conecte-se conosco


Policial

Suspeito ameaça policiais com arma de fogo e atitude é revidada

Avatar

Publicado


.

Uma equipe da Rotam identificou na madruga desta sexta-feira (22.05), um homem por porte ilegal de arma de fogo e resistência, no bairro Jardim Florianópolis, em Cuiabá. O suspeito veio a óbito depois de ameaçar os policiais com uma arma de fogo. Em seu nome foram encontradas passagens criminais, sendo por roubo, homicídio tentado, ameaça, tráfico de droga e direção perigosa.

Conforme o boletim de ocorrência, a denúncia apontava uma casa onde acontecia uma festa e pessoas estariam armadas. No local, os militares confirmaram a aglomeração.  

Quando se preparavam para entrar na casa, os agentes viram quando um homem sentado no sofá sacou uma arma de fogo na direção da equipe. Foi solicitado que ele largasse a arma e deitasse no chão, pedido ignorado. Para evitar uma troca de tiros, um dos policiais atirou na direção do homem que continuou mirando nos policiais. Numa segunda tentativa, foi novamente solicitado para se render, não acatado. A atitude foi revidada.

Já dentro da casa, as pessoas foram orientadas a se deitarem no chão. Junto do suspeito atingido estava a pistola .40, com duas munições e um carregador. Via sistema, a arma estava com registro de furto no ano de 2017 e seria de um policial militar. Foi acionada equipe do Samu que constatou a morte do homem durante os primeiros procedimentos.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

Fonte: PM MT

Comentários Facebook

Policial

Polícia Civil cumpre mandados em segunda fase de operação de combate à organização criminosa em Juína

Avatar

Publicado


.

Assessoria /Polícia Civil-MT

Quatro ordens judiciais, sendo duas de busca e apreensão domiciliar e duas de prisão preventiva, foram cumpridas na segunda fase da Operação Interfectores, deflagrada na manhã desta segunda-feira (25.05), em Juína (735 km a noroeste de Cuiabá). A operação tem o objetivo de reprimir a atuação de uma associação criminosa envolvida com o tráfico de drogas no município e região.

A primeira fase da operação foi deflagrada em fevereiro deste ano, ocasião em que foram cumpridos oito mandados  (sete de buscas e um de prisão) além de terem sido apreendidas drogas, dinheiro, além de apetrechos e veículos utilizados na atividade do tráfico.

Nesta segunda-feira (25), os mandados tinham como alvo dois suspeitos que já se encontram detidos e que tiveram as prisões cumpridas em unidades prisionais de Juína e Cuiabá. As ordens de prisão e busca e apreensão foram representadas pelo delegado, Marco Bortolotto Remuzzi, com base em investigações da Delegacia de Juína que identificaram o envolvimento dos investigados com a facção criminosa atuante com o comércio de drogas na região.  

No cumprimento das buscas não foi encontrado nenhum produto ilícito, porém as equipes apreenderam materiais que poderão ser utilizados como provas no inquérito polciial.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Polícia Civil cumpre ordens judiciais contra empresa de grãos em Nova Xavantina

Avatar

Publicado


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil de Nova Xavantina (645 km a leste de Cuiabá), em apoio ao Poder Judiciário, deflagrou na manhã desta segunda-feira (25.05) uma operação com objetivo de cumprir quatro mandados judiciais contra uma empresa de armazenamento e comércio de grãos.

As ordens de buscas e apreensões, sequestro e arresto de bens foram cumpridas na empresa localizada na BR 158, na saída para Água Boa.

A operação para cumprimento de ordens judiciais foi desencadeada após a empresa adquirir grãos (soja) de diversos produtores rurais e de outras empresas do estado de Mato Grosso e entrar com um pedido de recuperação judicial com uma dívida avaliada em aproximadamente R$ 223 milhões alegando oscilações no mercado desde o ano de 2016.

Entre as situações citadas pela emprega estava a crise empresarial e seca (2016), valor do milho abaixo do esperado (2017), greve dos caminhoneiros e guerra comercial (2018), economia fragilizada, o equívoco na projeção do dólar (2019) e por último a propagação da pandemia causada pelo vírus Covid-19 (2020).

Mesmo diante das alegações, a empresa não conseguiu comprovar a relação de causalidade entre tais eventos e a queda do fluxo de caixa, culminando com a suspeita de fraude por parte da Justiça.

Diante da situação de incerteza, os credores de tal empresa temendo levar um enorme prejuízo, ajuizaram algumas ações na justiça, obtendo liminares na semana passada que determinaram o arresto e sequestros de bens (soja) armazenada na sede da empresa,a fim de diminuir o prejuízo e restituindo parte dos grãos aos credores.

De posse das ordens Judiciais, a Polícia Civil de Nova Xavantina assegurou o cumprimento das decisões, dando apoio aos oficiais de justiça da Comarca de Nova Xavantina, uma vez que houve resistência por parte dos seguranças da empresa, sendo necessária a intervenção policial para garantir a efetivação das decisões.

 

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana