conecte-se conosco


Economia

Por coronavírus, empresa de cruzeiros veta quem visitou 12 cidades italianas

Avatar

Publicado

costa cruzeiros coronavírus arrow-options
Divulgação

Costa Cruzeiros anunciou novas medidas de precaução e vetou quem visitou Itália, China e mais locais por conta do coronavírus

De olho na atual situação do coronavírus e em orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), a Costa Cruzeiros anunciou nesta quarta-feira (26) que vai ampliar as normas de precaução em suas frotas. Pessoas que tenha viajado para China, Hong Kong, Macau e 12 cidades da Itália nos 14 dias anteriores estão vetadas de embarcar nos cruzeiros.

Leia também: Coronavírus no Brasil: Ministro da Saúde descarta restrição a voos e cruzeiros

Os hóspedes, visitantes e membros da tripulação de qualquer nacionalidade que tenham viajado de ou para a China continental, Hong Kong e Macau (incluindo as conexões realizadas nos aeroportos desses locais) nos 14 dias que antecedem o embarque não estão autorizados a embarcar nos navios da Costa Cruzeiros .

O mesmo procedimento se aplica a qualquer pessoa que tenha tido contato com casos suspeitos ou confirmados de coronavírus , e para os quais tenham sido feitas declarações às autoridades sanitárias competentes. 

Desde o dia 22 de fevereiro, devido ao atual surto do vírus em várias cidades italianas, a empresa também decidiu negar o embarque a qualquer pessoa originária das seguintes cidades: Casalpusterlengo, Codogno, Castiglione D’Adda, Fombio, Maleo, Somaglia, Bertonico, Terranova dei Passerini, Castelgerundo e San Fiorano, na região de Lodi, na Lombardia, e na cidade de Vò Euganeo, situada em Pádua, na região de Veneto. Outras cidades poderão ser adicionadas à lista publicada pelo Ministério da Saúde Italiano .

A Costa Cruzeiros está entrando em contato com os passageiros residentes nestas cidades, diretamente ou por meio das agências de viagens , para informar sobre essa decisão e os procedimentos para obter o reembolso total.

Dada a rápida evolução do surto, essa restrição também será estendida a todas as áreas incluídas no alerta emitido pelo Ministério da Saúde Italiano e pelas autoridades sanitárias relevantes. Além disso, nenhuma das excursões disponíveis aos hóspedes da Costa incluirá visitas às regiões de Piemonte, Lombardia e Veneto.

Todos os hóspedes, visitantes e tripulantes recebem um questionário médico específico de pré-triagem para melhor avaliar as condições para o embarque.

Todas as pessoas a bordo dos navios da Costa passarão pelo processo de temperatura corporal: qualquer pessoa com uma temperatura corporal acima de 37,8 °C terá o acesso ao navio negado.

A companhia suspendeu até meados de março as viagens e atividades turísticas de quatro navios que operam exclusivamente na China. “Os hóspedes afetados pelos cancelamentos serão reembolsados ou poderão optar por mudar a viagem para outro período”, diz a Costa Cruzeiros.

Leia também: Após confirmação de coronavírus no Brasil, entenda impacto no mercado do País

A empresa garante que, nas viagens que continuam sendo feitas, todas as precauções possíveis são tomadas.

Comentários Facebook

Economia

Backer: Polícia Civil descarta sabotagem e investiga negligência

Avatar

Publicado


source
cerveja arrow-options
Foto: Divulgacao

Amostras apresentaram resultados positivos para a substância tóxica dietilenoglicol. Número de vítimas pode dobrar


Crime de sabotagem, erro no processo de fabricação, contaminação proposital. Essas eram as três linhas de investigação que a Polícia Civil de Minas Gerais estava seguindo para descobrir como  substâncias tóxicas  foram parar em lotes de cerveja da empresa Backer, com sede na capital mineira. 

Porém, durante uma coletiva de imprensa realizada nesta quarta-feira (08), o delegado responsável pelo caso, Flávio Grossi, afirmou que as investigações estão na reta final e aponta  negligência  da Backer como motivo principal. “Neste momento, a linha de sabotagem foi descartada. Não evoluímos com essa linha de sabotagem. Ela foi retirada. A negligência é uma das linhas sendo investigada.”

Sobre o número de vítimas, Grossi explicou que permanece em 42, sendo nove delas resultando em morte . “O que não impede que outras pessoas que se sentiram prejudicadas possam registrar a ocorrência e venham até a delegacia para as primeiras entrevistas e, quem sabe, para prestar depoimento”, disse o delegado.

A maior parte dos casos se tornou pública em dezembro do ano passado, mas outros, ocorridos em meados de 2018 ao início de 2020,  estão sendo investigados .

Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Regularização de CPF pode ser feita pelo site da Receita Federal

Avatar

Publicado


.

A Receita Federal informou hoje (8) que a regularização do Cadastro de Pessoa Física (CPF) para ter acesso ao programa de auxílio emergencial do governo federal pode ser feita no site do órgão a qualquer hora do dia. 

O esclarecimento foi feito após cidadãos terem relatado dificuldades para inserir o número do CPF no aplicativo Caixa – Auxílio Emergencial, que permitirá o cadastramento para receber o valor de R$ 600 para compensar a perda de renda decorrente da pandemia de coronavírus.

Segundo a Receita, o aplicativo tem recebido um grande número de acessos, fato que pode estar dificultando o cadastro dos beneficiários. O órgão orienta que as pessoas continuem tentando realizar o cadastro ao longo do dia caso não seja possível realizá-lo na primeira tentativa.

Caso o problema persista, o cidadão deve verificar no site da Receita se seu CPF está em situação irregular. Caso seja encontrada alguma pendência, o problema poderá ser resolvido por meio da página de serviços do órgão, preenchendo o formulário eletrônico “Alteração de Dados Cadastrais no CPF”

Se a pendência continuar, o cidadão deverá procurar o atendimento presencial em uma agência da Receita Federal. 

A Receita alerta ainda que, se o CPF estiver em situação regular, mas o usuário não conseguir realizar o cadastro no aplicativo, o problema não estará relacionado ao órgão. 

A estimativa da Caixa é de que 20 milhões de trabalhadores informais não inscritos em programas sociais poderão baixar o aplicativo permitirá o cadastramento para recebimento da renda básica emergencial. O auxílio é de R$ 600 ou de R$ 1,2 mil para mães solteiras. 

Edição: Lílian Beraldo

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana