conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil prende traficante e fecha ponto de droga no bairro Areão

Publicado

Policial

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Judiciária Civil, através da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), fechou na tarde desta terça-feira (28.01), um ponto de vendas de drogas, localizado no bairro Areão em Cuiabá.

A ação resultou na prisão de um jovem responsável pela venda do entorpecente, além da apreensão de drogas e vários objetos relacionados ao tráfico.

A ação foi deflagrada com objetivo de dar cumprimento ao mandado de busca e apreensão domiciliar expedido pela 13ª Vara Criminal de Cuiabá.

Em buscas na residência, os policiais encontraram no quarto do suspeito, uma balança de precisão, uma faca com resquícios de entorpecente, três comprimidos de substância desconhecida, uma porção de pasta base e R$ 64 em dinheiro.

Na despensa da casa, também foi encontrada uma porção de maconha. Segundo informações, o traficante é integrante de uma facção criminosa e atuava na venda de entorpecente no período diurno, porém durante a noite a comercialização intensificava.

Diante das evidências, o suspeito foi conduzido a DRE, onde após ser interrogado, foi autuado em flagrante pelo crime de tráfico de drogas.

Veja Também  Polícia Civil prende suspeito e esclarece tentativa de latrocínio com motivação passional

 

Comentários Facebook

Policial

Polícia Civil prende suspeito e esclarece tentativa de latrocínio com motivação passional

Avatar

Publicado


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

O autor de uma tentativa de homicídio ocorrida no início do mês de setembro em Rondonópolis (212 km ao sul de Cuiabá) teve o mandado de prisão cumprido pela Polícia Civil, nesta quarta-feira (23.09), após ser identificado em investigações da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos do município. A arma de fogo, as roupas e outros objetos relacionados ao crime também foram apreendidos durante cumprimento de buscas nos endereços do investigado.

O crime inicialmente tratado como tentativa de latrocínio ocorreu no dia 05 de setembro na região central de Rondonópolis. Na ocasião, a vítima, de 47 anos, estava em uma motocicleta de alta cilindrada, quando parou no semáforo e foi alvejado por disparos de arma de fogo pelo condutor de outra motocicleta, uma Honda Fan, de cor preta.

A vítima, atingida por um disparo nas costas, foi socorrida e no trajeto para hospital disse que o autor do disparo havia pedido a sua mochila, caracterizando possível tentativa de latrocínio. A equipe da Derf Rondonópolis assumiu as investigações e imediatamente iniciou as diligências para identificar a autoria do crime.

Veja Também  Polícia Civil e Politec concluem procedimentos de meio ambiente instaurados na Delegacia de Querência

Durante os trabalhos, surgiu uma nova linha de investigação que apontava possível crime de natureza passional, de tentativa de homicídio. Com base na possibilidade, foram colhidas imagens de câmeras de segurança que mostravam o suspeito perseguindo a vítima pela cidade, além de serem realizadas diligências de campo e campanas que resultaram na identificação do principal suspeito do crime.

Diante das evidências, o delegado Santiago Rozendo Sanches, representou pelos mandados de prisão e de busca e apreensão em três endereços ligados ao suspeito, os quais foram deferidos pela Justiça.

Durante o cumprimento das buscas, os policiais apreenderam no interior veículo Volkswagen Gol do investigado, debaixo do banco do motorista, um revólver calibre 38, com seis munições, cinco intactas e uma picotada.

Em outro endereço do suspeito, foram apreendidas mais nove munições intactas e duas deflagradas, além das roupas, capacetes, calçado, uma caixa de entrega preta e vermelha,  utilizados no dia do crime. Os aparelhos celulares do suspeito e da sua esposa também foram apreendidos.

Veja Também  Policiais militares libertam refém e prendem suspeitos por sequestro na BR -158

Após o cumprimento dos mandados, o irmão do suspeito compareceu à Derf e entregou a motocicleta Honda Fan, preta, utilizada no dia do crime, a qual estava com o lacre rompido. Interrogado pelo delegado Santiago Rozendo Sanches, o investigado confessou a autoria da tentativa de homicídio, assim como a motivação passional do crime.

Depois de todos os procedimentos de praxe, o preso será encaminhado para o Penitenciária Regional Major Eldo Sá, a disposição da Justiça.

 

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Inquérito eletrônico é implantado em 100% das delegacias da Polícia Civil

Avatar

Publicado


.

Lucas Rodrigues/Secom-MT com informações da Polícia Civil

O governador Mauro Mendes anunciou nesta quarta-feira (23.09) a finalização da implantação do inquérito policial eletrônico em todas as delegacias de Mato Grosso. O inquérito policial eletrônico é a integração do sistema Cartorium, do conjunto de módulos do Geia da Polícia Civil, com o Processo Judicial Eletrônico (PJe) do Tribunal de Justiça. A integração dos dois sistemas tornará o inquérito policial 100% digital e integrado, de forma que todas as peças que compõem o inquérito fiquem disponíveis em tempo real, sem a necessidade de uso de papel.

 

“Esse inquérito estará integrado ao sistema Judiciário. Mato Grosso é o 1º estado do Brasil que tem isso 100% efetivamente implantado. Estão de parabéns toda a equipe da Polícia Judiciária Civil e da Segurança Pública, assim como os desenvolvedores. Isso foi feito internamente por profissionais contratados pela própria Polícia Civil”, afirmou o governador.

De acordo com o delegado-geral da PJC, Mário Dermeval Resende, a ferramenta vai gerar economia anual de R$ 2 milhões, somente com a eliminação de impressões, papel, além da economia indireta através de reduções de gastos com viaturas, combustível, além de espaço físico e otimização do efetivo no trajeto delegacia/fórum, para levar e buscar processos todos os dias.

Veja Também  PRF apreende veículo com ocorrência de estelionato em Rondonópolis/MT

“Assim nós teremos uma celeridade, uma economia e principalmente a padronização das informações que serão trafegadas na Polícia Judiciária Civil e Tribunal de Justiça. Sistemas que se comunicarão sem intervenção humana, 100% digital. Acertando os últimos detalhes, acredito que até o final do ano a Polícia Civil não precisará mais do papel. Vai ser papel zero”, ressaltou.

O delegado agradeceu a parceria das demais instituições para o desenvolvimento desse projeto.

“O Tribunal de Justiça e o Ministério Público foram parceiros na parte de aparelhagem e todas as instituições serão beneficiadas com esta agilidade, que vai trazer mais qualidade às investigações. O Estado de Mato Grosso passa a ser vanguardista. Somos a primeira Polícia Civil brasileira a estar com o sistema de inquérito policial completo e totalmente integrado ao PJe utilizado no Poder Judiciário”, citou.

Para o delegado-geral adjunto da PJC, Gianmarco Paccola, o avanço que o inquérito eletrônico vai trazer para a Polícia e para a população “é inestimável”.

“Temos um território gigantesco com mais de 1 milhão de quilômetros quadrados, são praticamente três Itálias somadas. Essa necessidade que havia de deslocamento de uma equipe até a outra, em alguns casos se tornava inviável pela distância. Hoje temos um sistema que compila todas as informações de investigação, que vai proporcionar uma celeridade e, consequentemente, eficiência. Por exemplo, a delegacia de Cuiabá hoje vai ter acesso a uma produção de prova colhida lá no Nortão, e vice-versa. Essa dinâmica toda vai trazer eficiência à investigação. Porque era impossível nós termos essa dinâmica rápida em milhares de inquéritos. A Polícia Civil dará um salto enorme no combate à criminalidade”, citou.

Veja Também  Homem investigado por crimes contra estabelecimentos comerciais é preso na Capital

O coordenador de Tecnologia da Informação da Polícia Civil, Fábio Arruda Góes Ferreira, frisou que a ferramenta também vai trazer mais segurança para as investigações.

“Com o trâmite no papel, havia risco de perder provas, procedimentos. Podia ser extraviado, rasurado. Com tudo digital, isso é tramitado do sistema da Polícia Civil direto ao sistema Judiciário, com normas de segurança internacionais. Não há risco de perda de procedimentos e as informações chegam de forma célere ao Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública e advogados. Em poucos minutos, chega nas mãos de todos esses atores. Antes, isso demorava muito”, pontuou.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana