conecte-se conosco


Polícia Federal

PF combate o crime de moeda falsa

Avatar

Publicado


.

Belo Horizonte/MG – Na quarta-feira (25/3), a Polícia Federal prendeu em flagrante um dos maiores distribuidores de moeda falsa no estado de Minas Gerais. Ele era responsável por colocar em circulação cerca de 30 mil reais em cédulas falsas por mês.

O homem tem 21 anos, é promotor de eventos e é natural de Belo Horizonte. Ele foi preso em casa, no bairro Independência, com cerca de 2.500 reais falsos, .

Se condenado, o envolvido poderá cumprir até 12 anos de reclusão pelo crime de moeda falsa. Ele foi encaminhado para a penitenciária Nelson Hungria, onde permanecerá à disposição da Justiça Federal.

Seguindo todos os protocolos de cuidados do Ministério da Saúde em face da pandemia do Covid-19, a Polícia Federal continua trabalhando para a manutenção da lei e da ordem, preservando o estado democrático de direito.

 

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Minas Gerais

[email protected] | www.pf.gov.br

Contato: (31) 3330-5270

Comentários Facebook

Polícia Federal

Polícia Federal alerta para ameaças cibernéticas

Avatar

Publicado


.

Brasília/DF – Durante a crise sanitária provocada pelo Covid-19, a Polícia Federal detectou um aumento significativo de ameaças cibernéticas. Os criminosos utilizam campanhas falsas – compostas por meio de e-mails, links, mensagens por aplicativos, ligações telefônicas e outros canais – para obter dados bancários e informações pessoais para o cometimento de crimes cibernéticos.

Seguem orientações para prevenção:

– Links: não clique em links enviados por e-mail, SMS ou aplicativos de mensagens em nome de instituições bancárias, não preencha dados de cartões de crédito em formulários e nem informe dados de cartões de crédito e senha em ligações telefônicas;  Procure as informações junto ao seu banco nos canais oficiais.  

– Boleto falsificado: Códigos de barras podem ser facilmente alterados. Fiquem atentos ao nome da empresa e valor do pagamento. Qualquer dúvida, entre em contato com o credor e emissor do boleto ou com a sua instituição bancária.

– Empréstimos: Se aproveitando do momento de dificuldades financeiras, golpistas oferecem facilidades em refinanciamento de dívidas e empréstimos consignados. Desconfie das ofertas de dinheiro fácil! 

– Golpes usando o Whatsapp: solicitações de empréstimos e transferências oriundas de contatos no Whatsapp podem ser golpes! Ligue para o seu contato e confirme a solicitação!

– Voucher auxílio emergencial: diversas mensagens disparadas por meio de aplicativos como Whatsapp, SMS, e-mails e até telefonemas têm solicitado informações para cadastro dos beneficiários do auxílio emergencial aprovado pelo Governo Federal. Não informe os seus dados nesse tipo de mensagem.

– Campanhas de doação: Em momentos de crise é muito comum surgirem campanhas de doação de todos os tipos. Certifique-se de que as pessoas/instituições por trás da campanha existem e são realmente sérias. Procurem informações nos canais oficiais das empresas.

 A Polícia Federal orienta que, para garantir que você tenha acesso às informações precisas e atualizadas sobre as ações federais em torno da crise sanitária provocada pelo COVID-19, procure os canais oficiais nos sites ou mídias sociais do Portal Governo do Brasil, Ministério da Justiça,  Ministério da Saúde, Ministério da Economia, Ministério da Cidadania e das instituições bancárias.

Não seja vítima de fraudes! Verifique a origem e se proteja!

 

 Divisão de Comunicação Social

(61) 2024.8142

[email protected]

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia Federal

PF combate organização criminosa em Minas Gerais

Avatar

Publicado


.

Uberaba/MG – Na manhã de hoje, 8/4/2020, a Polícia Federal deflagrou, em conjunto com a Polícia Civil de Minas Gerais, a Operação “Saepta”, para investigar conduta de um possível membro de facção criminosa que agia em Minas Gerais.

Foram cumpridos, em Uberaba, três mandados judiciais de busca e apreensão e um mandado judicial de prisão preventiva; todos expedidos pela 1ª Vara Criminal de Uberaba, após representação feita pela Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (FICCO/MG).

As investigações tiveram início em março deste ano e identificaram um homem que residia em Uberaba e teria utilizado nomes falsos para se esquivar de mandado judicial de prisão que havia contra si, por condenação por homicídio qualificado que teria cometido em São Paulo/SP. Há indícios de que o foragido seria membro de uma facção criminosa.

O cumprimento das buscas ocorreu em duas residências e numa loja de revenda de veículos de propriedade do investigado, que pode estar servindo de fachada para movimentação de recursos da facção criminosa.

Caso seja condenado, o homem poderá cumprir até 23 anos de prisão pelos crimes de falsidade ideológica, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Seguindo todos os protocolos de cuidados do Ministério da Saúde em face da pandemia do Covid-19, a Polícia Federal continua trabalhando para a manutenção da lei e da ordem, preservando o estado democrático de direito.

Será concedida entrevista coletiva, às 16h, na Delegacia da PF em Uberaba (Rua Delegado Agílio Monteiro, n° 10, Parque do Mirante).

 

 

www.pf.gov.br –

 

*** O nome da Operação tem origem no latim e significa “vida oculta”, como menção ao crime ora combatido.

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana