conecte-se conosco


Mato Grosso

Quinta-feira (26): SES monitora 11 casos confirmados e 385 suspeitos de coronavírus em MT

Publicado

Mato Grosso


.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quinta-feira (26.03), 11 casos confirmados e 385 suspeitos de coronavírus em Mato Grosso. Os casos são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios.

Os casos confirmados da Covid-19 são em Cuiabá (8), Nova Monte Verde (1) e Várzea Grande (2). Já as ocorrências que levantam a suspeita do vírus estão detalhadas por municípios em Nota Informativa divulgada pela SES.

O aumento no número de casos suspeitos também é consequência da atualização do protocolo de definição de caso, conforme direcionamento do Ministério da Saúde; a medida impactou no aumento de casos suspeitos e confirmados em todo o país.

A Nota Informativa com dados atualizados é divulgada neste link de segunda-feira a sexta-feira a partir das 17h – horário em que também ocorre a coletiva de imprensa virtual com o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, transmitida pelo Instagram e FaceBook do Governo do Estado.

Amostras analisadas pelo Lacen

A área técnica da SES explica que o Laboratório Central de Saúde Pública do Estado de Mato Grosso (Lacen) tem como missão realizar ações laboratoriais de vigilância em saúde, com qualidade e confiabilidade, para a promoção da saúde pública.

Veja Também  Bombeiros alertam para riscos do uso indevido de técnicas de combate aos incêndios florestais

Desde 19 de março, quando passou a ser habilitado pelo Ministério para realizar exames de COVID-19, até esta quarta-feira (25.03), o laboratório recebeu 442 amostras. Destas, foram analisadas 199 para SARS-CoV-2 por meio da metodologia de RT-PCR. Todos os resultados já estão liberados no sistema Gerenciador de Ambiente Laboratorial (GAL), o qual todos os municípios possuem acesso.

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;
– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;
– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Veja Também  Três reservas garimpeiras poderão ser reativadas em Mato Grosso

Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook

Mato Grosso

Gerência de Ações Educativas do Detran alerta para uso correto dos cintos de segurança

Avatar

Publicado


.

Começa nesta sexta-feira (18) a Semana Nacional do Trânsito. O Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT), por meio do setor de Ações Educativas, realiza alguns alertas importantes sobre os cuidados fundamentais para motoristas e passageiros. A autarquia ressalta a importância do cinto de segurança. 

A gerente de Ações Educativas do Detran, Rosane Pölzl, inicia seus trabalhos durante a Semana Nacional lembrando do uso do cinto de segurança para motoristas e passageiros, acessório essencial dentro do veículo. Também disse que a ausência ou próprio uso de forma inadequada pode trazer riscos para quem estiver no veículo, podendo causar até mesmo um acidente. 

“O cinto de segurança evita que, em caso de frenagem brusca ou acidente, os ocupantes do veículo se choquem com as partes internas ou com motoristas e outros passageiros. Nos casos de acidentes evita ainda que sejam lançados para fora do veículo. O correto uso do cinto previne lesões graves e até fatalidades”, disse Rosane. 

Por isso é fundamental, mesmo que esteja percorrendo pequenas distâncias em trechos urbanos, o uso do equipamento. É importante o uso correto do cinto e evitar transitar no banco do passageiro e com banco reclinado. Rosane acredita na importância do uso do cinto de segurança, que é indispensável para todos os ocupantes do veículo, principalmente para garantir a própria segurança.

Veja Também  Seciteci divulga nomes dos participantes premiados durante oficina virtual

“O cinto foi projetado para oferecer segurança às pessoas com estatura mínima de 1,45m. Devendo ele estar sobre o osso da bacia e da clavícula, nunca sobre a barriga, pescoço ou costelas. Há pessoas que passam o cinto por baixo do braço, pois alegam que incomoda próximo ao pescoço e deixam sobre as costelas abaixo do braço. Isso é um perigo muito grande, ressaltou a gerente.

Uso para crianças

A gerente de Ações Educativas frisa que o cuidado no transporte das crianças deve ser levado à sério.

“Crianças precisam utilizar equipamentos de retenção apropriados e nunca podem ser transportadas no colo. Num impacto causado por acidente no trânsito ou frenagem mais brusca, não se consegue proteger a criança com os braços, isso pode machucá-la ainda mais ou trazer alguma complicação no seu corpo”, afirmou Rosane.

O correto é ter dentro do carro equipamento de contenção apropriado para cada idade e tamanho, seguindo as orientações do Código de Trânsito Brasileiro, além disso, o motorista que descumprir a lei está sujeito a multa e retenção do veículo até a regularização.

Obrigatório por lei 

É obrigatório a utilização do cinto de segurança em todo território nacional, para todos os ocupantes dos veículos automotores, segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB). O uso é obrigatório para automotores, ônibus elétricos e tratores de rodas, de esteiras e mistos.

Veja Também  Treze municípios estão com risco moderado de contaminação por Covid-19 em MT

Segundo o artigo 167 do CTB, deixar o condutor ou passageiro sem uso do cinto de segurança, conforme previsto no art. 65, é infração grave, podendo levar uma multa e a retenção do veículo até colocação do cinto pelo infrator.

Ausência do cinto de segurança

Rosane alerta ainda que não existe situação segura sem o cinto de segurança. “A falta do uso de cinto, em geral agrava as lesões e risco de morte em acidente. Até em acidentes mais leves, existem casos de pessoas que não sobreviveram ou tiveram diversas complicações físicas devido ao não uso do equipamento de proteção”, explica a gerente.

Tempo de uso

Rosane lembra que cinto de segurança não tem um prazo de validade, mas os condutores devem estar atentos ao desgaste.

“Caso aconteça um impacto eles não irão proteger os passageiros, mesmo que aparentem estar em boas condições de uso. Por isso condutores devem ficar atentos normalmente após acidentes, mesmo que leves, e avaliar as condições dos cintos. Devido ao esforço intenso o cinto pode perder parte de sua resistência original. Orientamos que após acidentes, mesmo que o cinto aparente estar em bom estado de conservação, deve ser trocado”, comentou Rosane.  

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Seciteci divulga nomes dos participantes premiados durante oficina virtual

Avatar

Publicado


.

Nesta sexta-feira (18.09) a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci) divulga os nomes dos seis participantes do segundo dia da live do Pint of Milk que ganharam uma camiseta de brinde ao enviarem as perguntas mais criativas durante o evento virtual, que fez parte da programação do Pint of Science, considerado o maior festival internacional de divulgação científica.

O festival acontece em ambientes descontraídos, como bares e restaurantes, porém este ano foi realizado em formtato virtual por conta da pandemia da Covid-19.

O professor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Marcelo Marchiori, apresentou curiosidades sobre o céu mato-grossense e suas diversidades, durante o Pint of Milk realizado na tarde do dia 10 de setembro, no Youtube da Seciteci. 

Na oficina virtual com o tema O céu de Mato Grosso: Uma janela para a Ciência e para o Cosmos, o professor realizou dinâmicas de perguntas e respostas com entrega de brindes para as seis pessoas que elaborassem as perguntas mais criativas.

Após apuração da equipe foram escolhidos os seguintes usuários do Youtube: Izabela Radical, Guilheme Pedroso Pereira, Derek Roosel, Adriana Alves, Camila Oliveira e Juliana Graziela. Eles poderão retirar o brinde na Superintendência de Desenvolvimento Científico, Tecnológico e de Inovação que fica sede da Seciteci.

Veja Também  Contrafogo: bombeiros militares alertam para os riscos do uso indevido de técnicas de combate a incêndios florestais

O professor Marcelo ressalta a importância deste evento para a popularização da ciência, principalmente neste momento de pandemia da Covid-19.

“A repercussão foi muito bacana e precisamos fomentar ainda mais estas ações em outros locais, como escolas públicas por exemplo, para ampliar o debate e troca de informações. Acho que neste momento de isolamento social a internet é nossa maior aliada, ela se tornou uma excelente ferramenta para disseminar conhecimento”, diz.

De acordo com a superintendente de Desenvolvimento Científico, Tecnológico e de Inovação da Seciteci, Lecticia Figueiredo, a meta de realizar uma ponte entre público e cientistas foi alcançada com sucesso, por meio deste evento. 

“Observamos o quanto que a interação social e uma conversa descontraída facilitam o entendimento entre as pessoas e os pesquisadores. Percebemos que a sociedade quer saber mais sobre ciência e os cientistas querem falar mais à sociedade, portanto com certeza o objetivo principal de popularizar a ciência foi atingido”, afirmou. 

Quem quiser ver as perguntas elaboradas pelos participantes e as respostas dadas pelo professor, pode clicar AQUI

História do festival

O Pint of Science surgiu em 2012, no Reino Unido e chegou ao Brasil em 2015, no estado de São Paulo. Neste ano foi realizado simultaneamente em 10 países, integrando cientistas e a comunidade em geral, que se reúnem para expor estudos e discutir resultados de pesquisas de maneira informal em ambientes descontraídos, como bares, restaurantes e Pubs, proporcionando um canal direto de conversa entre os pesquisadores e a sociedade.

Veja Também  Governo vai substituir pontes de madeira da Transpantaneira por travessias de concreto

A proposta é divulgar conhecimento científico para o público em geral em mais de 100 cidades do mundo. Os principais países envolvidos são: Brasil, Alemanha, Austrália, Áustria, Canadá, Espanha, França, Irlanda, Itália e Reino Unido. No Brasil, pelo menos outras 73 cidades brasileiras vão realizar o evento.

Em Cuiabá foi realizado pela segunda vez, nos dias 08, 09 e 10 de setembro, com a parceria entre a Seciteci, a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), Cervejaria Louvada e a agência de publicidade Cria Estúdio. 

Este ano, para atrair participação de crianças e adolescentes, o evento teve uma programação especial, que foi o Pint of Milk, visando estimular curiosidades e futuros estudos na área científica. 

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana