conecte-se conosco


Policial

Quatro pessoas são presas em fazenda na fronteira com mais de 160 quilos de drogas

Publicado

Policial


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

Força-tarefa de combate a crimes na região de fronteira apreendeu na noite de sexta-feira (10.07) na área rural do município de Cáceres, quatro pessoas da mesma família suspeitas de tráfico de entorpecentes. Foram apreendidos na sede da fazenda 99 tabletes de maconha tipo ‘skunk’, 60 quilos de ácido bórico e 34 tabletes de pasta base de cocaína, além de armas.

A apreensão do entorpecente foi realizada em ação integrada entre a equipe Delegacia Especial de Fronteira (Defron), Grupo Especial de Fronteira (Gefron) e 6°Comando Regional da Polícia Militar.  

A polícia recebeu a informação de que em uma propriedade agrícola localizada às margens da BR-070, próxima ao Córrego Padre Inácio, havia chegado uma grande quantidade de drogas transportada por ‘mulas’ e que o gerente da fazenda estaria dando suporte à ação delitiva.

Diante das informações, as equipes das unidades foram até a fazenda e ao chegar ao local surpreendeu o gerente avisando o grupo de ‘mulas’ para se esconder, momento em os policiais avistaram sete pessoas suspeitas embrenhando-se na mata. Ao fazer cerco e varredura na área foram localizadas sete mochilas com drogas e duas espingardas calibre 22.

Veja Também  Governo de Mato Grosso entrega 250 viaturas na próxima sexta-feira (22)

As quatro pessoas que estavam na propriedade, todas da mesma família, foram presas em flagrante e conduzidas à Defron, onde foram autuadas pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico e posse ilegal de arma de fogo de uso permitido.

A ação policial faz parte da Operação Hórus-Vigia, do Ministério da Justiça e Segurança Pública na região de fronteira.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook

Policial

Homicídio ocorrido no dia de Natal, em Cuiabá, é esclarecido e autora presa

Avatar

Publicado


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

A Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa de Cuiabá (DHPP) esclareceu o homicídio de José Carlos Ribeiro, 50 anos, ocorrido no dia 25 dezembro, no bairro Altos da Glória, na Capital. A pessoa investigada como autora do crime, de 30 anos, foi presa na segunda-feira (18) pela Polícia Militar, no Residencial José Carlos Guimarães, em Várzea Grande, em cumprimento a um mandado de prisão preventiva expedido pela Comarca da Capital.

A vítima foi encontrada morta na cama, em sua residência, e o corpo apresentava lesões causadas por instrumentos contundente e cortante. Um pedaço de madeira, com um prego na ponta, foi encontrado no local.

Com o início das investigações abertas pela DHPP, a equipe coordenada pelo delegado Caio Fernando Albuquerque coletou informações de que no dia do crime uma pessoa monitorada por tornozeleira eletrônica esteve na residência da vítima.

Após ser identificada, a investigada foi ouvida em depoimento na DHPP e declarou como cometeu o crime. Segunda ela, três meses antes do fato, quando ainda não tinha relacionamento íntimo com José Carlos, estava tomando cerveja com a vítima junto com a sobrinha dela, de 14 anos. Logo após, saiu da casa para comprar e fazer uso de entorpecentes, quando momento depois sua sobrinha a procurou chorando e dizendo que a José Carlos havia tentado violentá-la sexualmente.

Veja Também  Policiais encontram adolescente rendido por populares depois de tentar roubar senhora

A investigada retornou então à casa da vítima para tomar satisfação do ocorrido, mas o homem negou o ato de violência, embora a adolescente tenha confirmado o abuso. Após isso, ainda segundo depoimento da investigada, ela decidiu que mataria a vítima e pediu que a adolescente não comentasse a ninguém o ocorrido e que resolveria a situação.

Conforme narrado no depoimento, vendo que a vítima tentava uma aproximação, a investigada começou a ter encontros amorosos com José Carlos e afirmou ao delegado que passou a fazer isso para aproveitar a oportunidade e vingar o que ocorreu com sua sobrinha. Em um dos encontros, após se relacionarem, ela golpeou a vítima com o pedaço de madeira e com uma faca.

“Os elementos de prova colhidos durante as diligências comprovam que não houve homicídio privilegiado – quando a vítima provoca o cometimento do crime pouco antes de sua prática. Mas sim, que o crime foi motivado por vingança, configurando a qualificadora de torpeza na medida em que, premeditadamente, o autor planejou a ação homicida cerca de três meses depois do referido comportamento da vítima. Além disso, ficou configurada a qualificadora de impossibilidade de defesa pois, ao que tudo indica, ao contrário da versão da investigada, a vítima dormia quando foi golpeada”, explicou o delegado Caio Albuquerque.

Veja Também  Homem é detido por agredir esposa em Rondonópolis

Com base nos elementos coletados na investigação, o delegado representou à Justiça pela prisão preventiva da investigada. O inquérito segue para conclusão e ela será indiciada por homicídio qualificado.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

PM prende homem com mandado de prisão por estupro de vulnerável em São Paulo

Avatar

Publicado


Policiais do 14º Batalhão de Polícia Militar de Primavera do Leste (a 231 km de Cuiabá) prenderam na tarde desta terça-feira (19.01), por volta das 11h, um caminhoneiro que estava com mandado de prisão em aberto por estupro de vulnerável.

O suspeito, de 37 anos, cometeu o crime em 2018, em São Paulo, capital. Na época a vítima teria 13 anos. A prisão dele ocorreu no bairro Parque Industrial, em um posto de combustível.

A PM de Primavera do Leste recebeu informações sobre a presença de um homem que poderia ser procurado por estupro. Fez diligências, conseguiu abordá-lo e na checagem dele junto ao Banco Nacional de Mandados de Prisão (BNMP) confirmou a informação.

O suspeito foi entregue na Delegacia de Polícia Judiciária Civil de Primavera, onde deve se colocado à disposição da justiça paulista.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

Veja Também  Governo de Mato Grosso entrega 250 viaturas na próxima sexta-feira (22)
Fonte: PM MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana