conecte-se conosco


Policial

Suspeito de matar companheira é autuado por homicídio com qualificadora em feminicídio

Avatar

Publicado


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

O rapaz de 27 anos que matou a companheira a facadas na noite desta quinta-feira (02.04, em Cuiabá, foi autuado em flagrante por homicídio qualificado – feminicídio e uso de meio cruel. Ele foi encaminhado para unidade prisional em Várzea Grande nesta sexta-feira.

O crime ocorreu nem um condomínio no bairro Chácara dos Pinheiros na região do Coxipó. A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Cuiabá foi acionada sobre a ocorrência e equipes se dirigiram ao local, junto com a perícia e o Instituto Médico Legal. A vítima, Aline Gomes de Souza, 20 anos, foi encontrada morta próxima à guarita do condomínio.

De acordo com apuração, a vítima teve um desentendimento com o suspeito ainda dentro do apartamento, quando foi agredida. Ela conseguiu sair do local e correu em direção à guarita do condomínio, quando o suspeito a alcançou e desferiu golpes nas costas de Aline. Depois do crime, o rapaz fugiu em um carro branco.

Durante as diligências, com apoio da Polícia Militar, a DHPP foi informada de que o suspeito estava na região do bairro Osmar Cabral. Equipe da Delegacia de Delitos de Trânsito foi solicitada para apoiar as buscas e conseguiu localizá-lo próximo à unidade policial e prendê-lo.

Encaminhado à DHPP, o suspeito foi ouvido em interrogatório pelo delegado Marcel Gomes de Oliveira. Ele alegou que teve uma briga com a vítima, por ciúmes e que estaria arrependido.

A arma utilizada no crime foi localizada, posteriormente, pela equipe da Delegacia de Homicídios. 

O rapaz foi autuado em flagrante de acordo com o artigo 121, do Código Penal, com qualificadoras conforme estabelece o parágrafo segundo, nos incisos 3º (meio cruel) e 6º (crime contra a mulher por razões da condição de sexo feminino). A lei prevê pena para homicídio qualificado com reclusão de 12 a 30 anos.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook

Policial

Ação integrada localiza e prende homem procurado pela Justiça de MS e Interpol do Paraguai

Avatar

Publicado


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

Ação investigativa integrada da Polícia Civil de Campo Verde (131 km ao sul de Cuiabá) e Polícia Militar prendeu na manhã desta sexta-feira (29.05) um homem procurado pela Justiça de Mato Grosso do Sul e pela Interpol do Paraguai. A investigação contou com atuação de equipes da Polícia Civil de Campo Verde e da agência local de inteligência da Polícia Militar do município e de Chapada dos Guimarães.

O suspeito de 48 anos foi localizado em uma casa simples, já na zona rural do município de Chapada dos Guimarães, onde ele mantinha uma borracharia e vivia com a família há dois anos.

Após checagem nos sistemas, os policiais apuraram que contra o homem, que tem dupla nacionalidade (paraguaia e brasileira), havia dois mandados de prisões expedidos pela comarca da justila do município de Sete Quedas (MS).  

Em consulta à Interpol, a Polícia Civil também constatou que o suspeito tem mandados de prisões expedidos pela Justiça paraguaia e que ele consta na lista vermelha dos mais procurados pela Interpol do país vizinho.

Durante a abordagem, o homem apresentou documento em nome de outra pessoa, como tendo nascido em 1978 e natural de Caarapó, também em Mato Grosso do Sul. Contudo, após entrevista na delegacia, ele confessou que o documento é falso, pelo qual pagou R$ 600,00 e pertenceria a um parente já falecido, informação que será apurada.

O delegado de Polícia de Campo Verde, Mário Roberto Santiago Junior, entrou em contato com a Interpol em Assuncion e obteve a informação de que o homem preso responde a diversos crimes no Paraguai. Ele tem, inclusive, envolvimento nas mortes do jornalista paraguaio Pablo Medina Velázquez e de sua assistente, Antónia Marines Almada Chamorro, ocorridas em outubro de 2014, em uma localidade na fronteira dos dois países. Três pessoas foram investigadas pelas mortes, sendo um deles o irmão do homem preso em Campo Verde, que seria o mandante dos homicídios, e um sobrinho dos dois.

Após os procedimentos policiais em Campo Verde, o homem será encaminhado para uma unidade prisional e colocado à disposição do Poder Judiciário.

Mortes

Conforme denúncia do Ministério Público Federal contra um dos acusados pelos crimes, a morte do jornalista foi motivada por uma vingança das três pessoas envolvidas em represália às publicações do jornalista contra os Acosta no ABC Color, jornal de maior circulação no Paraguai. Medina publicou diversas matérias sobre Vilmar, então candidato a prefeito e depois prefeito da cidade paraguaia de Ypejhú, a quem atribuía vínculo com o narcotráfico na fronteira entre o Paraguai e o Brasil e envolvimento em crimes de homicídio nas regiões paraguaias de Villa Ygatimi e Ypejhú. Por conta das matérias, o jornalista recebia ameaças de morte por parte do político.

O crime ocorreu na tarde de 16 de outubro de 2014, em uma emboscada na estrada rural que liga a cidade de Villa Ygatimi à Colônia Ko’e Porá, localizadas no Departamento de Canindeyú. Usando vestimentas militares, tio e sobrinho simularam uma blitz e quando o carro do jornalista parou foi atingido por tiros. A assistente estava no banco do carona e também foi atingida.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

PM apreende motocicleta usada por dupla para intimidar morador em Guiratinga

Avatar

Publicado


.

Policiais militares de Guiratinga (a 328 km de Cuiabá) apreenderam na noite desta quinta-feira (28.05) uma motocicleta Honda, no bairro Santa Maria Bertila. Um homem foi conduzido à delegacia.

Conforme o boletim de ocorrência, a denúncia descrevia que dois homens em uma motocicleta tinham intimidado um morador dizendo que seriam de uma organização criminosa.

A situação ocorreu quando o cidadão tirava seu veículo da garagem e não viu a dupla que seguia na moto com o farol desligado, quase provocando um acidente.

Em diligência, os policiais localizaram o veículo no quintal de uma residência. Questionado, o morador disse apenas que um homem tinha deixado o veículo na sua casa, sem apresentar nome e características físicas.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

Fonte: PM MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana