conecte-se conosco


Mato Grosso

Sábado (01): Mato Grosso registra 53.151 casos e 1.876 óbitos por Covid-19

Avatar

Publicado


.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde deste sábado (01.08), 53.151 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 1.876 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado e 34 mortes nas últimas 24 horas. 

Foram registradas 1.073 novas confirmações de coronavírus no Estado. Dos 53.151 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 18.339 estão em monitoramento e 32.936 estão recuperados. 

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 329 internações em UTIs públicas e 300 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 88,52% para UTIs adulto e em 33,94% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19, estão Cuiabá (11.686), Várzea Grande (4.204), Rondonópolis (3.290), Lucas do Rio Verde (2.860), Tangará da Serra (2.322), Sorriso (2.114), Sinop (2.077), Primavera do Leste (1.798), Nova Mutum (1.461) e Pontes e Lacerda (936). 

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada no Boletim anexado ao final desta matéria. 

O documento ainda aponta que um total de 48.051 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 4.351 amostras em análise laboratorial. 

Mais informações estão detalhadas na Nota Informativa divulgada diariamente pela SES disponível neste link, a partir das 17h.

Cenário nacional

Neste sábado (01), o Governo Federal confirmou 2.707.877 casos da Covid-19 no Brasil e 93.563 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 92.475 óbitos e 2.662.485 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus. 

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook

Mato Grosso

Sema destina máquinas de infratores para combate aos incêndios no Pantanal

Avatar

Publicado


.

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) está destinando as máquinas utilizadas em crimes ambientais para combate aos incêndios no Pantanal, no município de Poconé. “Estamos invertendo a lógica das infrações ao destinar esses equipamentos, que até então eram utilizados para causar danos à natureza, para nos auxiliar a protegê-la”, afirma a gestora do órgão, Mauren Lazzaretti.

Desde o início dos incêndios, três máquinas foram destacadas para auxiliar o trabalho do Corpo de Bombeiros Militar (CBM-MT) na construção dos aceiros e outras estruturas para contenção do fogo. A secretária também determinou que outras máquinas que eventualmente sejam apreendidas na região, sejam destinadas a auxiliar na Operação Pantanal II, deflagrada na última sexta-feira (07.08), em parceria com o Governo Federal.

O desaparelhamento dos infratores, seja pela remoção ou inutilização das máquinas, integra a política de tolerância zero aos crimes ambientais praticados no Estado. No Bioma Pantanal, as equipes de fiscalização já aplicaram mais de R$ 73 milhões em multas.

“Além das ações de repressão também estamos atuando em frentes educativas aos proprietários rurais”, complementa Mauren. Na última semana, o Comitê Estadual de Gestão do Fogo divulgou nota técnica que orienta os produtores sobre as estruturas mínimas a serem mantidas nas propriedades para evitar incêndios.

De acordo com o documento, devem ser criados no mínimo seis sistemas: de vigilância, de acesso, de compartimentação por talhões, de mananciais, de apoio a combate a incêndio florestal e de proteção de áreas edificadas. A nota está disponível na íntegra no site da Sema.

O Comitê do Fogo, órgão colegiado presidido pela Sema e secretariado pelo CBM-MT, diariamente realiza o trabalho de articulação com as agências que podem auxiliar no combate aos incêndios florestais. O grupo é composto por instituições dos governos estadual e federal, entidades civis e Organizações não Governamentais. A Sema também fornece equipamentos e diárias para realizar as operações.

Por meio do Plano de Ação de Combate ao Desmatamento Ilegal e Incêndios Florestais 2020, Mato Grosso atua em seis frentes: planejamento e gestão, monitoramento, fiscalização, responsabilização, prevenção e combate aos incêndios florestais e comunicação. O investimento total nas ações é de R$ 22 milhões será dividido entre orçamento próprio do Governo de Mato Grosso e aportes do Programa REDD+ para Pioneiros (REM-Mato Grosso).

Tolerância zero

Mato Grosso declarou tolerância zero aos crimes ambientais. Desde o início de 2020, as autoridades ambientais estaduais e federais aplicaram, juntas, mais de R$ 1,9 bilhão em multas e pedidos de indenização por crimes contra a flora. Também foram embargados 225 mil hectares e realizada a apreensão de mais de R$ 10 milhões em equipamentos, entre tratores, motosserras, armas de fogo e helicóptero. Até o momento 142 pessoas foram conduzidas para a delegacia.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Em tempos de pandemia, professor tem que se desdobrar com os filhos e alunos

Avatar

Publicado


.

O professor Jordan Costa Talon tem dois filhos em idade escolar e se desdobra para cuidar deles e atuar na coordenação da Escola Estadual Ramiro Bernardo da Silva, em Rondonópolis (cidade a 201 quilômetros ao sul da Capital). Para o educador, o maior desafio neste momento é a mudança na rotina da família, com o isolamento social, que interfere na organização da vida em sociedade e profissional.

Jordan organiza seu dia a dia com horários diferentes para desempenhar o trabalho remoto na escola e o acompanhamento das atividades dos filhos, também de maneira remota.

“Como pai e professor, os filhos acham que temos que saber tudo e orientá-los nas diversas disciplinas e atividades escolares. Esta cobrança, por sinal, aumentou neste momento de pandemia”, assinala ele.

O educador frisa que, em tempos de pandemia, o trabalho é maior, pois requer uma atenção redobrada para com os filhos, na organização, nos cuidados e na atenção ao uso dos recursos tecnológicos. Celular e computador são os canais de contato com as pessoas, familiares e amigos. Com isso, Jordan se sente obrigado se reinventar a todo momento, para fugir da rotina.

Mesmo com as atividades de estudo, pai e filhos ainda organizam o tempo para as brincadeiras, desafios e jogos, que acabam fugindo um pouco da rotina e elevando a autoestima de todos.

“A única maneira de prevenir essa doença é com as medidas de higiene e o distanciamento social, que são situações que fogem da nossa zona de conforto e da normalidade. Por isso, temos que ter o cuidado neste momento com essas particularidades para amenizarmos a drástica mudança e não acarretar o surgimento de outras doenças”, salienta.

Mais que um pai presente, Jordan tem paixão pela profissão de educador, que desempenha há oito anos na rede estadual. Ele ingressou no magistério porque sempre acreditou poder contribuir de alguma forma para que a sociedade seja mais justa e democrática, prezando pela igualdade de direitos e deveres entre todos. Jordan também é presidente do Conselho Deliberativo da Comunidade Escolar (CDCE) contribuindo um pouco mais para a educação pública.

O educador está otimista em relação às aulas online e off-line iniciadas na semana passada. “Não tenho dúvida que será um grande desafio, porém, temos que dar uma resposta à sociedade, e mesmo na situação adversa que se encontra o momento, algo precisa ser feito, para que as pessoas possam ter acesso aos direitos básicos, à educação”, destaca.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana