conecte-se conosco


Mato Grosso

Mato Grosso tem estrutura suficiente mesmo se ocorrer o pior cenário, afirma especialista

Avatar

Publicado


.

O médico Abdon Salam Khaled Karhawi, que é especialista em infectologia e professor da Universidade Federal de Mato Grosso, afirmou que Mato Grosso possui a estrutura necessária para atender os casos de coronavírus, mesmo na hipótese de ocorrer o pior cenário projetado de propagação da pandemia.

Abdon colabora com o Gabinete de Situação criado pelo Governo do Estado para monitorar e deliberar as ações necessárias para impedir o avanço do covid-19 em Mato Grosso.

“Estamos trabalhando para que haja o menor impacto possível. O vírus está instalado e em progressão. Toda a estrutura estadual está sendo preparada para isso. As unidades estão realocando leitos para estes pacientes, otimizando os espaços isolados. O fato é que precisamos ouvir os gestores, que estão trabalhando com isso. A equipe comandada pelo governador Mauro Mendes e pelo secretario de Saúde, Gilberto Figueiredo, está extremamente focada para que as pessoas recebam o tratamento necessário neste momento. Todos estão muito preocupados para que as pessoas recebam o atendimento correto”, afirmou ele, durante coletiva transmitida pela internet sobre a consolidação das medidas contra o coronavírus, nesta quinta-feira (26.03).

O infectologista fez uma projeção da situação de Mato Grosso com o cenário da Itália, onde a pandemia provocou milhares de mortes. De acordo com ele, ainda que o vírus avance no Estado com a mesma força que avançou no país europeu, o que não deve acontecer, o Estado contará com um cenário “plausível de controlar”. 

“Podemos pegar a população italiana, que tem 60 milhões de habitantes. Até ontem havia 75 mil pessoas infectadas. Desse grupo de pacientes, 10% tiveram complicações mais graves. O cenário que nós temos é que a cada 1000 pessoas, 200 precisarão de atendimento hospitalar. Dessas 200, 50 estarão em UTI. Esse é o respaldo científico que temos hoje”.
 
“Nesse cenário, se compararmos com Mato Grosso, temos uma estimativa de infectados de pouco mais de 4 mil pessoas. Isso deve gerar uma perspectiva de que 850 pessoas precisarão de atendimento hospitalar e, dentro desse grupo, cerca de 200 a 220 leitos de UTI”, afirmou.

Abdon ponderou que esses números estão projetados na perspectiva do pior cenário possível, que é o exemplo italiano. Por isso, ele reiterou a necessidade de a população continuar a seguir as determinações do Governo do estado, no sentido de evitar o contato social, manter distanciamento mínimo de 1,5m e promover a devida higienização.

“Temos um cenário bem plausível de controlar, que está sendo calculado para atingir o ápice com 55 dias de infecção. Sendo que o nosso primeiro caso tem poucas semanas. De uma maneira objetiva, temos um cenário controlado”, ressaltou. 

Ampliação de leitos

O Governo de Mato Grosso tem definido uma série de ações para contar com a estrutura necessária de atendimento. No momento, as unidades geridas diretamente pelo Governo contabilizam 240 leitos clínicos disponíveis em oito hospitais. 

Com as medidas do Plano de Contingência, o Estado contará com o total de 616 leitos clínicos nos hospitais estaduais. 

Já o total de leitos das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) disponibilizados nos hospitais estaduais é de 126 leitos, entre neonatal, adulto e pediátrico. Com o Plano de Contingência, a rede de assistência do estado passará a ter 228 leitos de UTI.

Também está previsto o incremento de 376 leitos clínicos e 102 leitos de UTI adulto para o atendimento de pacientes com a Covid-19. O Hospital Metropolitano de Várzea Grande, por exemplo, terá ampliação de 200 leitos, passando a contar com um total de 260 leitos exclusivos para os casos de coronavírus.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook

Mato Grosso

Quarta-feira (08): Mato Grosso registra 90 casos confirmados de Covid-19

Avatar

Publicado


.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou,até a tarde desta quarta-feira (08.04), 90 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso e um óbito em decorrência do coronavírus. 

Os casos confirmados estão em Cuiabá (50), Rondonópolis (7), Várzea Grande (6), Tangará da Serra (5), Sinop (6), São José dos Quatro Marcos (2), Cáceres (2), União do Sul (1), Primavera do Leste (1), Nova Mutum (1), Nova Monte Verde (1), Lucas do Rio Verde (1), Lambari D’Oeste (1), Canarana (1), Campo Novo do Parecis (1), Aripuanã (1), Alta Floresta (1) e residentes de outros Estados (2).

De terça-feira para quarta-feira, foram registrados novos casos em Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis, Tangará da Serra, Sinop e Lambari D’Oeste. 

As mulheres correspondem a 59% dos casos registrados no Estado e 52 pacientes tem idade entre 36 e 55 anos.

Dos 90 casos confirmados da Covid-19 no estado, 63 estão em isolamento domiciliar, 11 estão recuperados e 15 estão hospitalizados – nove em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e seis em enfermarias.

Os pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios. Mais informações estão detalhadas na Nota Informativa divulgada pela SES (anexada a este texto).

A Nota Informativa com dados atualizados é divulgada diariamente a partir das 17h. A coletiva de imprensa virtual com o secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo, transmitida pelo Instagram e Facebook do Governo do Estado, ocorre às segundas, quartas e sextas-feiras, a partir das 8h30.

Cenário nacional

Nesta quarta-feira (08), o Governo Federal confirmou 15.927 casos de Covid-19 no Brasil e 800 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, divulgado pelo Ministério da Saúde, o país contabilizava 686 mortes e 14.018 casos confirmados de pessoas infectadas pelo novo coronavírus.

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Trabalho de Médicos legistas é essencial para Justiça e Segurança Pública

Avatar

Publicado


.

O dia do Perito Médico Legista foi comemorado nesta terça-feira (07.04). A profissão, essencial para o esclarecimentos de fatos criminais, é exercida em Mato Grosso por 125 pessoas, lotadas na Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).

Há 19 anos na função, o perito oficial médico legista Wilson Koiti Tashima, lotado na Gerência Regional de Medicina Legal de Guarantã do Norte, define que o trabalho do legista possibilita à justiça ver os fatos ocorridos e determinar a punição para os culpados.

Sua história na Medicina Legal começou após a sua formatura em Medicina pela Universidade Federal do Paraná. Alguns anos depois, foi nomeado médico legista ‘ad hoc’ para suprir as necessidades da delegacia e da Justiça na região de Guarantã do Norte.

“Devido a isto, surgiu meu interesse e assim prestei o concurso público em 1999 e somente 2001 fui nomeado, e posteriormente para me aperfeiçoar ainda mais, prestei a prova de Titulação em 2002, e assim tenho o Registro de Qualificação de Especialização – RQE em Medicina Legal”, relatou.

A atribuição dos médicos legistas é essencialmente servir a Segurança Pública e a justiça e envolve a realização de exames periciais em vivos e também as necropsias com o objetivo de elucidar as circunstâncias de mortes violentas. A elaboração dos laudos permite a análise de fatos ocorridos durante o crime, de armas utilizadas, da causa da morte, entre outros aspectos.

As conclusões obtidas durante os exames são descritas nos laudos periciais que embasam os inquéritos policiais, e denúncias do Ministério Público e as decisões judiciais.

Segundo o legista, a profissão é extremamente desafiadora que exige muito estudo, paciência e tempo dos profissionais. A conduta ética, a clareza e objetividade são características essenciais à profissão.

Na rotina dos servidores, não é incomum se depararem com casos complexos de se desvendar a causa da morte de vítimas encaminhadas para o Instituto Médico Legal. Nestes casos, Dr. Wilson explica que a conduta do médico é realizar a coleta de material genético da vítima, como secreções e imagens que possam auxiliá-los a ter materiais suficiente para estudo posterior, e somente assim, com tempo hábil, emitir o laudo definitivo.

A Medicina Legal é uma área multidisciplinar e envolve a confidencialidade e o conhecimento de diferentes áreas da Perícia Criminal, como também o trabalho integrado às demais carreiras profissionais da Politec.

“Há sempre o objetivo maior do compromisso com a verdade e os fatos, todos sabendo da importância de sua parte, o resultado sempre é positivo quanto a troca de idéias e resultados. O estudo e aperfeiçoamento constante faz parte da atuação em qualquer área profissional, mas na Medicina Legal é fundamental”, citou.

Em 2019, o serviço de Medicina Legal em todo Estado levou à conclusão de 30.351 laudos de necropsia, lesão corporal, constatação de violência sexual, psiquiatria forense, dentre outros.

Data comemorativa

O dia 07 de abril foi escolhido para homenagear estes profissionais porque em 1886 o conselheiro João Alfredo Corrêa de Oliveira, então presidente da Província de São Paulo, assinou a lei nº 18, que oficializou a perícia médico-legal no Brasil. A Diretoria Geral da Politec parabeniza todos os profissionais pelo seu dia.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana