazer alguns ajustes táticos no nosso jogo que sentíamos que precisávamos fazer para melhorar para chegarmos mais firmes para Roland Garros. Uma das metas desse jogo era treinar algumas dessas jogadas e detalhes. Algumas horas não foram  tão confortáveis porque treinamos, tentamos ajustar. Foi ao mesmo tempo um bom jogo, condições diferentes da semana passada, acostumar com condições, quadra. Mesmo não jogando nosso melhor, conseguimos sair bem com a vitória. Agora é focar para o próximo”, disse Stefani, que, após atingir a semifinal do Premiere de Roma na semana passada, deu um salto no ranking e atingiu a melhor posição da carreira, o 33º lugar.   

Stefani e Carter voltam à quadra amanhã, às 6h, para lutar pela vaga na  semifinal de duplas do WTA de Estrasburgo, último preparatório para o Grand Slam de Roland Garros. As adversárias serão a norte-americana Sloane Stephens e a suíça Jil Teichmann. 

Veja Também  Dupla de Luisa Stefani avança às quartas do WTA de Estrasburgo

Brasileiro bate favorito do “quali” de Roland Garros

Esta terça (22) também foi vitoriosa para o brasileiro João Menezes. O campeão pan-americano começou bem o qualifying (classificatório) para Roland Garros, ao derrotar nas simples o egípcio Mohamed Safwat, por 2 sets a 1, parciais  7/6 (7/2) e 6/1. O adversário de Menezes eram o  28º cabeça de chave e atualmente ocupa a 140ª posição do ranking mundial da ATP.

“Jogo foi muito bom, apresentei um bom nível, não perdi o saque o jogo inteiro”, comemorou o tenista mineiro. Na segunda rodada Na segunda rodada, ainda sem data definida, Menezes enfrenta o português Federico Silva, 193º colocado, que derrotou o ex-top 10, o sérvio Viktor Troicki. “É um canhoto que usa bem o forehand. Vou analisar qual tática adotar com o [técnico Luiz] Peniza”, revelou o brasileiro.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Coluna – A covid-19 encara de frente a Libertadores-20

Avatar

Publicado


.

Em maio, há pouco mais de quatro meses, as agências de notícias informavam que Guayaquil era o epicentro da pandemia do novo coronavírus no Equador. Um terço dos habitantes da cidade, capital econômica do país, já havia sido infectado. E o Equador é o sexto país com mais número de casos de infectados e de mortes entre os dez países da América do Sul.

Não vamos dizer, de forma irresponsável, que esse é o motivo de sete jogadores do Flamengo, além de dois integrantes da comissão técnica – até o momento – terem contraído covid-19. Desde terça-feira passada (15) a delegação rubro-negra está no Equador. O time jogou quinta-feira (17), em Quito, e vai jogar nesta terça-feira (22), exatamente em Guayaquil. Mas no mínimo se faz necessário investigar os procedimentos sanitários adotados naquele país para receber uma delegação estrangeira, que saiu do Brasil com resultados negativos nos testes feitos até a véspera da primeira partida e que agora, podemos dizer, vive quase um drama, pela incerteza da saúde e das complicações que podem advir dessa contaminação e de quantos casos ainda poderão surgir.

Pensando primeiro na questão sanitária: e se o Flamengo tivesse voltado ao Brasil? Teria sido aqui, após contato com familiares, que Isla, Diego, Matheuzinho, Michael, Filipe Luís, Bruno Henrique e Vitinho se descobririam contaminados. Além deles, o médico Marcio Tannure e o auxiliar técnico e ex-zagueiro Juan. Vejam que situação preocupante! E o que fazer agora, na volta ao país, do restante do grupo? Como assegurar que nenhum outro está infectado? Vamos lembrar que há casos de resultados negativos num dia e positivos um ou dois dias depois.

Veja Também  Fla e São Paulo encaram adversários equatorianos pela Libertadores

Na questão esportiva mais imediata, é evidente que o Flamengo entrará em campo em grande desvantagem contra o Barcelona, não só no aspecto técnico, mas principalmente emocional. Isso se a partida não for adiada, como já se fala, por iniciativa das autoridades municipais locais. O regulamento não permite o adiamento do jogo, e, entre nós, é melhor jogar e voltar ao Brasil do que ser obrigado a regressar ao Equador em outra ocasião. Mas e para frente? Afinal, nas próximas fases o Flamengo poderá encontrar um adversário de lá.

No domingo o Flamengo terá o Palmeiras, rival direto na briga pelo título do Brasileirão. Como jogar? Não há risco de contaminar os adversários? O que a CBF vai fazer? Já houve casos em outras divisões de adiamento de partidas – aliás, na Série A, temos o exemplo da partida Goiás x São Paulo, um pouco diferente, de fato, mas tão preocupante quanto.

E a Conmebol? O jogo do Flamengo ainda é pela fase de grupos e por mais que uma nova derrota deixe o time em posição delicada na tabela, a classificação para a próxima fase pode ser assegurada nos dois jogos que o time fará no Rio. Mas e se isso acontecer na fase de jogos eliminatórios? O prejuízo será infinitamente maior, e a Conmebol não poderá adiar os jogos, pois a alegação utilizada agora para não adiar a partida terá de ser usada no futuro da mesma forma. Ou haverá prejuízo para o Flamengo.

Veja Também  Vila Nova derrota Imperatriz pela Série C do Campeonato Brasileiro

Semana passada comentei nesse mesmo espaço sobre a preocupação que havia com a volta da Libertadores, fazendo com que as pessoas entrassem em países com situações diversas no combate à pandemia. Infelizmente essa questão está se confirmando.

Por Sergio du Bocage, apresentador do programa “No Mundo da Bola”, da TV Brasil

Edição: Verônica Dalcanal

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana