conecte-se conosco


Nacional

Testagem aumenta notificação do novo coronavírus no Ceará

Avatar

Publicado


source

Agência Brasil

pessoa em laboratório arrow-options
Pedro Rafael Vilela/ Agência Brasil

Três pessoas já morreram no estado

A última atualização do Ministério da Saúde sobre casos de infecção pelo novo coronavírus no Brasil confirma o Ceará como a terceira unidade da Federação com mais ocorrências. Até o momento, são 235 casos, 8% do total do país (2.915 caos). Abaixo apenas de São Paulo e Rio de Janeiro , que são estados mais populosos que o Ceará e onde estão as maiores metrópoles nacionais.

A razão do número elevado de casos registrados é o esforço de testagem da população. “A questão do comportamento da epidemia no Ceará é muito relacionada ao aumento da vigilância epidemiológica. O aumento da investigação desses casos foi o que possibilitou que tivéssemos um número bem maior que outros estados”, assinala Antônio Silva Lima Neto, professor de Medicina da Universidade de Fortaleza (Unifor).

Leia também: Crivella adia recesso escolar e oficializa abertura de lojas de conveniência

Há cerca de dez dias, o governo do Ceará anunciou a aquisição de 5 mil kits para diagnóstico do coronavírus em prazo de até quatro horas. No raciocínio de Lima Neto – que é pós-doutor em epidemiologia pela universidade de Harvard, e também gerente da Célula de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde de Fortaleza – a intensificação e a rapidez da testagem favorecem a notificação.

Conforme o Plano Estadual de Contingência do coronavírus, a notificação “deve realizada pelo meio de comunicação mais rápido disponível, em até 24 horas, a partir do conhecimento de caso que se enquadre na definição de suspeito”.

Leia também: Bolsonaro diz que coronavírus não passará em lotéricas porque vidro é blindado

Até hoje , três pessoas com o coronavírus no estado morreram: um homem de 72 anos e duas mulheres, uma de 72 anos também e outra de 85 anos. Nos três casos, os pacientes já apresentavam doenças crônicas.

Segundo Lima Neto, o perfil prevalecente de pessoas infectadas é de adultos a partir dos 29 anos, inclusive pessoas assintomáticas, residentes em bairros de classe média, que potencialmente tiveram contato com pessoas que estiveram no exterior. Ele teme que o vírus possa se alastrar em áreas de grande densidade populacional e com piores condições sanitárias, e, assim, atinja velozmente pessoas mais pobres.

Leia também: “O Brasil Não Pode Parar”: campanha do governo defende retomada de atividades

Na avaliação do especialista, o isolamento é “muito importante” no Ceará. “Fundamental para diminuir a dispersão da doença e reduzir a velocidade de propagação.” Até a quarta-feira (25), Fortaleza concentrava 92% dos casos. A Secretaria de Saúde não publicou até o fechamento dessa reportagem o novo boletim epidemiológico.

Comentários Facebook

Nacional

Isolamento vertical poderá causar 12 vezes mais mortes no Brasil

Avatar

Publicado


source
coronavírus arrow-options
Shutterstock

Confira todos os cenários possível para o surto do novo coronavírus (SARS-CoV-2)

Um estudo publicado pela Imperial College mostra que com o isolamento vertical de idosos e pessoas com doenças associadas ao aumento do risco da Covid-19 , o Brasil poderia ter 12 vezes mais mortes do que no cenário de supressão. A medida de isolamento vertical tem sido apoiada pelo presidente Jair Bolsonaro, contra a opinião de 25 dos 27 governadores. 

LEIA MAIS: Justiça suspende campanha de Bolsonaro sobre isolamento

Quatro cenários foram traçados pela Imperial College, em Londres, sobre o eventual cenário brasileiro. No primeiro, sem nenhuma medida de isolamento social contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2), o Brasil poderia ter 187 milhões de cidadãos infectados; entre eles, 6,2 milhões precisam de internação e 1,5 milhão iriam para a UTI . Segundo a projeção, 1.152.283 pessoas morreriam. 

A outra projeção prevê medidas leves contra o alastramento do vírus, como a proibição de grandes eventos e aglomerações (shows, jogos de futebol e museus). Dessa forma, a Imperial College prevê que 122 milhões de brasileiros seriam infectados, sendo que 627 mil viriam a óbito.

O terceiro cenário prevê o isolamento de idosos e outras pessoas do grupo de risco, conforme defendido por Bolsonaro. Segundo o estudo, 121 milhões de brasileiros seriam infectados, com 530 mil mortos e 3,2 milhões de hospitalizações. 

Por fim, o último cenário segue as orientações divulgadas pela Organização Mundial de Saúde, com distanciamento social, rastreamento de contatos e testes para a identificação do vírus em massa. Considerando que a epidemia tenha 1,6 caso a cada 100 mil habitantes – como acontece na Coreia do Sul – a Covid-19 teria potencial para infectar 49.599.016 pessoas, matando 206.087.

LEIA MAIS: Delivery na quarentena: como se proteger ao pegar seu pedido?

Com medidas de contenção mais adiantadas, reduzindo o quadro para 0,2 caso por 100 mil habitantes, o novo coronavírus poderia infectar 11.457.197 de brasileiros, causando a morte de 44 mil pacientes. Segundo o estudo da Imperial College, este é o melhor cenário para o país. Confira o gráfico completo abaixo:

Inimigo invisível

Muitas estratégias de combate à Covid-19 estão sendo debatidas pelas autoridades de todo o mundo. As mais comuns são mitigação (onde o objetivo é isolar aqueles que estão sob maior risco, sem frear sua contaminação) e supressão (reduzir ao máximo novas contaminações, estreitando a mobilidade).

Especialistas não deixam de salientar que a fragilidade das áreas urbanas mais pobres, onde os cidadãos não têm abastecimento de água e esgoto e é mais difícil de fiscalizar o afastamento, deverá interferir diretamente para o aumento de casos e mortes no Brasil.

Ventiladores mais baratos

A Escola Politécnica da USP anunciou que está desenvolvendo um novo ventilador pulmonar mecânico para pacientes em estado crítico da Covid-19, que estará disponível em menos tempo e será mais barato do que os modelos utilizados atualmente no SUS. 

LEIA MAIS: Hospital de campanha em Guarulhos terá triagem com drive thru

De acordo com o engenheiro Raul Gonzalez Lima, coordenador do grupo de cerca de 40 pessoas que está à frente da iniciativa, o preço mínimo de um respirador convencional é de cerca de R$ 15 mil. Com o novo projeto da Escola Politécnica, será possível produzir o equipamento a um valor em torno de R$ 1 mil. “Por suas características, o projeto irá viabilizar a construção de alguns milhares de ventiladores a partir de três semanas, e ter milhares produzidos em cinco”, diz o engenheiro.

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Brasil tem 111 mortes e atinge 3.904 casos do novo coronavírus

Avatar

Publicado


source
sus arrow-options
Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Novos registros de morte por conta do novo coronavírus dispararam neste sábado (28)

O Ministério da Saúde atualizou neste sábado (28), por meio do site covid.saude.gov.br , plataforma de atualizações em tempo real, para  3.904 o número de casos confirmados da Covid-19 no Brasil. O número de óbitos atingiu 111.

Leia também: Estudo prevê 1 milhão de mortes no Brasil com fim de isolamento social

A região mais afetada permanece sendo a sudeste, com São Paulo concentrando o maior número de casos. De acordo com o painel do coronavírus no Brasil , a taxa de letalidade da doença é de 2,7%. 

Dos casos confirmados, 569 pessoas estão em enfermarias e xxx pessoas em estado grave, na UTI.

Segundo a plataforma, o número de novos casos registrados apenas neste sábado chegou a xxx. O registro é o mais alto desde o primeiro paciente confirmado da doença no Brasil. 

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana