conecte-se conosco


Politica MT

Ulysses Moraes realiza fiscalização no hospital de Campo Novo do Parecis

Avatar

Publicado


.

Foto: Fernanda Elisa Trindade / Assessoria de Gabinete

O deputado Ulysses Moraes realizou mais uma fiscalização, dessa vez no Centro Hospitalar Parecis, no município de Campo Novo do Parecis. A intenção é acompanhar como estão sendo aplicados os recursos nos municípios de Mato Grosso para o combate à Covid-19, bem como garantir melhorias e segurança aos profissionais da saúde.

A visita a unidade hospitalar ainda foi acompanhada pelo presidente do Sindicato Rural de Campo Novo do Parecis, Antônio César Brolio, pelo prefeito da cidade, Rafael Machado e outros representantes do hospital. Vale ressaltar que o sindicato, em parceria com a Associação Abrace Essa Causa, com Elisangela Brolio na diretoria e outras entidades, doaram R$ 1,2 milhões ao Centro Hospitalar Parecis.

“Através desse recurso, da iniciativa privada, foi possível fazer semi Unidades de Terapias Intensivas (UTI) equipadas com respiradores para atender pacientes com coronavírus no município”, disse Moraes.

Vale destacar que após denúncias dos profissionais da saúde, o deputado está percorrendo os hospitais do Estado para investigar e garantir melhorias para estes trabalhadores. “Precisamos ficar de olhos abertos nas estruturas dos hospitais, nas instalações de equipamentos, bem com nas condições de trabalho dos profissionais da saúde de Mato Grosso. São milhões em recursos que estão vindo para o estado e municípios, por isso precisamos fiscalizar”, acrescentou o parlamentar.

Além disso, Ulysses Moraes está realizando fiscalizações em dispensas de licitações feitas por municípios com a justificativa do coronavírus. “Se você é profissional da saúde pode nos avisar tudo o que estiver acontecendo na Saúde da sua cidade. Estamos percorrendo todo o Estado e verificando como estão sendo aplicados os recursos ao combate do Covid-19”, garantiu o deputado.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook

Politica MT

Deputado Nininho indica ao contratação de médicos formados no exterior para atender a saúde pública

Avatar

Publicado


.

Foto: ANGELO VARELA / ALMT

 

 

 

Na sessão matutina desta quarta-feira (08), o deputado estadual Ondanir Bortolini (PSD), Nininho, defendeu, por meio de indicação ao governo do estado, a contratação de médicos formados no exterior para atender as unidades de saúde pública estaduais.

Durante sua fala na tribuna, o parlamentar citou o exemplo do Estado de Sergipe, que por meio de uma ação conjunta do Ministério Público Federal, Ministério Público do Trabalho e do Ministério Público do Estado permitiu à Justiça conceder liminar para contratação de médicos formados em instituições de ensino estrangeiras, que ainda não passaram pelo exame Revalida, para atuar na assistência a pacientes diagnosticados com a Covid-19.

De acordo com o texto, é de conhecimento da população que os médicos formados no exterior aguardam o exame Revalida desde o ano de 2017. 

“Neste momento, Mato Grosso passa por uma situação crítica com o aumento da contaminação. Precisamos de medidas austeras para resolver o problema, a contratação temporária é uma saída”, justificou Nininho.

Nininho disse que teve uma conversa com o governador Mauro Mendes sobre a possibilidade de aplicar, em Mato Grosso, a experiência do estado sergipano, e disse acreditar que esta seja a maneira eficaz para atender e tranquilizar a população. 

“O governador me informou que Mato Grosso conta com mais 50 leitos de UTI devidamente instalados, sendo 20 no Hospital Santa Casa e 30 no Hospital Metropolitano. Nesta quarta-feira, cinco a dez leitos serão ativados na Santa Casa, o restante por falta de recursos humanos não será possível liberar, talvez a contratação dos médicos enquanto perdurar a pandemia seja a solução para atender a baixada cuiabana e se estender aos municípios polos de saúde”, ratificou o deputado.

 

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Politica MT

João Batista quer informações sobre contratações temporárias no sistema socioeducativo

Avatar

Publicado


.

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

O deputado estadual João Batista (Pros), durante a sessão matutina desta quarta-feira (08), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, usou a tribuna por meio de videoconferência, para apresentar um requerimento, encaminhado ao secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, que pede informações sobre as contratações temporárias no âmbito das unidades do sistema socioeducativo de Mato Grosso.

Em sua justificativa, Batista traz o mesmo questionamento usado pelo promotor Célio Fúrio, da 35ª Promotoria de Justiça do Núcleo de Defesa do Patrimônio Público de Cuiabá, requerendo que o secretário explique a decisão de realizar contratos temporários ao invés de nomear os candidatos aprovados em concurso público. O promotor instaurou inquérito civil para investigar a conduta de Bustamante, referente às contratações temporárias no Sistema Socioeducativo por processos seletivos simplificados.

“Desde o início do meu mandato venho lutando e reivindicando a convocação dos concursados. O governo do estado sempre usou o discurso da Lei de Responsabilidade Fiscal, a LRF, como principal argumento para não chamar os concursados. Agora quero saber qual vai ser o argumento usado pela Secretaria de Segurança Pública, uma vez que tivemos acesso a planilha da LDO para o próximo ano, e observamos que o orçamento do Estado já está se equilibrando”, disse o deputado.

João Batista disse que não descarta a ideia de apresentar uma nota de repúdio contra o secretário, afirmando ainda que irá acompanhar de perto todo o inquérito. “Queremos explicações sobre as decisões adotadas pelo Poder Executivo. Caso todas as acusações sejam comprovadas, irei cobrar providências por parte da Justiça e da Assembleia Legislativa, responsabilizando os autores e cobrando a imediata convocação dos aprovados nos concursos públicos do sistema socioeducativo, penitenciário e Politec (Perícia Oficial e Identificação Técnica)”.

Ao todo, 59 profissionais para o sistema socioeducativo, no regime de contratação temporária, foram identificados pelo promotor, sendo 26 agentes de segurança em Lucas do Rio Verde (Case) e 30 agentes de segurança, dois enfermeiros e um técnico de saúde bucal em Cuiabá (Case).

 

 

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana