conecte-se conosco


DESTAQUE 3

Polícia fecha boca de fumo e prende dois

Avatar

Publicado

Duas pessoas foram presas na manhã desta quarta-feira (26), após a Polícia Civil desarticular mais uma boca de fumo durante operação no bairro Jaime Seiti Fujii, em Lucas do Rio Verde-MT.

A Polícia já estava investigando há algum tempo o  suspeito por tráfico de  drogas, segundo a polícia o mesmo estava traficando há algum tempo, e usava sua residência para guardar os entorpecentes e vender na região do bairro Jaime Seiti Fujii. O suspeito  utilizava inclusive seus irmãozinhos mais novos para entregar  drogas, “então é um caso bastante sério”, comenta o Chefe de Operações da Polícia Civil, Wladimir Mesquita”
Além dos suspeitos, uma mochila foi apreendida com entorpecentes como maconha e a pasta base.

Comentários Facebook

DESTAQUE 3

MOURÃO PODE ASSUMIR PODER POR CONTA DE POSICIONAMENTO DE BOLSONARO?

Avatar

Publicado

“O Presidente, conseguiu perder basicamente todos os apoios que ele tinha, sobrando somente Olavo de Carvalho, os filhos e uma parte do núcleo puro do ‘bolsonarismo’”

Após as últimas declarações do Presidente Jair Bolsonaro acerca da quarentena por conta do novo coronavírus (covid-19), especialistas do mercado financeiro acreditam que seja possível uma queda do atual Presidente em momento futuro, dando espaço para que o vice, Hamilton Mourão, assuma. A expectativa é que a ascensão de Mourão seja uma forma de pacificar sociedade e mercados. Após a resistência de Bolsonaro em relação ao isolamento geral, que inclusive tem sido apontada como principal causa para a possível exoneração do Ministro da Saúde Henrique Mandetta, que deve acontecer em momento posterior à crise. O apoio dos principais ministros, Sérgio Moro e Paulo Guedes, que são favoráveis ao isolamento, tem se mostrado mais fraco.
Para o Analista Político-Econômico da Solomon’s Brain, Guto Ferreira, o mercado financeiro e boa parte da população está descontente com algumas falas e ações de Bolsonaro, o que o tem enfraquecido. “Hoje, as mensagens que estão vindo do mercado financeiro já demonstram que o mercado também está insatisfeito com a equipe econômica.

O Presidente, conseguiu perder basicamente todos os apoios que ele tinha, sobrando somente Olavo de Carvalho, os filhos e uma parte do núcleo puro do ‘bolsonarismo’. Todo o resto já foi”, afirma. Ferreira pontua que Mourão teria o preparo necessário para assumir a presidência do país. “Ele é uma pessoa extremamente preparada, com formação estratégica na Escola de Comando e Estado-Maior do Exército, onde os majores, coronéis e generais são formados. É um personagem político, que fala duas ou três línguas, é estrategista, bem empenhado, o perfil dele é muito diferente do presidente. Ele tem ponderação, articulação e sobriedade, que é o que falta muito nesse momento do país e certamente ele inspiraria muita confiança”.

Para Ferreira, as conexões de Mourão por conta de seu histórico poderiam ser bem aproveitadas. “Ele certamente teria o apoio do Comando das Forças Armadas, pois é muito respeitado pela carreira no Exército. Tem o respeito do Legislativo e do Judiciário, porque sempre se pautou pelas questões de respeito a institucionalidade e a democracia”. O Analista afirma, ainda, que o vice demonstrou a capacidade de se posicionar bem, o que para Ferreira, é essencial em um governo. “Em mais de uma oportunidade, seja por entrevista ou pelo posicionamento, ele deu a entender que seria uma pessoa para pacificar o país nesse momento e tomar as decisões corretas. Mais importante que pacificar é tomar as decisões corretas. É escolher o racional e não o emocional. Esse nos parece ser o perfil do vice-presidente da República”, conclui Ferreira.

Sobre a Solomon’s Brain

A Solomon’s Brain é um grupo de análise de cenários político-econômicos, formado por pessoas ligadas à diversas áreas de tecnologia, pensadores, ex-players político governamentais e acadêmicos. Fundada por Guto Ferreira, Ex-Presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), que já coordenou projetos de empreendedorismo na Prefeitura de São Paulo na Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho. Hoje, Ferreira atua como Analista Político-Econômico e Diretor de Inteligência e Inovação na Solomon’s Brain. O Grupo visa, através da análise de cenários, uma ferramenta ainda pouco conhecida no país, auxiliar os clientes na tomada de decisões. Isso através do uso de probabilidades e algoritmos, complementando o planejamento do cliente, tornando-o mais seguro.

Comentários Facebook
Continue lendo

DESTAQUE 3

PEC que dá celeridade transferência de recursos é aprovada

Avatar

Publicado

 

.

Uma Proposta de Emenda à Constituição, de autoria do presidente Eduardo Botelho (DEM), aprovada na sessão de segunda-feira (6), abrevia o repasse de emenda impositiva aos 141 municípios mato-grossenses.

A PEC 31/2019 define que as emendas individuais impositivas apresentadas pelos parlamentares ao Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) podem alocar recursos aos municípios por meio de transferência especial e com finalidade definida.

De acordo com Botelho, as emendas podem ser repassadas diretamente aos municípios. Isso, segundo ele, já é feito com as emendas impositivas apresentadas pelos deputados federais e senadores ao orçamento anual da União.

“Hoje, aqui em Mato Grosso, tem que ser aprovado, depois disso tem que celebrar convênio. É uma dificuldade. Isso, muitas vezes, é aquela história: um manda rápido e outro não. Existe também aquele que tem mais interesse do que aquele que está no cargo. Agora os recursos podem ser repassados direto para os municípios”, explicou Botelho.

A PEC acrescenta o artigo 164-A à Constituição Estadual. Ela define ainda que os recursos transferidos aos municípios não podem ser utilizados para repartição e para o cálculos dos limites da despesa com pessoal ativo e inativos e no pagamento de encargos referentes ao serviço da dívida.

Na transferência especial, os recursos devem ser repassados diretamente ao município beneficiado, independente de celebração de convênio. O capital deve ser aplicado em programação finalística de competência do município beneficiado.  A prefeitura pode firmar contratos de cooperação técnica para subsidiar a aplicação dos recursos.

Os recursos, na transferência com finalidade definida, devem ser vinculados à programação estabelecida na emenda parlamentar e, ainda, aplicados nas áreas de competência constitucional do Estado.

Tanto na transferência especial a aplicação dos recursos será fiscalizada pelos órgãos de controle interno, no Estado e no município, e pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). Enquanto que na transparência com finalidade definida, a aplicação dos recursos deve ser fiscalizada pelos órgãos de controle interno estadual e pelo TCE.

De acordo com a emenda constitucional, pelo menos 50% das transferências especiais devem aplicadas em despesas de capital (aquisição de máquinas, equipamentos, realização de obras).

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana