conecte-se conosco


Saúde

A digestão começa na boca! Descubra a importância da mastigação

Publicado

Saúde

Os nutrientes que precisamos para uma saúde e bem-estar ideais começam com as escolhas que fazemos nas refeições. No entanto, o que muitos ignoram é que a assimilação desses alimentos requer digestão adequada. O que começa na nossa boca.

Leia mais: Falhas no implante dentário podem estar relacionadas a outros fatores de saúde

mastigação arrow-options
Getty Images

Mastigação incorreta pode causar problrmas

As pessoas que não mastigam os alimentos suficientemente bem antes de engolir geralmente desenvolvem problemas digestivos e também correm um risco maior de:

  • Sufocamento – Obstrução mecânica das vias aéreas que impede a respiração normal.
  • Aspiração – Uma sucção acidental de partículas ou líquidos de alimentos nos pulmões.
  • Desnutrição – Consome muito pouco ou muitos nutrientes.
  • Desidratação – Perda excessiva de água no corpo devido a diarréia.
  • Ganho de peso – Comer muito rápido tende a suprimir a sensação de plenitude.

Quanto tempo você deve mastigar?

Seus dentes, língua e glândulas salivares iniciam o processo digestivo triturando sua comida em pedaços menores, mais fáceis de digerir.

Veja Também  Covid-19, gripe ou resfriado? Confira os sintomas

Muitos sugerem que você deva mastigar cerca de 32 vezes. Isso pode não ser suficiente para carnes por exemplo . E provavelmente demais para frutas. O objetivo da mastigação é quebrar a comida para que ela mais pastosa e perca sua textura.

À medida que mastigamos , as glândulas salivares secretam enzimas que são misturadas com a comida. Agora que sua comida está totalmente esmagada e na forma pastosa, está pronta para o segundo estágio de digestão no estômago.

Mastigar é um hábito que a maioria de nós não pensa. Contar suas mastigações pode ser útil. Geralmente, diminuir a velocidade e levar mais tempo para comer podem ajudar. Tudo começa com a conscientização da importância da mastigação adequada.

Dr. Bruno Puglisi nos dá algumas dicas de mastigação:

  • Mastigue sua comida lenta e firmemente;
  • Evite beber líquidos antes ou depois da refeição;
  • Sentar-se. Comer em pé reduz o tempo de mastigação;
  • Aprecie a conversa com aqueles com quem você está compartilhando sua refeição;
  • Cheire e prove completamente sua comida;
  • Mastigar é doloroso? Você ouve cliques ou outros ruídos enquanto mastiga a comida? Seus dentes são sensíveis a alimentos quentes ou frios? Você sente dor ao redor das orelhas, face ou mandíbula ao mastigar?
Veja Também  Número de mortes por Covid-19 nos EUA chega a 200 mil

Essas são questões que vemos em nossa prática o tempo todo. Se você tiver esses sintomas ou sintomas semelhantes, procure um dentista. Esses tipos de problemas raramente se resolvem por conta própria e a espera geralmente os torna mais difíceis de corrigir.

Comentários Facebook

Saúde

Johnson & Johnson inicia maior teste de vacina contra Covid-19 do mundo

Avatar

Publicado


source
vacina
Reprodução/Facebook

Vacina Johnson & Johnson inicia última fase dos testes

A farmacêutica Johnson & Johnson, que possui uma das candidatas a vacina contra Covid-19 mais avançadas do mundo, iniciou esta semana a fase final de testes do imunizante. Com 60 mil voluntários de diferentes países, a fase é considerada a mais ampla já feita até agora.

Os participantes da pesquisa estão nos Estados Unidos, Brasil e África do Sul, entre outros países. De acordo com a fabricante, a vacina terá apenas uma dose e os resultados devem ser conhecidos já no início do ano que vem.

Caso possua segurança e eficácia comprovada, a J&J pode receber uma autorização emergencial dos países. Até o momento, um estudo prévio já mostrou “resutados promissores” para a vacina, cujos resultados preliminares da última fase deve chegar nos próximos dois meses.

O mecanismo do imunizante utiliza um adenovírus, causador da gripe comum, que foi midificado em laboratório com o objetivo de incentivar o sistema imune humano a evitar a infecção pelo Sars-CoV-2. A Johson & Johnson espera uma produção de até 1 bilhão de doses após aprovação.

Veja Também  Emirados Árabes Unidos já começaram a administrar vacina contra Covid-19
Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Saúde

Covid-19, gripe ou resfriado? Confira os sintomas

Avatar

Publicado


source

BBC News Brasil

diferença sintomas
BBC

Aprenda a diferenciar os sintomas da gripe, Covid-19 e resfriado

Em meio à pandemia do coronavírus, muitas dúvidas permanecem sobre os sintomas da covid-19, que, na maioria dos casos, são semelhantes aos de uma gripe comum.

A doença que o vírus Sars-Cov-2 provoca, a covid-19, é uma infecção respiratória que começa com sintomas como febre e tosse seca e, ao fim de uma semana, pode provocar falta de ar.

Segundo especialistas, seus sintomas são parecidos aos da gripe, mas caso o paciente tenha dificuldade de respirar, precisa buscar ajuda médica “urgente”.
De acordo com uma análise da OMS baseada no estudo de cerca de 56 mil pacientes na China, 80% dos infectados desenvolvem sintomas leves (febre, tosse e, em alguns casos, pneumonia), 14% têm sintomas graves (dificuldade em respirar e falta de ar) e 6%, quadros críticos (insuficiência pulmonar, choque séptico, falência de órgãos e risco de morte).

Entre os sintomas apresentados pelos pacientes, os mais comuns são a febre (cerca de 88% dos casos), a tosse seca (quase 68%) e a fadiga (38%). A dificuldade de respirar aconteceu em quase 19% dos pacientes, enquanto sintomas como dor de garganta e dor de cabeça atingiram cerca de 13%. Já a diarreia foi um sintoma de apenas 4% das pessoas com o novo coronavírus.

Veja Também  Johnson & Johnson inicia maior teste de vacina contra Covid-19 do mundo

No entanto, um levantamento com mais de 2 mil pacientes chineses publicado nesta semana na revista científica Pediatrics indica que os sintomas digestivos, como diarreia, vômitos e dores abdominais, apareciam com frequência em crianças infectadas pelo coronavírus.

Mas também é comum, sobretudo no inverno, apresentar tosse, febre, dores na garganta e na cabeça e sensação de fadiga por causa dos vírus da influenza, que provocam as gripes comuns.

De acordo com os especialistas, os sintomas devem ser monitorados e, caso permaneçam leves, podem ser tratados em casa.
No entanto, é preciso ter especial atenção a idosos e pessoas com baixa imunidade, mais vulneráveis ao novo coronavírus, e consultar um médico em caso de dúvidas.

“A gripe normalmente é a única que nos faz sentir dores musculares. E costuma durar entre três e cinco dias. Essas podem ser indicações de que se trata de um vírus comum”, disse à BBC News Brasil Heloisa Ravagnani, presidente da Sociedade de Infectologia do Distrito Federal em entrevista recente.

No caso do resfriado, os sintomas costumam ser ainda mais brandos e, em geral, apenas respiratórios — coriza, congestão nasal, tosse e dor de garganta, mas nem todos ocorrem ao mesmo tempo.

“Caso a pessoa esteja tossindo e tenha outros sintomas leves, não deve esquecer de usar máscara ao entrar em contato com outras pessoas e de higienizar bem as superfícies com as quais tiver contato. Ela pode não ter covid-19, mas, em um momento como esse, todo cuidado é bem-vindo”, acrescentou a infectologista.

Veja Também  Covid-19, gripe ou resfriado? Confira os sintomas

Há também confusão sobre os sintomas da covid-19 e da rinite alérgica sazonal.
As síndromes respiratórias alérgicas, comuns em períodos como outono e primavera, podem provocar coriza e congestão nasal, comuns a gripes, resfriados e à covid-19. Mas são marcadas normalmente por espirros, e dificilmente provocam tosse ou febre, segundo especialistas.

Termômetro
BBC

Especialistas explicam diferença entre os sintomas

“O importante é que as pessoas, mesmo sofrendo de alergia, resfriado ou gripe comum, mantenham a etiqueta respiratória. Ou seja, mantenham distância de 1 metro de outros espirrando ou tossindo; ao tossir ou espirrar, utilizem o antebraço ou um lenço, que deve ser descartado; e lavem sempre as mãos após tossir ou espirrar, para evitar disseminar outros vírus no ambiente”, disse o infectologista da Fiocruz Recife Paulo Sergio Ramos, também em entrevista recente.

Seguir estas regras também é importante pelo fato de que, de acordo com o mais amplo estudo já feito até agora sobre o novo coronavírus, realizado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças da China, 80% dos pacientes terão apenas sintomas leves. No entanto, há evidências científicas de que até mesmo uma pessoa sem sintomas pode transmitir o vírus.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana