conecte-se conosco


Mato Grosso

Tecnologia e mudas enxertas permitem o aumento do cultivo da cultura do cacau em Colniza

Avatar

Publicado

Há três anos, produtores rurais do município de Colniza (1.065 km a Nordeste de Cuiabá) investem no uso de tecnologia para o cultivo do cacau utilizando materiais enxertados e clones superiores. A previsão é chegar ainda este ano a uma área estimada de 84 hectares com o plantio do cacau e uma produtividade em torno de duas toneladas por hectare. O engenheiro agrônomo da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Ronaldo Benevides de Oliveira Filho, explica que lavouras formadas por mudas enxertadas são mais uniformes, produtivas, precoces e de fácil realização dos tratos culturais.

Hoje o município possui uma área de 57 hectares em produção com uma produtividade de 900 quilos por hectare e 26 agricultores familiares envolvidos na atividade. Esse ano, conforme Ronaldo, a área ampliará em mais 27 hectares e terá um total de 70 agricultores cultivando o cacau. “A estratégia utilizada pela Empaer e a Secretaria de Agricultura do município, para adesão de novos agricultores, tem sido o incentivo ao uso de tecnologias como a enxertia clonagem de cacaueiros mais produtivos, acompanhamento técnico, orientações de adubação e podas, dentre outros”, enfatiza. 

De acordo com o engenheiro, dentre as diversas tecnologias abordadas, a enxertia de clones superiores em produtividade e tolerância a doenças tem feito o diferencial para o crescimento da cultura na região. Os agricultores envolvidos com a cultura do cacau estão recebendo treinamento e mudas enxertadas para plantio. O Viveiro de Mudas da prefeitura já produziu mais de três mil mudas de cacau enxertadas.

O Viveiro de Mudas da prefeitura já produziu mais de três mil mudas de cacau enxertadas.

Os clones para enxertia são fornecidos pela Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), órgão ligado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que está elaborando um plano de revitalização e expansão da lavoura cacaueira em Mato Grosso. Atualmente estão sendo utilizados dez diferentes clones, tais como: CCN 10, CCN 51, CEPEC 2204, PH 09, PH 16, IPIANGA 01, BN 34, PS 1319, CEPEC 2002 e SJ 02. Segundo Filho, a estratégia adotada para que os cacauicultores interessados tivessem acesso aos novos materiais genéticos desenvolvidos pela Ceplac e seus parceiros, foi implantar campos de multiplicação ou “jardins clonais” das respectivas matrizes com genótipos melhorados visando a produção de mudas para formação de lavouras comerciais. 

Após o plantio, a primeira colheita do cacau acontece no terceiro ano (2023), e a previsão é de colher até 1.000 kg/hectare. Conforme Ronaldo, no quinto ano de cultivo, ou seja, em 2025, a previsão é colher de 1.500 kg de cacau/hectare, com uma produção que pode chegar a 126 toneladas de amêndoa.  A comercialização do produto é realizada no município e no Estado de Rondônia.

Essa produção conta com o esforço do agricultor familiar que está utilizando uma área de até quatro hectares para o plantio do cacau. No Estado o cultivo do cacau ocupa uma área de 880 hectares, com uma produtividade média de 660 quilos/ha. Esses dados são referentes ao ano de 2017, quando atingiu uma produção de 647 toneladas. “O cultivo do cacau começou com a criação do município de Colniza. Alguns agricultores trouxeram a experiência sobre o cultivo feito em outras localidades e implantaram as primeiras plantas. Com o aumento da produtividade, a atividade poderá ser bastante lucrativa”, analisa.

Comentários Facebook

Mato Grosso

Terça-feira (31): Mato Grosso registra primeiro paciente curado da Covid-19

Avatar

Publicado


.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) registrou nesta terça-feira (31.03), o primeiro paciente curado de Coronavirus em Mato Grosso. Conforme Nota Informativa, há 25 casos confirmados da Covid-19 no Estado.

Os casos confirmados de coronavírus são em Cuiabá (18), Rondonópolis (4), Nova Monte Verde (1) e Várzea Grande (2). Os pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios. Mais informações estão detalhadas na Nota Informativa divulgada pela SES (anexada a este texto).

Dos 25 casos confirmados de Covid-19 em Mato Grosso, oito estão hospitalizados, sendo quatro em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e quatro em enfermaria.

A Nota Informativa com dados atualizados é divulgada diariamente a partir das 17h – horário em que ocorre a coletiva de imprensa virtual com o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, transmitida pelo Instagram e Facebook do Governo do Estado.

Cenário nacional

Nesta terça-feira, o Governo Federal confirmou 5.717 casos de Covid-19 no Brasil e 201 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, divulgado pelo Ministério Saúde na segunda-feira, o país contabilizava 159 mortes e 4.579 casos confirmados de pessoas infectadas pelo novo coronavírus.

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

CGE orienta órgãos a disponibilizarem consulta às aquisições emergenciais

Avatar

Publicado


.

Para efeito de transparência e controle social, a Controladoria Geral do Estado (CGE-MT) encaminhou na segunda-feira (30.03) aos órgãos e entidades do Governo de Mato Grosso orientação técnica na qual solicita a divulgação das informações sobre as aquisições emergenciais destinadas ao combate do coronavírus.

No documento, a CGE requer que sejam inseridas no Sistema Integrado de Aquisições Governamentais (Siag), sob a gestão da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), as informações sobre as compras públicas realizadas com base na Lei Federal 13.979/2020. Com base nos dados alimentados no Sistema de Aquisições, a CGE-MT, então, fará o redirecionamento do conteúdo para o Portal Transparência do Estado.

Devem ser disponibilizadas, no mínimo, as seguintes informações: nome do contratado, número de sua inscrição na Receita Federal do Brasil, prazo contratual, valor e respectivo processo de contratação ou aquisição.

“Que ao inserir os dados das aquisições no Sistema SIAG, independentemente do valor, cadastrar no SIAG-C quando o objeto for relacionado ao COVID-19, devendo o usuário preencher no campo TIPO DE CONTRATAÇÃO/TIPO DE AQUISIÇÃO o dado CALAMIDADE PÚBLICA e no campo DESCRIÇÃO DE PACOTE/SUBTIPO o dado COVID-19, além de outras informações pertinentes que o sistema Siag-C solicita”, descreve a CGE na orientação técnica.

O secretário-controlador geral do Estado, Emerson Hideki Hayashida, destaca que a ideia é permitir à população acompanhar as despesas públicas do Poder Executivo no enfrentamento à pandemia.

“Temos total ciência das dificuldades e dos desafios para o poder público neste momento de excepcionalidade, o qual demanda políticas públicas rápidas e emergenciais. Mas, ainda assim, não podemos abrir mão de garantir ao cidadão a transparência das aquisições voltadas ao enfretamento do coronavírus”, argumenta.

Confira aqui a íntegra da Orientação Técnica de Ouvidoria 02/2020.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana