conecte-se conosco


Esportes

Com rivalidade intensa, Fla-Flu encerra Carioca marcado por polêmicas

Avatar

Publicado


.

Não há como falar em Fla-Flu sem lembrar de Mário Filho e Nelson Rodrigues. Os dois irmãos, que ainda pequenos se mudaram para o Rio de Janeiro, eternizaram o clássico entre rubro-negros e tricolores em linhas diferentes das quatro que circundam o gramado. Crônicas de exaltação ao match, que teria começado “40 minutos antes do nada”, dão todo um charme ao embate, que, se em alguns momentos ficou em segundo plano entre os grandes duelos do futebol carioca, não perdeu sua essência após mais de 100 anos de disputa e rivalidade.

Rivalidade que está em alta como pouco se viu nos últimos anos. Menos pelas arquibancadas, que, aliás, estarão vazias mais uma vez por causa da pandemia do novo coronavírus (covid-19), e mais pelos bastidores, com troca de farpas que se intensificaram nos últimos 10 dias. Nesta quarta-feira (15), a partir das 21h (horário de Brasília), o jogo que decide o campeão carioca de 2020, no Maracanã, põe um ponto final nessa discussão. Ao menos até o reencontro entre os times no Campeonato Brasileiro.

flamengo x fluminenseflamengo x fluminense

Flamengo e Fluminense fazem jogo decisivo por título do Estadual do Rio – Marcelo Cortes/Flamengo/Direitos Reservados

Será o terceiro embate entre Flamengo e Fluminense em uma semana. Em campo, na última quarta-feira (8), empate por 1 a 1 no tempo normal, gols de Gilberto (Flu) e Pedro (Fla), com posterior decisão nos pênaltis, com goleiro Muriel brilhando e dando ao time das Laranjeiras o título da Taça Rio, o segundo turno do Estadual. Fora dele, o clima nada amistoso entre as diretorias desde a determinação de volta do campeonato (Rubro-Negro a favor, Tricolor contra) se intensificou na esfera dos direitos de transmissão da partida.

Para entender: o Grupo Globo era detentor dos direitos de 11 dos 12 participantes do Carioca, a exceção do Flamengo. Alegando quebra de contrato pelo fato de o clube da Gávea ter transmitido a partida contra o Boavista, pela fase de grupos da Taça Rio, o conglomerado rescindiu o contrato do Estadual. O Rubro-Negro se baseou na Medida Provisória 984, que dá à equipe mandante o direito de exibição do jogo.

Para a final da Taça Rio, o mando de campo foi definido em sorteio na Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj), com vitória do Fluminense, que, portanto, poderia exibir a partida em seu canal no YouTube, a FluTV. O Tribunal de Justiça Desportiva (TJD), então, foi acionado e também liberou o canal do Flamengo (FlaTV) para transmitir o duelo, o que gerou troca de notas públicas entre os clubes, algumas em tom irônico. A exclusividade ao Tricolor só foi garantida, minutos antes de a bola rolar, pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

O título da Taça Rio colocou, outra vez, Fluminense e Flamengo frente a frente, desta vez para decidir o título carioca, pois o Rubro-Negro fora campeão da Taça Guanabara, primeiro turno do estadual. Desta vez sem polêmica sobre direitos de transmissão, a partida teve vitória flamenguista por 2 a 1, com gols de Pedro e Michael para o time da Gávea e de Evanilson para o das Laranjeiras.

A transmissão de domingo (12), pela FluTV, chegou a 3,3 milhões de espectadores, pouco menos que os 3,6 milhões de quatro dias antes, um recorde no YouTube.

Para o duelo desta quarta, o Flamengo negociou os direitos de exibição com o SBT, que transmitirá a partida em rede nacional em TV aberta. No duelo decisivo, o time do português Jorge Jesus tem a vantagem do empate para levar o título pela 36ª vez. O Fluminense precisa vencer por dois gols de diferença, pelo menos, para levar o 32º caneco estadual no tempo normal. Se a vitória tricolor for por um gol, a decisão será nos pênaltis. O clube comandado por Odair Hellmann não conquista o Carioca desde 2012.

No Flamengo, o principal desfalque é o atacante Gabriel, expulso nos acréscimos do jogo de domingo, quando deixava o gramado para ser substituído. O lateral-direito Rafinha, com uma torção no tornozelo esquerdo sofrida no clássico, é dúvida. Se ele não jogar, o provável substituto será Matheuzinho, promovido da equipe sub-20, já que o reserva imediato, João Lucas, recupera-se da covid-19. Já a novidade será a volta do atacante Bruno Henrique, poupado no primeiro jogo da final por causa de dores na panturrilha esquerda.

Jorge Jesus, portanto, deve mandar o Flamengo a campo com: Diego Alves; Rafinha (Matheuzinho), Rodrigo Caio, Léo Pereira e Filipe Luís; William Arão, Gerson e Everton Ribeiro; Arrascaeta, Bruno Henrique e Pedro.

Pelo lado do Fluminense, o zagueiro Nino pode retornar ao time após ficar fora da partida anterior devido a um entorse no joelho esquerdo. Digão atuou no lugar. Os atacantes Wellington Silva, diagnosticado com o novo coronavírus, e Fred, que passou por uma cirurgia no olho esquerdo, desfalcam o Tricolor nesta quarta. O camisa 9 só deve retornar ao time no Campeonato Brasileiro.

Se mantiver a base da equipe que encarou o Flamengo nos últimos jogos, Odair Hellmann deve escalar o Flu com: Muriel; Gilberto, Matheus Ferraz, Digão (Nino) e Egídio; Dodi, Hudson e Yago; Nenê, Marcos Paulo e Evanilson.

Transmissão da Rádio Nacional

E você pode acompanhar a final do Campeonato Carioca, entre Flamengo e Fluminense, nesta quarta a partir das 20h45 (horário de Brasília). A locução será de Felipe Rangel, os comentários de Waldir Luiz, a reportagem de Mauricio Costa e o plantão e produção de Luiz Ferreira.

Sintonize a Rádio Nacional do Rio de Janeiro em 1130 kHz AM ou acesse radios.ebc.com.br a partir das 20h45 e fique por dentro das emoções de mais um Show de Bola Nacional.

Edição: Fábio Lisboa

Comentários Facebook

Esportes

Flamengo perde para o Atlético mineiro no Maracanã

Avatar

Publicado


.

Na tarde deste domingo (9) o Atlético Mineiro fez 1 a 0 no Flamengo no Maracanã. A estreia dos dois times foi marcada por muita intensidade das duas equipes.

Os visitantes tentaram tomar conta da partida nos primeiros minutos, mas o Flamengo desperdiçou uma excelente oportunidade aos 7 minutos. Bruno Henrique passou pelo goleiro Rafael e acertou a trave. Depois a partida seguiu equilibrada até os 23 minutos, quando o lateral-esquerdo Guilherme Arana foi ao fundo e cruzou. Filipe Luís, na pequena área, tentou afastar, mas marcou contra. Atlético 1 a 0.

Depois, aos 31, o centroavante Gabriel Barbosa teve uma boa chance, chutando colocado. Aos 37, foi a vez do Galo ameaçar. Em contra-ataque, o atacante Savarino chuta em cima do goleiro Diego Alves. Aos 39 e aos 45 minutos, o Flamengo poderia ter marcado. Mas Bruno Henrique e Gabriel Barbosa perderam a chance.

Depois, no segundo tempo, o técnico Jorge Sampaoli manteve a equipe forçando a marcação na saída de bola do adversário e não foi tão ameaçada. A maior chance dos donos da casa foi logo aos 4 minutos. Gabigol, lançado na frente, finalizou pra fora. O auxiliar chegou a marcar impedimento e os flamenguistas reclamaram a marcação de um pênalti. Ao analisar o VAR, o árbitro Raphael Claus descartou o impedimento, mas também não marcou a penalidade máxima. Na sequência, o Atlético Mineiro bloqueou bem o Flamengo e manteve o placar em 1 a 0.

Na segunda rodada, o Atlético recebe o Corinthians, na quarta-feira (13), às 19h15. O Flamengo visita o Atlético Goianiense, na quarta-feira (12), às 20h30. 

Santos e Bragantino empatam na estreia

Na Vila Belmiro, em Santos (SP), Santos e Bragantino fizeram a primeira partida no Campeonato Brasileiro e ficaram no empate: 1 a 1. Na etapa inicial, o jogo foi bastante semelhante e teve como a principal oportunidade o pênalti perdido por Carlos Sánchez para o Santos, aos 18 minutos.

Na segunda etapa, o Santos abriu o placar aos 19 minutos. Marinho recebeu na intermediária, ajeitou e chutou forte. O goleiro Cleiton foi enganado quando a bola bateu no chão e não conseguiu evitar o gol. Santos 1 a 0 Bragantino.

E, quando parecia que o Peixe sairia com os 3 pontos na reestreia do treinador Cuca, o Bragantino empatou aos 47 minutos. Artur cobrou o escanteio, a zaga santista falhou e Claudinho aproveitou. A jogada chegou a ser analisada pelo árbitro Ricardo Marques. Mas o gol dos visitantes foi legal. Placar final: Santos 1 a 1 Bragantino.

Na quarta-feira, às 19h15, o Bragantino recebe o Botafogo. O Santos vai até o Rio Grande do Sul para enfrentar o Inter, na quinta-feira (13), às 19h30.

Jogos adiados

Além da partida entre Goiás e São Paulo, que foi adiada por causa dos 10 jogadores do Goiás que tiveram resultados positivos nos testes da covid-19, outras três partidas também serão disputadas em outras datas: Botafogo x Bahia, Palmeiras x Vasco e Corinthians x Atlético Goianiense.

Edição: Nélio de Andrade

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

STJD aceita pedido do Goiás e partida contra o São Paulo é adiada

Avatar

Publicado


.

Na tarde deste domingo (9), faltando menos de 10 minutos para o começo da partida entre Goiás e São Paulo, no estádio Hailé Pinheiro (Serrinha), prevista para começar às 16h, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) aceitou o pedido da equipe do Centro-Oeste e adiou a partida. A alegação do Goiás Esporte Clube, divulgada em nota oficial no site do clube, é que ele recebeu apenas na manhã deste domingo (9) os resultados positivos da Covid-19 nos exames realizados pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Exames para covid-19

Antes do jogo contra o São Paulo, o clube fez uma rodada de exames em um laboratório escolhido pela CBF. Só que esse exames feitos na última quinta-feira (6) foram invalidados pela Confederação. Segundo a entidade, as amostras foram acondicionadas de maneira inapropriada. Novos exames foram realizados na sexta-feira. E o resultados apresentados ao clube apenas na manhã deste domingo, contrariando o que diz o próprio protocolo da CBF, que prevê uma antecedência mínima de 24h da partida. Dos 26 testes realizados, 10 pessoas apresentaram resultados positivos, sendo 8 jogadores da equipe titular. Até o momento, a CBF ainda não informou uma nova data para a realização da partida.

O Hospital Albert Einstein, contratado pela CBF para realizar os exames, se manifestou através de nota oficial: “O Hospital Israelita Albert Einstein identificou uma falha técnica na coleta das amostras, feita em um laboratório parceiro em Goiás, para realização de teste RT-PCR em atletas e equipes dos clubes Vila Nova e Goiás. Solicitou, portanto, novas amostras antes do processamento dos exames. Elas foram refeitas e encaminhadas para análise no laboratório do hospital em São Paulo, sem nenhum prejuízo aos prazos estabelecidos para apresentação dos resultados”.

 

 

Edição: Nélio de Andrade

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana