conecte-se conosco


Mato Grosso

Governo de MT propõe adicional a servidores da linha de frente do combate à covid-19

Avatar

Publicado


.

O Governo de Mato Grosso enviou um projeto de lei à Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira (09.07), que visa conceder um adicional aos servidores da Saúde que atuam na linha de frente das unidades hospitalares que atendem casos de covid-19.

A proposta visa evitar a perda destes profissionais para as clínicas e hospitais privados. A compensação, assim que aprovada, só terá validade enquanto durar o estado de calamidade pública decorrente da pandemia.

“Lamentavelmente, temos um grande problema no sistema de saúde, que é a falta de profissionais no mercado. Está faltando no Governo, nos hospitais privados, e estamos registrando uma perda de profissionais inclusive pela grande demanda e competição para contratação”, explicou o governador Mauro Mendes.

O governador afirmou que o sistema de saúde em Mato Grosso está com grande dificuldade de realizar contratações e que, por isso, é preciso “entrar nessa disputa de mercado para reter esses profissionais e mantê-los trabalhando nos hospitais públicos”.

“E para que isso aconteça, durante o período da pandemia, para os profissionais que estão exclusivamente atuando na linha de frente em hospitais e em ações de combate ao coronavírus nas unidades de Mato Grosso, o Governo propõe uma remuneração adicional. Estamos encaminhando para a Assembleia Legislativa um projeto de lei pedindo autorização para proceder dessa forma e, com isso, garantir esses profissionais trabalhando nas nossas unidades”, ressaltou.

Para citar um exemplo, hoje a remuneração de um Superintendente de Enfermagem -que coordena toda a equipe de enfermeiros que atendem casos de covid-19 em um hospital estadual – é de R$ 5 mil. O valor é inferior ao salário dos próprios enfermeiros que são coordenados por ele. Com a proposta, esse profissional receberia R$ 6.700.

 “Essa mudança é válida e importante porque precisamos reconhecer o trabalho dos profissionais da Saúde não apenas no enfrentamento à pandemia, mas em todos contextos. Além de serem profissionais fundamentais para a linha de frente do combate ao coronavírus, tratam-se de pessoas que precisam ter o reconhecimento financeiro pelo que exercem e, sobretudo, pela responsabilidade que carregam. A gestão da Saúde entende que essa remuneração precisa ser mais justa”, declarou o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo.

No mesmo projeto, também está previsto que os profissionais contratados da Saúde que contraírem a covid-19 possam receber do Estado os valores dos plantões durante o período de recuperação. Ou seja, se nos últimos 14 dias antes de contrair a covid, o profissional fez 6 plantões, o Estado paga outros 6 plantões nos 14 dias em que ele estiver afastado.

“Tenho certeza que a Assembleia está sensível à esta situação delicada e irá tramitar o projeto de forma célere, garantindo a permanência desses profissionais nas nossas unidades de Saúde”, destacou Mendes.

Atração de profissionais

No momento, há um edital aberto para a contratação de médicos, enfermeiros, psicólogos, fisioterapeutas, assistentes sociais, técnicos de enfermagem, técnicos de laboratório e maqueiros, para atender a demanda nos Hospitais Regionais de Alta Floresta, Cáceres, Colíder, Rondonópolis, Hospital Metropolitano e Hospital Estadual Santa Casa.

Além disso, outro edital foi aberto nesta semana visando a contratação de 24 médicos para atuar no Centro de Triagem e Diagnóstico da Covid-19, em Cuiabá, que começará a atender nos próximos dias. As inscrições podem ser feitas por meio do link: cadastro.mt.gov.br

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook

Mato Grosso

Parceria entre Governo e empresas alcança 15 mil trabalhadores dos setores de alimentos e bebidas

Avatar

Publicado


.

Mato Grosso recebeu um reforço para a retomada da economia no Estado, nos próximos meses. Nesta quarta-feira (05.08), os secretários da Casa Civil, Mauro Carvalho, e de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, participaram de reunião online com os organizadores do Movimento Nós, uma iniciativa criada por oito das principais companhias de alimentos e bebidas do país para ajudar o pequeno comércio a passar por este momento e garantir sua reabertura.

O movimento formado pelas empresas Ambev, Aurora, BRF, Coca-Cola, Heineken, Mondelez, Nestlé e Pepsico deve beneficiar, somente em Mato Grosso, 15 mil trabalhadores e impactar cerca de 50 mil pessoas. As ações estão voltadas a bares, restaurantes, mercearias e padarias.

“Mato Grosso foi contemplado com as ações desse movimento que iniciam imediatamente. Agradecemos muito as empresas que estão auxiliando os pequenos comerciantes e, com esta atitude, contribuem para que possamos seguir com a retomada da economia de forma segura”, diz Mauro Carvalho.

O Movimento Nós foi dividido em quatro pilares: suporte na reabertura com foco na saúde (com distribuição de EPIs), divulgação e informações relevantes do mercado para pequenos varejistas, reabastecimento facilitado do estoque, fortalecimento da relação entre comércios locais e consumidores.

César Miranda, do Desenvolvimento Econômico, acredita que o objetivo da coalizão das empresas vem ao encontro do que o Governo do Estado está trabalhando em Mato Grosso.

“Queremos uma reabertura com segurança, fortalecendo os pequenos pontos de venda, os pequenos comerciantes de bairro. Também vamos participar com as ações já tomadas de flexibilização fiscal e crédito para estes empreendedores”.

Haverá distribuição de kits com álcool em gel, máscaras, cartazes e cartilhas com os protocolos de saúde, condições diferenciadas para os empresários reabastecerem seus comércios, como cashback, produtos consignados, bonificações, descontos e extensão de crédito e campanha publicitária para trazer o público para os estabelecimentos.

Mais informações  no site: www.movimentonos.com.br

 

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Governo de Mato Grosso lamenta morte de liderança do Alto Xingu

Avatar

Publicado


.

O Governo de Mato Grosso expressa profundo pesar pela morte do cacique Aritana Yawalapiti, de 71 anos. Ele morreu nesta quarta-feira (05.08), vítima da covid-19.

Aritana era uma das principais lideranças indígenas do Alto Xingu.

“É uma enorme perda para Mato Grosso. Aritana era um grande ativista e dedicou sua vida em defesa da cultura e dos direitos indígenas. Nossa solidariedade à família, aos amigos e a toda a comunidade indígena por esse momento de dor”, afirmou o secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana