conecte-se conosco


Politica MT

Deputado cobra políticas públicas para idosos

Avatar

Publicado

Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

Todos os países, inclusive o Brasil, têm experimentado um processo acelerado de envelhecimento de suas populações, ao lado de outras transformações demográficas que estão exigindo e irão exigir, cada vez mais, a criação de novos paradigmas, tanto para a gestão pública em relação às pessoas idosas quanto para o comportamento e estilo de vida das pessoas e das famílias. Com base nisso, o deputado Doutor João (MDB) apresentou, em sessão plenária no último dia 12 de fevereiro, uma indicação mostrando a necessidade de construir condomínios exclusivamente para idosos, adaptados fisicamente à faixa etária deles e voltados para população de baixa renda.

Em 1940, os idosos chegavam apenas a 1,65 milhão de pessoas e representavam 4% da população total do Brasil, e a cada década esta parcela foi aumentando. As projeções indicam que os idosos em 2020 serão 14,5% da população do país; 16,2% em 2025; 18,7% em 2030 e nada menos do que 24,5% em 2042, quando a população idosa será bem maior do que a faixa etária até 14 anos. Um dos grandes, talvez o maior dos desafios que os idosos enfrentam, é a questão financeira.

Em Mato Grosso, 11% da população de 3.224.357 habitantes (dados do IBGE 2014) é constituída de idosos e, deste total, 5% têm mais de 70 anos. Desse percentual, aproximadamente 31% dos idosos de Mato Grosso necessitam de algum serviço ou benefício socioassistencial. Destes, 35,5% recebem benefício pecuniário e, mesmo assim, em pouco mais de 10% ainda persiste perfil de extrema pobreza, ou seja, possuem rendimento médio domiciliar por pessoa equivalente a até R$ 77 ao mês. Em 2048, de acordo com estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Mato Grosso vai ter 833.251 idosos (com 60 anos ou mais), enquanto o número estimado de crianças em idades de zero a 14 anos pode chegar a 624.595. A diferença entre as faixas etárias é de 25,04% maior para os da melhor idade. As estimativas apontam para uma virada do perfil da população mato-grossense daqui a 30 anos.

Dentro desse quadro, o deputado Dr. João ressalta a importância do poder público em criar políticas no sentido de assegurar não só cumprimento de direitos previstos em diversas normas, a maioria não cumpridos, como também possibilitar uma vida mais digna aos idosos, principalmente aos que vivem em condições de miserabilidade. Neste sentido, o parlamentar fez a indicação para a construção de condomínios exclusivamente para idosos. Essa proposta segue o exemplo de diversos condomínios voltados para essa faixa etária construído no Brasil, inclusive pelo poder público, e voltados para a população de baixa renda.

Comentários Facebook

Politica MT

Comandante-geral da PM informa que não há aumento de efetivo da categoria devido à Covid-19

Avatar

Publicado


.

Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

Com a situação de emergência no enfrentamento à pandemia da Covid-19, o comandante-geral da Polícia Militar Mato Grosso, coronel Jonildo José de Assis, nesta segunda-feira (6), em reunião remota, respondeu a indagação do deputado estadual e presidente da Comissão de Segurança Pública e Comunitária da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), Delegado Claudinei (PSL), sobre não haver o aumento de efetivo da categoria no momento, mesmo com a deficiência existente no quadro de pessoal.

Durante a quarta reunião extraordinária da comissão na ALMT, Claudinei expôs que vem sendo questionado sobre a previsão de concurso público da PMMT. “Fiz essa pergunta, pois precisamos ter os devidos esclarecimentos. Afinal, sabemos que existe a falta de efetivo nas instituições da segurança pública. E precisamos entender se vai aumentar o efetivo no geral – pelo menos – até o próximo ano. Também, sabermos como está a situação do Curso de Formação de Oficiais [CFO], se vai sair algum processo seletivo”, explica o parlamentar.

Concurso Público

O último concurso de soldado da Polícia Militar ocorreu em 2013, quando foram ofertadas 1.200 vagas. De acordo com o comandante-geral da PMMT, existe uma agenda sendo construída para a realização do concurso público da categoria e que foi interrompida para dar atenção ao combate ao novo coronavírus.

“Eu volto a dizer que não é uma exclusividade da nossa instituição, a deficiência de efetivo. Outras instituições também as possuem. Por isso, é uma agenda que está sendo construída, tanto no nível de soldado da polícia militar quanto de oficial que teve uma pequena defasagem de cerca de três anos a quatro anos”, esclarece o coronel.

CFO

O Curso de Formação de Oficiais (CFO) é reconhecido como de nível superior em segurança pública, em que atende a Resolução nº 253/96 do Conselho Estadual de Educação. Em relação a cronologia do processo seletivo deste curso, coronel Assis esclareceu que antes era feito um vestibular após a finalização do segundo grau. Com a aprovação, a pessoa ficava na Academia de Polícia por três anos e ao concluir o curso, garantia o bacharelado em segurança pública com a possiblidade de chegar ao posto de coronel.

“Porém, houve uma mudança estratégica na época, para que entrassem bacharéis em Direito e frequentassem por dois anos a nossa academia. Infelizmente, na construção deste novo modelo, acabou-se tendo um ápice de tempo e não aconteceu. Estamos trabalhando firmemente para que a gente possa no mais próximo momento possível, estar apresentando essa demanda. Ela já existe, está tabulada de maneira bem técnica. Qualquer bacharel em Direito pode fazer o concurso do CFO. O pessoal já pode começar a estudar e quem sabe no próximo ano tenhamos novidades”, informa o comandante-geral da PMMT.

Legislação Federal 

O presidente da República Jair Bolsonaro sancionou a Lei Complementar de n° 173, de 27 de maio de 2020, que estabelece o Programa Federativo de Enfrentamento à Covid-19, em que a União repassará um auxílio financeiro aos estados, Distrito Federal e municípios para mitigar os efeitos financeiros para o combate ao novo coronavírus. Para o estado de Mato Grosso ficou estipulado a transferência pelo programa de cerca de R$ 1,3 bilhão. 

Uma das regras impostas por essa lei vigente é que fica suspenso os prazos de validade dos concursos públicos já homologados em todo território nacional até o término da vigência do estado de calamidade pública estabelecido pela União.

Pandemia PM

Nas estatísticas apresentadas durante a reunião por videoconferência, o comandante-geral explicou que neste período de enfrentamento da Covid-19 foram 149 policiais militares contaminados pela doença e outros 729 afastados com suspeita de contaminação ou que tiveram contato com infectados. Em relação aos óbitos, foram somente dois policiais militares e 53 que tiveram êxito na recuperação.

Em relação as normas estabelecidas pela Casa de Leis devido à Covid-19, o local da reunião extraordinária ocorreu na sala de reuniões “Deputada Arita Baracat” da ALMT– por meio de videoconferência. Participaram também do encontro, o deputado Dr. João Matos (MDB), os integrantes da Comissão de Segurança Pública – os parlamentares e membro titular Elizeu Nascimento (DC) e o suplente João Batista (PROS).

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Politica MT

Comandante-geral da PMMT participa de reunião da Comissão de Segurança

Avatar

Publicado


.

Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

A Comissão de Segurança Pública e Comunitária da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) deu continuidade, na manhã desta segunda-feira (06), às reuniões extraordinárias com o objetivo de ouvir os representantes de instituições da área de Segurança. Dessa vez, os parlamentares receberam o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Jonildo José de Assis.

Participaram da reunião os deputados Delegado Claudinei (PSL), Elizeu Nascimento (DC), João Batista (PROS) e Dr. João (MDB), em substituição ao deputado Sílvio Fávero (PSL). Na ocasião, o comandante-geral teve a oportunidade de apresentar aos parlamentares dados referentes ao primeiro semestre de 2020 e responder aos questionamentos dos deputados.

Uma das perguntas estava relacionada à atuação da Polícia Militar durante a pandemia de Covid-19. O coronel destacou que, até o momento, a instituição promoveu 3.933 orientações em estabelecimentos, 3.047 ações para dispersão de aglomerações e 1.508 notificações por não uso de máscara, conforme estabelece a lei 11.110/2020.

Também foram citadas as providências tomadas para garantir a integridade dos policiais e demais servidores da Segurança Pública de Mato Grosso. “Desde o início da pandemia, determinamos o afastamento imediato de policiais que apresentassem sintomas da doença, assim como a devida investigação e diagnóstico. Tivemos, até o fechamento da apresentação, 149 policiais militares contaminados”, explicou Jonildo.

No tocante aos cuidados e prevenção ao novo coronavírus, o coronel disse que a Diretoria de Saúde da PM foi disponibilizada para realização de testes rápidos pelos servidores e também foram adquiridos equipamentos de proteção, como máscaras, luvas e álcool gel, posteriormente distribuídos aos Comandos Regionais.

Redução dos indicadores criminais – Mesmo diante da pandemia e dos desafios que ela apresenta, a Polícia Militar de Mato Grosso tem conseguido manter uma atuação eficiente no combate ao crime, conforme destacou o comandante-geral.

Entre os dados apresentados, chamam a atenção as reduções de 34% nos registros de roubo, 11% nos registros de furto e 2,5% no caso dos homicídios. O comparativo leva em conta o mesmo período (primeiro semestre) de 2019.

Segundo o coronel, esses resultados também são reflexo dos investimentos feitos na instituição, que conta com um montante de R$ 25 milhões em recursos previstos ou já executados para este ano. Parte desse recurso é oriundo de parcerias com outras instituições, como é o caso da ALMT, por meio das emendas destinadas pelos parlamentares.

“Em mais de vinte e cinco anos de atuação na PM, não me recordo de ter presenciado tamanho movimento dos deputados estaduais no sentido de apoiar a nossa instituição a partir de emendas. Além disso, fomos beneficiados pela devolução de parte do duodécimo do Legislativo em 2019 e usamos o recurso recebido para a compra de viaturas”, destacou o comandante.  

Parceria com a TV Assembleia – Durante a apresentação, o coronel falou a respeito dos projetos sociais e outros programas desenvolvidos pela Polícia Militar. Uma dessas iniciativas é o Programa Educacional de Enfrentamento e Repressão às Drogas e Violência (Proerd), que oferece cursos para crianças e adolescentes. Em razão da pandemia, as aulas presenciais precisaram ser suspensas, mas o programa não parou.

“Graças à parceria com a TV Assembleia, da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, nossos alunos têm a possibilidade de assistir as aulas, que são exibidas aos sábados. É um apoio importante neste momento, para que programa continue a alcançar seus objetivos”, disse Jonildo José de Assis.

 

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana