conecte-se conosco


Nacional

Megablocos do Rio de Janeiro devem ter grades e detector de metal

Avatar

Publicado

trio elétrico arrow-options
Agência Brasil

Megablocos precisarão de esquemas especiais

A confusão ocorrida no final do Bloco da Favorita, em Copacabana, na Zona Sul, em 12 de janeiro, com inúmeros assaltos e correria, acendeu alerta vermelho na Polícia Militar, que tomará medidas diferenciadas no policiamento de sete megablocos. Para os desfiles que vão ocorrer a partir do dia 9 de fevereiro, no Centro, o público só poderá acessar o local a partir de 23 pontos de entrada, que serão delimitados por grades e terão policiais com detectores de metal manuais para revistar os foliões. As informações são do jornal O Dia.

“É uma forma de evitarmos pessoas armadas, com facas ou arma de fogo na multidão. E, assim, minimizar os roubos e furtos”, afirmou o coronel Sérgio Schalioni, comandante do 1º Comando de Policiamento de Área (1ºCPA), ao DIA.

Leia também: Dirigentes de megablocos atacam mudança imposta por Crivella: “Não aceitaremos”

Esses pontos de entrada vão ficar localizados a 100 metros da Avenida Presidente Antônio Carlos, local para a concentração dos artistas e dos carros de som dos blocos da Preta, Anitta, Arar, Chora Me Liga, Cordão Bola Preta, Monobloco e Favorita.

“Além de material que possa servir como uma arma, como facas, não será permitida a entrada de qualquer tipo de vidro. Vendedores, previamente autorizados, só poderão entrar na área do bloco com latinhas de alumínio”, explicou o coronel Luciano de Vasconcelos, comandante do 5º BPM (Praça da Harmonia), responsável pelo policiamento no Centro. “Não haverá delimitação de público. Conforme a lotação do local, nós vamos afastar as grades e os pontos de revista”, completou.

Além dos locais de entrada, seis torres de observação serão instaladas em pontos estratégicos. “Isso irá proporcionar uma distribuição de informações privilegiadas aos policiais em equipes a pé e em viaturas”, disse o coronel Mauro Fliess, porta-voz da corporação.

Leia também: Crivella vai proibir desfile de dois megablocos no mesmo dia no Rio

Para aumentar o efetivo do Carnaval, as férias e folgas dos policiais serão suspensas na semana de folia. A ideia é que cerca de 15 mil policiais atuem em todo o estado. Já no Centro, um efetivo de cerca de mil policiais, convocados de outras unidades, irão reforçar o policiamento durante os desfiles.

Também haverá reforço nas estações de barcas e metrô da região, assim como na estação de trens da Central do Brasil. “Vale ressaltar que o policiamento durante a dispersão dos blocos será aplicado através de comboios em viaturas, em motocicletas e a pé, obedecendo a roteiros pré-definidos em locais de maior concentração de pessoas. Todos os blocos que têm fluxo maior de foliões, o policiamento é reforçado”, afirmou Fliess.

41% dos blocos não pediram autorização à PM

Levantamento feito pelo O DIA aponta que, das 415 solicitações feitas pelo sistema da Riotur para a realização de desfiles de blocos, 172 (41%) não solicitaram para a Polícia Militar o chamado Nada Opor. Ou seja, um aval de segurança para a realização do evento. O prazo terminou na quinta-feira.

De acordo com lei estadual, o Nada Opor é necessário para os desfiles dos blocos considerados médios e grandes (que concentrem a partir de duas mil pessoas). O documento não é exigido para as agremiações que não vão utilizar montagem de estruturas, como carro de som e palcos.

Leia também: Campanha contra assédio no carnaval se estende para mais cinco estados

Segundo a PM, o Nada Opor proporciona aos órgãos públicos os subsídios mínimos para preparar o planejamento com vistas ao evento. “Os blocos que não possuem a documentação são considerados piratas e, localizados, terão o desfile suspenso”, afirmou o coronel Luciano.

A região do Centro do Rio é a que concentra o maior número de desfiles de blocos previstos: 118. Mas, do total, somente 65 pediram ao 5º BPM (Praça da Harmonia) o Nada Opor, sendo todos deferidos. Já no bairro do Leblon, dos 27 blocos previstos, todos solicitaram ao batalhão local a documentação exigida. No entanto, sete tiveram seus pedidos negados.

Para obter o Nada Opor, as autorizações deverão ser entregues ao batalhão da área com antecedência mínima de 40 dias para eventos de pequeno porte; 50 dias para os médios; e 70 para os de grande porte.

Comentários Facebook

Nacional

Projeto oferece transporte público gratuito a vítimas de violência doméstica

Avatar

Publicado


source
mulher com mão em vidro arrow-options
Reprodução

Medida seria voltada para vítimas carentes

O Projeto de Lei 124/20 garante a gratuidade às vítimas de violência doméstica e seus dependentes no sistema de transporte público rodoviário interestadual. Pelo texto, o benefício é concedido apenas a pessoas carentes.

O autor da proposta, deputado Fausto Pinato (PP-SP), justifica que a medida não apenas protege os afetados pela violência, mas também encoraja a vítima a tomar providência e dar início à persecução penal.

Leia também: Autor de violência doméstica será obrigado a ressarcir o SUS

“No que diz respeito ao modo rodoviário, a Constituição Federal atribui à União a competência em relação aos serviços de transporte interestadual ou internacional de passageiros. Aos municípios compete organizar e prestar, diretamente ou sob regime de concessão ou permissão, os serviços públicos de interesse local, inclusive o de transporte coletivo, que tem caráter essencial. O legislativo federal, dessa maneira, tem competência para atuar somente nas esferas interestadual e internacional de passageiros”, explica Pinato.

Tramitação

O projeto , que tramita em caráter conclusivo, será analisado pelas comissões de Defesa dos Direitos da Mulher; de Viação e Transportes; e de Constituição e Justiça e de Cidadania

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

São Paulo terá campanha para conscientizar e combater fakenews sobre coronavírus

Avatar

Publicado


source
São Paulo lança campanha de conscientização e combate a fakenews sobre o coronavírus arrow-options
Governo de São Paulo / Divulgação

São Paulo lança campanha de conscientização e combate a fakenews sobre o coronavírus

O Estado de São Paulo anunciou nesta sexta-feira (28) uma campanha de conscientização e prevencão ao novo coronavírus . Na cartilha, haverá um manual digital com informações sobre o virus e formas de prevenção, e poderá ser baixada gratuitamente no endereço eletrônico www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus ou via QR Code e impresso. Além do manual, foi criada uma central digital de combate a fake news, com material livre para compartilhamento por redes sociais ou serviços de mensagem, como o Whatsapp.

O manual será disponibilizado em quatro idiomas: inglês, espanhol, italiano e chinês. A partir de próxima semana, serão distribuídas, também, versões impressas do guia a pessoas vierem do exterior e embarcarem no aeroporto internacional de Cumbica, em Guarulhos, e no porto de Santos.

“A comunicação ajuda a serenar ânimos e informar corretamente sobre a doença e como preveni-la. Informação correta neste momento é fundamental. Uma informação incompleta pode provocar busca desenfreada pelos serviços de saúde desnecessariamente”, afirmou João Doria.

Veja também: Sem fechar acordo, policiais militares do Ceará continuam amotinados

Também está disponível, no canal do Governo de São Paulo no Youtube, uma série de videos informativos sobre o vírus com orientações para evitar o contágio. O material reúne entrevistas com especialistas, infográficos e ilustrações e está disponível no canal do Governo de São Paulo no Youtube (www.youtube.com/governosp).

A produção do guia e a criação da central virtual para combate a notícias falsas foi tomada com urgência após a confirmação do primeiro paciente brasileiro contaminado pelo vírus, há três dias, pela Secretaria de Comunicação do Governo do Estado e pelo Centro de Contingência de coronavírus em São Paulo.

Leia mais: PSL critica Bolsonaro e apoia sociedade a “se erguer contra trama autoritária”

Além do material digital, As estações de metrô e trens da Grande São Paulo também receberão cartazes e material impresso sobre o coronavírus. Os municípios também serão orientados a disseminar o guia em postos de saúde, hospitais, escolas, terminais de ônibus e rodoviárias.

A campanha de orientação conta com o apoio de entidades privadas como Abear (Associação Brasileira de Empresas Aéreas). O intuito é envolver toda a população nas formas de prevenção, além de informar correta e precisamente sobre a doença.

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana