conecte-se conosco


Mato Grosso

Governo constrói 10 pontes de concreto no Vale do Araguaia

Publicado

Mato Grosso


.

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), avança na construção de 10 pontes de concreto na região do Vale do Araguaia, em Mato Grosso. As obras são realizadas em quatro rodovias estaduais que cortam a região e vão contribuir para o desenvolvimento do Estado.

De acordo com o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, as pontes de madeira são consideradas entraves logísticos para o escoamento da produção e transporte – e a substituição por pontes de concreto vai assegurar a diminuição desses obstáculos e maior fluidez do trânsito nessa região.

Na MT-326, no trecho que compreende o entroncamento da BR-158 até o município de Cocalinho, na divisa com Goiás, são executadas quatro pontes de concreto.  As pontes são construídas sobre os rios Borecaia e vazante, Corixinho, Corixão, e Água Preta. São investidos aproximadamente R$ 25 milhões para execução de todas as obras.

Obra sobre o córrego Canastra I

A ponte sobre o Rio Borecaia e vazante é a maior sendo executada nesse trecho, com extensão total de 190 metros. A obra já está na reta final, em fase de acabamento e foram investidos R$ 11 milhões para sua execução.

Veja Também  Sema apresenta dados ao Banco Mundial e comprova redução de 27% no desmatamento ilegal

Já a ponte sobre o Rio Corixinho terá 75 metros de extensão e 55% dos serviços já foram executados. Ao todo, são investidos quase R$ 5 milhões nesta obra. Outra ponte é construída sobre o Rio Corixão e terá 60 metros de extensão. Aproximadamente 66% dos serviços já foram executados.

Também está em construção a ponte sobre o rio Água Preta, que terá uma extensão total de 50 metros e aproximadamente R$ 3,4 milhões são investidos na execução da obra.

MT-100

Na MT-100 estão em construção três pontes de concreto sobre os Córregos Sete Voltas e Pitomba, no município de Araguaiana, além do Rio Claro, em Alto Araguaia. São investidos quase R$ 10 milhões para a execução das três obras.

Obra sobre o córrego Canastra I

A maior das três pontes é a construida sobre o Córrego Sete Voltas, com extensão de 60,55 metros. O investimento feito é de R$ 4 milhões. Já a ponte sobre o Córrego Pitomba tem extensão de 30,5 metros e o valor da obra é de R$ 1,5 milhão. As duas obras facilitarão a ligação do município de Araguaiana com Barra do Garças.

Veja Também  Comissão de secretários define critérios de distribuição das vacinas aos 141 municípios

Já a ponte sobre o Rio Claro tem extensão de 40,55 metros. O valor da obra é de R$ 2,7 milhões e vai permitir a ligação da MT-100 sentido BR-364.

MT-020 e 109 

Já na MT-020, em Canarara, estão em construção duas pontes de concreto, sobre os Córregos Canastra I e II.  Ambas as pontes têm extensão de 31 metros e são investidos R$ 3,5 milhões na execução das duas obras.

Ainda em Canarana, mas na MT-109, está sendo construída a ponte sobre o Rio Tanguro. A ponte terá uma extensão de 31 metros e atualmente são realizados os serviços de infraestrutura.

Obra da ponte sobre o rio Tanguro

Ponte sobre o Rio das Mortes

Além das pontes já em obras, está prevista a construção da ponte de concreto sobre o Rio das Mortes, na MT-326, que vai interligar os municípios de Cocalinho e Nova Nazaré. A ordem de serviço para início da obra já foi emitida e a ponte terá 483 metros, sendo considerada a maior ponte dessa estrutura já construída em Mato Grosso.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook

Mato Grosso

Governo apresenta plano de integração do transporte coletivo e BRT às prefeituras de Cuiabá e VG

Avatar

Publicado


O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), apresenta na sexta-feira (22.01), às 15h, a representantes técnicos das prefeituras de Cuiabá e Várzea Grande, o plano funcional da rede integrada do transporte coletivo para a  implantação do Ônibus de Trânsito Rápido (BRT), movido a eletricidade.

O convite já foi enviado para os prefeitos de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, e de Várzea Grande, Kalil Baracat, para indicação dos técnicos e participação na reunião, que acontece na sede da Sinfra. O objetivo é apresentar o plano funcional e as modificações necessárias para adequar toda a rede de transporte coletivo ao BRT, a fim de garantir conforto, agilidade e facilidade de locomoção dos usuários.

O secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, explica que essa será uma reunião técnica, na qual será apresentado o primeiro esboço do plano funcional para adequação das linhas do transporte coletivo decorrentes da estruturação do BRT, com a definição de quais linhas do transporte coletivo vão ser mantidas, quais deverão ser extintas e quais serão aquelas que irão utilizar o corredor exclusivo do BRT, por exemplo.

Veja Também  Governo deve economizar R$ 86 milhões até 2023 com PDV na Empaer

Isso porque, com o BRT, será possível que o ônibus de transporte coletivo circule no mesmo corredor do modal. Desse modo, os ônibus poderão sair de um bairro, entrar no corredor exclusivo e, sem qualquer integração, seguir para outro bairro distante do corredor estrutural. Tudo isso sem afetar o trajeto fixo que o BRT fará.

“Essa será a primeira reunião para o Estado apresentar o primeiro desenho da rede integrada do transporte coletivo, de modificação das linhas existentes, como serão integradas com o trajeto do BRT. É a primeira troca de informações, pois além de apresentar, vamos pedir informações também aos municípios, sobre volume de tráfego, por exemplo, para refinar nosso trabalho”, explicou o secretário.

Michel Alvim

Foto: Michel Alvim

Também será apresentado, ainda dentro desse plano funcional, o planejamento sobre a estações do BRT, com o tamanho, a localização, o padrão, além de ser apresentado quais linhas de transporte vão parar em cada plataforma e de que forma ocorrerá a integração entre o BRT e os ônibus coletivos, bem como o padrão dos veículos que deverão compor as frotas.

“Já estamos trabalhando nesse plano funcional e vamos apresentar esse primeiro trabalho já desenvolvido por nós para as equipes técnicas das prefeituras. Isso vai ser apresentado para que as prefeituras possam entender nosso planejamento e também contribuir com a estruturação desse plano”, disse Marcelo de Oliveira.

Veja Também  55% dos servidores e 48% dos pais pedem aulas não presenciais; 43% dos estudantes querem voltar

A previsão é de que o plano seja finalizado em até 60 dias e será a partir deste documento que se iniciarão os processos legais de elaboração de projeto executivo e licitação para a implantação dos corredores estruturais de transporte coletivo para a instalação do BRT.

Para a implantação de toda a infraestrutura do BRT, o Governo do Estado se responsabilizará pela realização das obras: corredor segregado, as estações e terminais, os sistemas de monitoramento de frota e segurança e a aquisição dos ônibus movidos a eletricidade.

Os investimentos estimados serão de R$ 430 milhões, com aquisição de 54 ônibus elétricos. As obras devem durar até 24 meses, sendo que o BRT é considerado o que modal que apresenta o menor custo e tempo de implantação, além de menor impacto no trânsito e menor tarifa, na faixa de R$ 3,04.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Comissão de secretários define critérios de distribuição das vacinas aos 141 municípios

Avatar

Publicado


A Comissão Intergestores Bipartite do Estado (CIB) definiu o critério de distribuição das 126.160 mil doses de vacinas contra a Covid-19 aos 141 municípios de Mato Grosso. A Minuta de Resolução CIB será publicada nesta quarta-feira (20.01) no Diário Oficial do Estado e deverá ser seguida pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), de acordo com as prioridades estipuladas pelo Ministério da Saúde.

A CIB é composta por membros do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde e da SES.

Dentre os grupos prioritários, estão os trabalhadores da saúde – como vacinadores da Atenção Básica, profissionais dos hospitais pactuados no Plano de Contingência Estadual de enfretamento à Covid-19, trabalhadores de institutos de longa permanência para idosos -, indígenas que vivem em aldeias, pessoas idosas acima de 60 anos e pessoas com deficiência que vivem em asilos e/ou instituição psiquiátricas.

Após a distribuição, as vacinas deverão ser armazenadas pelos municípios, respeitando as condições de armazenamento estabelecidas pela fabricante e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e com o apoio da segurança pública.

Veja Também  55% dos servidores e 48% dos pais pedem aulas não presenciais; 43% dos estudantes querem voltar

Veja em anexo quantas doses cada município vai receber em anexo.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana