conecte-se conosco


AMM

Por cautela, comitê decide manter restrição ao funcionamento de empresas em Nova Ubiratã

Avatar

Publicado


.

Os membros do Comitê de Enfrentamento, Acompanhamento, Monitoramento e Adoção de Medidas contra o Coronavírus, decidiram manter as restrições impostas a parte do segmento empresarial de Nova Ubiratã.

Na segunda-feira (30), a entidade volta a deliberar para definir, com base nos relatórios emitidos pelo governo do Estado, se mantém, ou não, as medidas restritivas.

A reunião extraordinária foi convocada, na noite desta terça-feira, após o pronunciamento do presidente da República Jair Messias Bolsonaro que tentou minimizar os riscos da proliferação da doença.

“Cada região do país tem sua peculiaridade, a nossa, por exemplo, é deficitária em leitos de hospitalares. Outra preocupação é referente aos profissionais da saúde que continuam expostos aos riscos, se eles adoecerem a situação tende a ficar ainda pior”, frisou o presidente do comitê e secretário municipal de Saúde, Silvio André Stolfo.

Por outro lado, o gestor defendeu a flexibilização das restrições desde os comerciantes sigam corretamente as recomendações repassadas pelos órgãos de saúde.

“Existe uma orientação que limita a quantidade de clientes por metro quadrado, a higienização do ambiente e a proteção dos funcionários. São medidas importantes, mas que em alguns casos não estavam sendo seguidas”, pontua.

Para o secretário municipal de Indústria, Comércio, Turismo e Cultura, Wellyngton Manoel Miranda Tavares, uma das alternativas para evitar a desaceleração da economia local seria o rodízio de funcionários, os serviços de entregas em domicílio e o home office (quando o funcionário exerce suas funções profissioanis da própria residência).

“O decreto não proíbe o funcionamento de nenhum segmento empresarial, apenas estabelece critérios para evitar a contaminação dos clientes. Nesse momento, por questão de cautela, é necessário que alguns comerciantes mudem sua metodologia de trabalho”, observa.

Sobre o comitê

Criado por meio do decreto municipal de nº 022/2020, o Comitê de Enfrentamento, Acompanhamento, Monitoramento e Adoção de Medidas contra o Coronavírus é formado por membros da sociedade civil organizada, representantes de classes, dos poderes Executivo e Legislativo, membros de órgãos da segurança pública e líderes religiosos.

Fonte: AMM

Comentários Facebook

AMM

Com medidas rigorosas, Tangará da Serra combate avanço do Coronavírus

Avatar

Publicado


.

A Prefeitura Municipal de Tangará da Serra tem promovido o combate implacável ao coronavírus, concentrando esforços para adotar medidas de prevenção, seguindo todos os protocolos preconizados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e profissionais especialistas em saúde.

Nesse contexto, a política de isolamento social, toque de recolher e barreiras sanitárias foram medidas importantes e estão sendo eficazes para o achatamento da curva de contaminação e de casos que demandam atendimento médico hospitalar.

“Foi decretado estado de emergência e criamos o Comitê Interinstitucional de Prevenção e Monitoramento ao Coronavírus (COVID-19) conforme Decreto Municipal 128, de 20 de março de 2020”, informou o Prefeito Fábio Martins Junqueira.

Com ingentes esforços, o Município trabalha em estratégias para ampliar a capacidade de atendimento, ampliando leitos clínicos e de UTI para atendimento a pacientes acometidos com o COVID-19. “Como parte desse esforço e estratégia, requisitamos toda estrutura física, equipamentos, mobiliários, rouparia, entre outros itens, pertencentes ao Hospital e Maternidade Clínica da Criança para acolher pacientes acometidos com outras patologias, separando-os de pacientes atacados pelo COVID-19 os quais serão atendidos no Hospital Municipal”, explicou Junqueira.

Além disso, o Município realizou diversas requisições de equipamentos de proteção individual para proteger servidores que estão atuando na linha de frente do combate à pandemia, ventiladores mecânicos pulmonares para utilização em leitos de UTI, entre outros equipamentos para viabilizar instalação de leitos para atendimento de pacientes acometidos pelo vírus pandêmico (novo coronavírus Sars-Cov-2).

“Esclarecemos que não há qualquer orientação da administração municipal para não atender ou diminuir o atendimento de pacientes com outras patologias, ao contrário, o Município requisitou toda a estrutura do Hospital e Maternidade Clínica da Criança com objetivo de criar rapidamente leitos para pacientes com coronavírus e continuar o atendimento de pacientes com outras patologias separados dos pacientes acometidos com o Covid-19 sem prejudicar no fluxo e qualidade”, pontuou o Prefeito.

“Ressaltamos o comprometimento da imensa maioria dos servidores públicos municipais que tem trabalhado arduamente para manter os serviços bem como promover todas as medidas para o combate a pandemia, o poder público sem profissionais éticos, responsáveis, eficientes e comprometidos não seria possível enfrentar uma pandemia já infectou mais de 1 milhão de casos confirmados em mais de 150 países e territórios em cinco continentes, com milhares de casos mortais”, enfatizou o Chefe do Poder Executivo.

Fonte: AMM

Comentários Facebook
Continue lendo

AMM

Casas populares serão concluídas em Campos de Júlio

Avatar

Publicado


.

A Administração Municipal juntamente com a Câmara de Vereadores, durante um longo período buscou uma forma legal de dar continuidade à construção de quarenta casas populares no Bairro Vila Nova. Após análise e um parecer favorável do Poder Judiciário, através da empresa vencedora do processo licitatório, a obra que estava parada, foi retomada, agora sob a incumbência do Município de Campos de Júlio – MT.

Graças ao empenho dos Poderes Municipais, e ao entendimento do Judiciário, brevemente essas unidades habitacionais serão entregues. Quem iniciou e por qual motivo o projeto fora interrompido, deixou de ser o fator de questionamentos para as pessoas contempladas; o que mais importa é a possibilidade de possuir a sua moradia, sair do aluguel e melhorar de vida.

As famílias aguardam com ansiedade a conclusão e liberação das casas. Como o Município se comprometeu a desembolsar os custos relativos ao término da obra, e a construtora a dar celeridade na execução, é intensa a movimentação dos construtores alocados nesse empreendimento, levando os beneficiários a crerem que o sonho da casa própria está se tornando realidade.

Fonte: AMM

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana