conecte-se conosco


Saúde

CFM: médicos devem esclarecer sobre prevenção e tratamento do Covid-19

Avatar

Publicado


O Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgou nesta sexta-feira (28) nota onde expressa preocupação diante do risco do aumento de casos pela contaminação com o novo coronavírus. A autarquia tem participado de reuniões no Ministério da Saúde para a elaboração do plano de contingência para o atendimento de prováveis vítimas.

O ministério informou nesta sexta-feira (28) que existem 182 casos considerados suspeitos de coronavírus no Brasil. Até agora, 71 casos já foram descartados e um caso confirmado em São Paulo. Dados atualizados da Organização Mundial da Saúde apontam para 82.294 casos de coronavírus em 46 países, deste total são 1.185 novos casos. Ao todo, 2.804 pessoas morreram em virtude da doença. A China é o país com maior incidência do coronavírus, com 78.630 casos confirmados e 2.747 mortes.

Entre as preocupações expressadas pelo CFM estava a necessidade de promoção de campanha de esclarecimento sobre a doença. Em entrevista coletiva realizada nesta sexta, o Ministério da Saúde também informou que começa hoje uma campanha publicitária para reduzir o risco de transmissão do novo coronavírus. Segundo a pasta, o foco da ação será nos hábitos de higiene e nas precauções sobre contato físico entre as pessoas. O custo previsto da ação é de R$ 10 milhões e será veiculado em Internet, rádio e televisão.

Médicos

O CFM ressalta na nota que os médicos brasileiros devem ajudar no esclarecimento da população sobre a prevenção e o tratamento da doença, “ajudando a evitar o pânico na população e, se necessário, agindo rápido no encaminhamento de casos suspeitos para observação e tratamento. Esse esforço vale para atendimentos realizados tanto na rede pública quanto privada”.

Os profissionais devem comunicar às autoridades competentes sobre a necessidade de ajustes em fluxos assistenciais ou de suprimento de exames, equipamentos, insumos, medicamentos ou mesmo de profissionais nas equipes de retaguarda, em caso de falta.

Cuidados

Segundo o CFM, medidas simples devem ser incorporadas à rotina das pessoas para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.

– Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não higienizadas.

– Evitar contato próximo com pessoas doentes.

– Ficar em casa quando estiver doente.

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

No caso dos profissionais da saúde, o CFM recomenda:

– Usar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

– Na realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias (intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro etc.) deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Informações confiáveis

O Conselho ressalta ainda que a população deve compartilhar informações de fontes confiáveis, como as disponíveis em sites do Ministério da Saúde, de Secretarias de Saúde, de entidades de médicas e de veículos da imprensa reconhecidos pela sua credibilidade.

“Não devem ser repassadas notícias falsas, mesmo aquelas aparentemente cômicas e inofensivas. Nesse momento, o acesso à informação correta impede pânico e confusão, o que ajuda a salvar vidas e proteger a saúde”, afirma o CFM. 

Edição: Liliane Farias

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook

Saúde

Metade dos portadores da Covid-19 nem chega a ficar doente, diz estudo

Avatar

Publicado


source
Coronavírus arrow-options
Fernanda Frazão/Agência Brasil

Portadores assintomáticos do novo coronavírus preocupam autoridades em todo o mundo

A China já está em etapas avançadas na contenção do surto da Covid-19 , com apenas 36 casos registrados em todo o país nas últimas 24 horas. Pesquisadores e autoridades já demonstram preocupações sobre um possível retorno do vírus, principalmente por pacientes assintomáticos. 

LEIA MAIS: Veja 5 informações falsas divulgadas sobre a Covid-19

Na última terça-feira (31), um estudo publicado na Islândia mostrou que 50% das pessoas que testaram positivo para o coronavírus estavam assintomáticas. Nos Estados Unidos, pesquisadores comprovaram que 25% dos portadores do coronavírus são assintomáticos. 

“Uma informação que confirmamos agora é que temos um número bem significativo de pacientes assintomáticos. Mais de 25%, com certeza”, disse o Dr.Robert Redfield, diretor do Centro de Controle de Doenças dos EUA. Mais de 186 mil americanos foram contaminados pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2), com 3.888 mortes catalogadas. 

Para prevenir um futuro alastramento da doença, especialistas em doenças infecciosas nos EUA já estão considerando a recomendação de máscaras para todas as pessoas. A grande preocupação é que equipamentos de proteção individual estão em falta para oficiais da saúde, e sugerir o uso de máscaras por populares poderia reduzir ainda mais o estoque.

Não há consenso sobre assintomáticos

Pesquisadores ainda não chegaram num consenso sobre os casos de portadores assintomáticos do coronavírus. Na China, alguns especialistas defendem que estes pacientes podem se tornar grandes ameaças, já que são difíceis de rastrear. “Mesmo assim, suponho que não temos muitos pacientes assintomáticos”, disse o Dr. Zhong Nanshan, autoridade em problemas respiratórios.

LEIA MAIS: Portadores assintomáticos da Covid-19 representam ameaça

Para Wang Xinhua, da Universidade de Medicina de Guangzhou, ainda é cedo afirmar que portadores assintomáticos sejam uma ameaça para o futuro. “Imagino que a carga viral de pacientes assintomáticos seja baixa. Caso contrário, eles teriam sintomas”.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Saúde

Crivella: Rio recebe vacina contra a gripe a partir de terça-feira

Avatar

Publicado


.

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, anunciou hoje (3) a chegada de 265 mil doses de vacina contra a gripe a partir da próxima terça-feira, (7). Como 70% das pessoas acima de 60 anos foram imunizadas, o prefeito disse que o público-alvo agora passa a ser também o dos mais jovens que convivem com idosos. Desde ontem (2) o município do Rio de Janeiro e a cidade de Niterói, na região metropolitana, ficaram sem estoque de vacina contra a gripe e tiveram de suspender a imunização.

“Precisamos guardar nossos idosos, sobretudo os que têm comorbidades. Se você tem idoso na sua casa, nós vamos dar preferência para você. Nós vamos convidar pessoas que convivem com avô e avó nas comunidades para se vacinarem logo”, disse Crivella.

 Desde o início da Campanha Nacional de Vacinação, no dia 23 de março, 807 mil pessoas foram imunizadas na cidade do Rio de Janeiro. As vacinas são aplicadas em postos drive thru e nas 233 unidades de saúde da rede. Além disso, 35 mil idosos acima de 80 anos cadastrados nas clínicas da família foram vacinados em casa.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana