conecte-se conosco


Várzea Grande

Secretaria de Saúde inicia campanha ‘Janeiro Roxo’ contra a hanseníase

Avatar

Publicado

A Secretaria de Saúde de Várzea Grande inicia 2020 com a campanha “Janeiro Roxo” de combate e prevenção à Hanseníase. Ao todo, estão sendo ofertadas gratuitamente “Rodas de Conversa” sobre a doença em 21 unidades de saúde primárias, escolas, além da realização de visitas domiciliares nas áreas de abrangência dos bairros que possuem o Programa Saúde da Família (PSFs). As ações seguem até o final do mês de janeiro quando no dia 26, último domingo do mês, é comemorado o Dia Mundial de Luta contra a Hanseníase.

Segundo dados da Secretaria de Saúde de Várzea Grande, atualmente 219 pessoas são paciente e realizam o tratamento contra a doença no município. “Além de alertar para a importância do diagnóstico precoce, tratamento oportuno e ações de controle da doença a campanha ‘Janeiro Roxo’ também tem o objetivo de examinar os membros da família dos nossos pacientes, principalmente os que tiveram contato com a pessoa diagnosticada com a hanseníase e podem ter sido infectados. Por isso, estaremos realizando buscas e visitas domiciliares em diversos bairros, a partir do cadastro de pacientes que possuímos”, detalha a enfermeira responsável pelo Programa de Hanseníase, Tuberculose e Presídios no município, Neide da Silva.

Ainda segundo Neide da Silva, todas as equipes das unidades de saúde primária estão treinadas para diagnosticar e orientar sobre a doença. “Disponibilizamos a sociedade um ambulatório especializado no diagnóstico e tratamento da hanseníase em Várzea Grande. Além dos exames clínicos em pacientes com lesões cutâneas visíveis ou áreas com alterações de sensibilidade, é realizado o exame de baciloscopia, que é a coleta de material pela orelha e cotovelo. O tratamento da doença também é gratuito e pode ser realizado em 6 ou 12 meses, conforme o diagnóstico, podendo inclusive ser prorrogado”, explica a enfermeira.

A campanha 'Janeiro Roxo’, foi lançada em Várzea Grande dia 10 de janeiro, no Centro de Especialidades em Saúde (CES) com a “Roda de Conversa: A importância da adesão ao tratamento e avaliação dos contatos”. Participaram ao menos 50 pacientes em tratamento da hanseníase e trabalhadores da Saúde, a palestra foi ministrada pela médica Liami Borges.

O combate ao estigma e à discriminação também faz parte das ações da campanha “Janeiro Roxo”. “O mais importante da campanha é lembrar que essa enfermidade, possui tratamento eficaz e pode ser curada. É essencial a conscientização da população e também dos profissionais de saúde. Muitos mitos e preconceitos sobre a hanseníase ainda confundem as pessoas, o que prejudica tanto a prevenção quanto o tratamento. Conhecer a doença é fundamental para que o tratamento seja realizado da forma adequada”, informa a enfermeira.

Neide da Silva também alerta que quanto antes a pessoa iniciar o tratamento, menores são as chances de surgirem incapacidades físicas, além de favorecer a interrupção da cadeia de transmissão.

“Chamamos a atenção para as pessoas que tiveram contato com pacientes diagnosticados com a doença, como familiares, amigos e colegas de trabalho também sejam examinados”.

O que é hanseníase – É uma doença infecciosa e contagiosa, que causa manchas esbranquiçadas ou avermelhadas na pele. A pele também pode ter alteração da sensibilidade e o paciente não sente (ou tem sensibilidade diminuída) calor, frio, dor e mesmo o toque. É comum ter sensação de formigamento, fisgadas ou dormência nas extremidades (pés, mãos) e em algumas áreas pode haver diminuição do suor e de pelos.

A hanseníase não é hereditária. É causada pelo bacilo Mycobacterium leprae e sua transmissão acontece de pessoas doentes sem tratamento para pessoas saudáveis, pelas vias aéreas superiores (tosse, espirro, fala).

Por: Rafaela Maximiano – Secom/VG

Comentários Facebook

Várzea Grande

Prefeitura cancela enquete “Selo Empresa Amiga do Meio Ambiente” por suspeita de uso de robôs na votação

Avatar

Publicado


.

14/07/2020    2

Sob suspeita de ataque virtual , a enquete para escolha ‘Selo Empresa Amiga do Meio Ambiente 2021” da Internet foi removida do site da prefeitura de Várzea Grande.As secretarias municipais do Meio Ambiente e  Educação, após suspeita levantada pelos serviços de Tecnologia da Informação – TI- da prefeitura, de ter havido ataque virtual, resolveram suspender a votação temporariamente, acreditando, que este tipo de votação lesa o princípio de igualdade na disputa.

Conforme informações da TI este caso foi considerado como um movimento atípico, vez que, desde  2016 , o “Selo Empresa Amiga do Meio Ambiente” , é escolhido nesta modalidade, e nunca houve ocorrência ou anormalidade. A hipótese é que tenha sido usado um programa que permite votar repetidamente, de forma automática, em um único desenho.

Os secretários municipais de Educação e Meio Ambiente respectivamente, Silvio Fidelis e Helen Farias, foram unanimes ao afirmar que a escolha parte de atividades escolares, realizadas no âmbito curricular, junto aos alunos da Rede de Educação Pública Municipal, com programação e vasto material de conhecimento e que cumprem etapas, para se chegar ao resultado final, que é a exposição dos desenhos para a escolha junto à sociedade várzea-grandense, e repudiam esta prática, afirmando que não será permitida, porque faz parte de uma atividade escolar saudável.

“ Este trabalho educativo que é realizado pelas equipes da Educação e Meio ambiente, junto aos alunos é de extrema importância, porque não só desperta a educação ambiental entre eles como também é extensivo as famílias. E realizando esta atividade, que externa junto a sociedade e classe empresarial, os alunos se sentem a cada ano mais desafiados, a darem o melhor de si, e aprofundam nas pesquisas para realizarem a tarefa final, que é a produção do selo, que é colocado para a escolha junto a população da cidade. Sendo esta ação de extrema responsabilidade social”, disse a secretária do Meio Ambiente Helen Farias.    

O secretário Silvio Fidelis, explicou que para a enquete deste ano houve mudança justamente para não haver disputa desigual “Para não direcionar nem influenciar na votação, os trabalhos foram publicados sem os nomes dos autores e das escolas. O público interessado em participar da votação vai apreciar o melhor desenho que expressa o zelo que o homem deve ter com o meio ambiente e as consequências por não cuidar do meio em que vivemos. A votação sempre foi na modalidade livre, não contendo base científica, e sim, a pura expressão do aluno com referência ao tema. A Votação é aberta para toda a sociedade. A votação iria até o dia 31 de julho, sendo o período para votação de 30 dias. Tão logo o problema seja resolvido, a enquete retorna, e comerá do zero, ficando garantido o prazo de 30 dias para votação ”,detalhou o secretário.

 

 

 

Por: Da Redação – Secom/VG

Comentários Facebook
Continue lendo

Várzea Grande

Prefeitura cancela enquete “Selo Empresa Amiga do Meio Ambiente” por suspeita de uso de ‘robôs’ na votação

Avatar

Publicado


.

14/07/2020    5

Sob suspeita de ataque virtual , a enquete para escolha ‘Selo Empresa Amiga do Meio Ambiente 2021” da Internet foi removida do site da prefeitura de Várzea Grande.As secretarias municipais do Meio Ambiente e  Educação, após suspeita levantada pelos serviços de Tecnologia da Informação – TI- da prefeitura de ter havido ataque virtual, resolveram suspender a votação temporariamente, acreditando, que este tipo de votação lesa o princípio de igualdade na disputa.

Conforme informações da TI este caso foi considerado como um movimento atípico, vez que, desde  2016 , o “Selo Empresa Amiga do Meio Ambiente” , é escolhido nesta modalidade, e nunca houve ocorrência ou anormalidade. A hipótese é que tenha sido usado um programa que permite votar repetidamente, de forma automática, em um único desenho.

Os secretários municipais de Educação e Meio Ambiente respectivamente, Silvio Fidelis e Helen Farias, foram unanimes ao afirmar que a escolha parte de atividades escolares, realizadas no âmbito curricular, junto aos alunos da Rede de Educação Pública Municipal, com programação e vasto material de conhecimento e que cumprem etapas, para se chegar ao resultado final, que é a exposição dos desenhos para a escolha junto à sociedade várzea-grandense, e repudiam esta prática, afirmando que não será permitida, porque faz parte de uma atividade escolar saudável.

“Este trabalho educativo que é realizado pelas equipes da Educação e Meio ambiente, junto aos alunos é de extrema importância, porque não só desperta a educação ambiental entre eles como também é extensivo as famílias. E realizando esta atividade, que externa junto a sociedade e classe empresarial, os alunos se sentem a cada ano mais desafiados, a darem o melhor de si, e aprofundam nas pesquisas para realizarem a tarefa final, que é a produção do selo, que é colocado para a escolha junto a população da cidade. Sendo esta ação de extrema responsabilidade social”, disse a secretária do Meio Ambiente Helen Farias.    

O secretário Silvio Fidelis, explicou que para a enquete deste ano houve mudança justamente para não haver disputa desigual “Para não direcionar nem influenciar na votação, os trabalhos foram publicados sem os nomes dos autores e das escolas. O público interessado em participar da votação vai apreciar o melhor desenho que expressa o zelo que o homem deve ter com o meio ambiente e as consequências por não cuidar do meio em que vivemos. A votação sempre foi na modalidade livre, não contendo base científica, e sim, a pura expressão do aluno com referência ao tema. A Votação é aberta para toda a sociedade. A votação iria até o dia 31 de julho, sendo o período para votação de 30 dias. Tão logo o problema seja resolvido, a enquete retorna, e comerá do zero, ficando garantido o prazo de 30 dias para votação ”,detalhou o secretário.

 

 

 

Por: Da Redação – Secom/VG

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana