conecte-se conosco


AÇÃO REPUDIADA

Emanuel Pinheiro exonera diretor que agrediu equipe de TV e abre PAD que pode demiti-lo

Avatar

Publicado

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) decidiu exonerar o diretor de trânsito da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), Michel Diniz, acusado de agredir a equipe de reportagem da TV Cidade Verde, em Cuiabá. Ele deixa a função comissionada, mas responderá a um Processo Administrativo Disciplinar (PAD), que pode culminar até com sua demissão do serviço público. Diniz é agente de trânsito concursado.

A situação aconteceu na manhã desta quinta-feira (20) e o prefeito se manifestou pouco tempo depois em mensagem ao programa Balança MT. Além de agredir o jornalista Ricardo Martins e o repórter cinematográfico, Diniz ainda teria quebrado a câmera da equipe de imprensa. Em sua mensagem, Emanuel Pinheiro classificou o ato como “lamentável e inaceitável”. Ainda citou que essa postura de Diniz é isolada e que não condiz com sua gestão. 

“Fico indignado com esse ocorrido e peço desculpas publicamente em meu nome e em nome da Secreataria de Mobilidade Urbana. Quero comunicar, de pronto, que vou exonerar hoje o diretor de trânsito Michel Diniz envolvido diretamente nesse lamentável episódio”, cita Pinheiro. 

Emanuel citou ainda que será aberto um PAD (Processo administrativo disciplinar) que é o instrumento utilizado pela administração Pública, para investigar possíveis irregularidades cometidas por servidores. Entre as penalidades previstas no PAD está até a demissão do serviço público. 

O CASO 

A equipe de reportagem da TV Cidade Verde, canal 12-1, foi vítima de agressão pelo diretor da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), Michel Diniz, nesta quinta-feira. Segundo informou o repórter Ricardo Martins estava fazendo uma matéria, quando o servidor quebrou a câmera da emissora e ainda agrediu o cinegrafista, que sofreu uma fratura no dedo.

O fato ocorreu enquanto a equipe fazia uma reportagem sobre um veículo da pasta que foi flagrado ontem circulando nas ruas, mesmo com documento atrasado. Contudo, a equipe de reportagem da TV Cidade Verde estava fazendo uma reportagem de que o veículo que deveria estar no pátio da Semob não havia sido apreendido.

Segundo o jornalista Ricardo Martins, quando estava checando a denúncia, foi cercado por cerca de 10 a 15 agentes da Semob que chegaram a agredi-lo juntamente com o cinegrafista. A equipe de reportagem acionou a Polícia Militar, que encaminhou todos os envolvidos para a Central de Flagrantes de Cuiabá. Todos prestarão depoimentos ao delegado plantonista.

POSIÇÃO DA TV

A TV Cidade Verde se posicionou por meio de nota sobre o episódio. Classificou o fato como lamentável e um atentado a democracia.

“É importante destacar que um país democrático precisa de uma imprensa livre que possa efetivamente comunicar à população sobre o que está acontecendo nas diversas esferas dos poderes, sempre com apuração e responsabilidade”, diz a nota.

NOTA DE REPÚDIO

A TV Cidade Verde manifesta seu veemente repúdio à agressão sofrida na manhã desta quinta-feira (20) pelo repórter Ricardo Martins e pelo cinegrafista Odilson Zardo, que estavam no exercício da profissão, apurando uma denúncia sobre um carro da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob) que circula pela Capital durante a realização de fiscalizações e aplicação de multas, estando supostamente em situação irregular.

Ao chegar à Semob para apurar a denúncia, a equipe da TV Cidade Verde foi agredida pelo diretor de Trânsito da Secretaria, Michel Diniz, que quebrou a câmera e machucou o Odilson Zardo. O profissional tinha marcas de sangue em virtude da agressão. O diretor ainda tentou dar uma “chave de braço” e enforcar o repórter Ricardo Martins. A equipe registrou um boletim de ocorrência.

O episódio mostra uma situação grave de desconhecimento do papel da imprensa e uma afronta ao direito de liberdade de expressão. É importante destacar que um país democrático precisa de uma imprensa livre que possa efetivamente comunicar à população sobre o que está acontecendo nas diversas esferas dos poderes, sempre com apuração e responsabilidade.

É muito grave, triste e lamentável esse episódio de violência contra a equipe de reportagem da TV Cidade Verde. Jornalistas no exercício da profissão não podem ser cerceados e, muito menos, agredidos durante a produção de uma reportagem de interesse público.

Comentários Facebook

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana