conecte-se conosco


Nacional

Acusado de feminicídio por morte de estudante da Uerj vai a júri popular

Publicado

Nacional

Luiza e Bruno sorrindo um ao lado do outro arrow-options
Reprodução/Facebook

Luiza e Bruno namoravam há cerca de um ano

Bruno Ferreira Correira , de 37 anos, preso por matar a namorada, a estudante de Ciências Sociais Luiza Nascimento Braga , de 25 anos, em junho de 2019, vai a júri popular. A decisão é da 2ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio e a data do julgamento ainda não foi definida.

Na decisão, o juiz Daniel Werneck Cotta ressaltou que as provas colhidas nas investigações mostram que o crime foi cometido com emprego de meio cruel, por motivo torpe, sem chance de defesa da vítima e que teria sido motivado por ciúmes de Bruno, após ver conversas de Luiza com outro homem, o que deve ser analisado pelos jurados.

Leia também: Para magistrados, criação do juiz de garantias prejudica Lei Maria da Penha

Na mesma sentença foi mantida a prisão preventiva de Bruno, detido por policiais da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) em Nova Friburgo, na Região Serrana do Rio, no dia 7 de agosto.

Veja Também  Líderes criticam Bolsonaro por dizer que Forças Armadas decidem sobre ditadura

Relembre o caso

Luiza foi vista com vida pela última vez na noite de 19 de junho, quando deixou a universidade, e segundo parentes, ficou aguardando a chegada de Bruno no apartamento dele. Os dois namoravam há um ano, mas segundo familiares e amigos da estudante, Luiza vinha tentando dar um fim no relacionamento por conta do ciúme excessivo de Bruno. Ambos estudavam na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).

Depois de ficar sem contato com a filha por três dias e desconfiar de uma mensagem vinda do telefone dela dizendo que estaria bem, Luiz Antônio Pereira Braga, pai da estudante, resolveu ir até a casa onde Luiza morava como o namorado. Ao chegar no local, contudo, encontrou o corpo de Luiza sobre um colchonete. A vítima tinha um corte no pescoço e estava coberta por um lençol.

Leia também: Policial não aceita o fim do casamento, mata mulher e depois se suicida

“O pai dela recebeu uma mensagem pelo número da Luiza na quinta-feira, dizendo que estava bem, mas não tinha o jeito dela, ela não falava daquela forma, e ele achou estranho. Depois decidiu ir até a casa dela, por ter ficado preocupado, mas quando chegou lá no sábado, a encontrou morta. Ela estava com uma perfuração no pescoço”, contou uma prima da jovem, que não quis se identificar, à época.

Veja Também  Pazuello culpa governadores por 'mudança de logística' e atraso das vacinas

Laudo do Instituto Médico-Legal (IML) aponta como causa da morte da jovem hemorragia interna, com lesão de grandes vasos do pescoço. Os ferimentos, segundo revelaram os médicos, foram provocados por “ação pérfuro-cortante”.

Comentários Facebook

Nacional

Pazuello culpa governadores por ‘mudança de logística’ e atraso das vacinas

Avatar

Publicado


source
Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello
Euzivaldo Queiroz/ Ministério da Saúde

Pazuello disse que vacinas atrasaram por conta de “pedido de governadores”

Horas depois de dizer que a vacinação contraria começaria, “em princípio”, às 17h desta segunda-feira em todo o país, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, creditou  o atraso na chegada de doses da CoronaVac aos Estados à “mudança da logística” necessária para atender ao pedidos de governadores.

— Nós tínhamos uma previsão de fazer toda a logística hoje [segunda], e os Estados fazerem a logística amanhã [terça] para os municípios e, a partir daí iniciar a campanha na quarta-feira. Os governadores, em comum acordo, me solicitaram que acelerasse ao máximo a distribuição para que eles começar ainda hoje. Então aquilo que era planejado até hoje às 8h da manhã para acontecer durante o dia está sendo encurtado para poder atender o pedido dos governadores — explicou Pazuello, em entrevista coletiva no Palácio do Planalto, no fim da tarde.

Você viu?

O ministro continuou destacando que o Brasil é um país continental e que foi necessário contratar novas aeronaves e traças novos planos de voo durante o dia.

— Isso você imagina a mudança da logística para 26 estados em um país continental como o Brasil. Então aeronaves, planos de voo, novas aeronaves contratadas. E, em alguns casos, uma aeronave pequena não pode levar numa perna só, tem que que fazer dois voos. A aeronave grande, que faria um voo só, ia chegar de noite. Então, você fraciona. Entrega a primeira parte para iniciar e na sequência chega a segunda parte — declarou.

As declarações foram feitas ao lado do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), em entrevista coletiva convocada às pressas após reunião com o presidente Jair Bolsonaro, da qual também participaram os ministros Fábio Faria (Comunicações), Paulo Guedes (Economia), Braga Netto (Casa Civil) e Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo).

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Comissão da Câmara cobra Inep para reaplicar Enem a estudantes impedidos

Avatar

Publicado


source
.
Reprodução: iG Minas Gerais

Candidatos do Enem

A Comissão Externa de Acompanhamento do Ministério da Educação na Câmara (Comex-MEC) enviou, nesta segunda-feira (18), um ofício ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) cobrando que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) reaplicado para estudantes impedidos de fazer a prova devido à lotação de salas .

“A distribuição dos candidatos por sala é de responsabilidade do INEP, que havia se comprometido a assegurar espaço suficiente para que todos os 5,7 milhões de inscritos fazerem a prova com segurança “, diz o documento enviado pela Câmara que pede resposta imediata do órgão.

Além da cobrança , o ofício pede informações ao órgão sobre o número de estudantes impedidos de fazer a prova por esse motivo e as cidades onde moram; quantos solicitaram reaplicação; como o Inep garante que o problema não voltará a ocorrer no próximo domingo, entre outros pontos.

Você viu?

No último domingo, estudantes em todo país relataram ter sido impedidos de fazer a prova sob o argumento de que sua sala já estaria lotada. O limite de lotação teria sido imposto para garantir o distanciamento social para diminuir os riscos de contágio pela Covid-19 durante a prova.

Veja Também  Líderes criticam Bolsonaro por dizer que Forças Armadas decidem sobre ditadura

“Alguns candidatos foram orientados a ligar para o Inep e solicitar a remarcação do exame, porém não receberam nenhum documento que assegurasse a reaplicação e explicasse o procedimento, o que gerou bastante insegurança nos estudantes”, cita o documento.

O Enem registrou uma abstenção recorde de 51,5% no último domingo. Em coletiva de imprensa, o presidente do Inep, Alexandre Lopes, afirmou que os relatos de estudantes impedidos de fazer a prova estão sendo apurados.

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana