conecte-se conosco


Nacional

Grupo de elite do Rio é acionado após detentas colocarem fogo em colchões

Publicado

Nacional

Agentes do GIT chegam à unidade prisional arrow-options
Reprodução

Agentes do GIT chegam à unidade prisional

Agentes do Grupamento de Intervenção Tática (GIT) da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) do Rio de Janeiro foram acionados no início da tarde desta terça-feira (14) após presas do Instituto Penal Santo Expedido, em Bangu, na Zona Oeste, colocarem fogos em colchões na unidade.

De acordo com informações da assessoria de imprensa da Seap, o tumulto foi rapidamente controlado e as 26 detentas que iniciaram a confusão foram encaminhadas para a delegacia. O caso está sendo registrado na 35ª DP (Campo Grande), central de flagrantes da região. Ainda segundo a Seap, ninguém ficou ferido e a situação já foi normalizada. Além de responderem criminalmente, as presas ainda sofrerão sanções disciplinares.

Leia também: Em meio à crise no Rio, Cedae exonera um chefe de Estação de Tratamento de Água

O Santo Expedito, que era uma unidade para menores infratores, foi transformado em presídio para mulheres há um mês. O local passou a abrigar detentas do presídio Nelson Hungria, no Complexo de Gericinó, que passou a ser uma cadeia para homens.

Veja Também  Professora é presa suspeita de matar ex-aluno com quem teve caso

O antigo Educandário Santo Expedito foi interditado em julho do ano passado, após decisão da juíza Lucia Glioche. O educandário funcionava há 21 anos de forma provisória e era a maior das unidades para menores infratores no Rio.

Além da superlotação, um dos fatores que levaram à interdição foi a proximidade com os presídios para maiores de idade. A unidade é vizinha ao Complexo de Gericinó. O embate judicial para fechar o educandário já durava mais de dez anos.

Comentários Facebook

Nacional

Brasileira de 22 anos morre após fazer procedimento estético no Paraguai

Avatar

Publicado


source
jovem
Sheiza Ayala / Instagram

Sheiza foi internada no domingo (13)

Uma jovem de 22 anos identificada como Sheiza Ayala morreu nesta quinta-feira (17) em um hospital da cidade de Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul , após realizar um procedimento estético em um hospital do Paraguai.

Segundo a TV Morena, Sheiza teria atravessado a fronteira entre Brasil e Paraguai – que está fechada por causa da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) – para fazer uma cirurgia nos glúteos em uma clínica que poderia ser clandestina em Pedro Juan Caballero.

Sheiza foi submetida ao procedimento no sábado (12) e deu entrada na unidade de saúde brasileira com falta de ar e dores no corpo no domingo (13). Ela passou quatro dias internada e morreu com uma hemorragia no pulmão.

Veja Também  Pastor é encontrado morto em casa de prostituição no interior de São Paulo

Por causa da dificuldade de respirar, a jovem foi submetida a um exame para detectar contaminação por Covid-19, mas ele deu negativo. A polícia do Paraguai investiga o caso.

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Acidente gravíssimo deixa pelo menos um morto e nove feridos em Minas Gerais

Avatar

Publicado


source
carros
CORPO DE BOMBEIROS DE MINAS GERAIS/DIVULGAÇÃO

Acidente ocorreu na manhã desta sexta-feira

Pelo menos uma pessoa morreu e outras nove ficaram gravemente feridas após uma carreta carregada de melancias bater em cinco veículos e pegar fogo na BR-381, na cidade de Nova Aparecida, em Minas Gerais , na manhã desta sexta-feira (18). De acordo com o Corpo de Bombeiros, a morte foi de um homem que ocupava um dos veículos envolvidos no acidente e não conseguiu sair dele porque estava preso às ferragens. Como a carreta envolvida na colisão incendiou, essa vítima, ainda não identificada, morreu carbonizada.

Pelo menos três helicópteros foram enviados ao local para ajudar no socorro das vítimas. Um dos feridos sofreu uma parada cardiorrespiratória, mas foi reanimado pelos bombeiros. As identidades dos feridos não foram divulgadas até o momento.

Veja Também  Polícia Civil investiga pai por estupro da filha de apenas 9 anos

A via está completamente interditada no sentido de Vitória e os motoristas que precisam ir até a cidade devem fazer um desvio de cerca de cem quilômetros. A perícia está no local e não há previsão para que o tráfego seja liberado.

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana