conecte-se conosco


Economia

Fale mais sobre você: o que dizer (ou não) durante uma entrevista de emprego

Avatar

Publicado

entrevista de emprego arrow-options
Reprodução

Entrevista de emprego: se preparar para “falar mais sobre você” pode ser decisivo na hora de garantir a vaga

Janeiro é mês de oportunidades, novos desafios e também de se preparar para as possíveis entrevistas de emprego . Segundo a coach executiva Luciana Carreteiro a pergunta mais frequente em uma entrevista de emprego é “me fale de você”. 

Como conseguir um emprego no mercado digital em 2020

 “Essa frase é o fio condutor da entrevista. O recrutador pode deixar você acabar ou ir interrompendo e conduzindo a entrevista a partir da fala”, explica Luciana.

Segundo a especialista, fundadora da Kyma Coaching, o tempo ideal para a resposta é de apenas dois a três minutos .

Pratique

É importante também ter em mente que não há espaço para improvisos na hora da entrevista. Por isso, o Instituto Brasileiro de Coaching (IBC), orienta os candidatos a investir em preparação e autoconhecimento . Para a entidade, quem vai participar de uma entrevista deve se preparar com antecedência. 

Rappi anuncia demissões enquanto iFood tem mais de 500 vagas de emprego

 Segundo o site de recrutamento Michael Page a prática leva a perfeição”. “Vale praticar sua apresentação antes da entrevista para que você possa responder com confiança e pareça mais relaxado”, orienta.

Veja Também  Lucro líquido da Eletrobras chega a R$ 4,6 bilhões no trimestre

A plataforma de recolocação profissional  vagas.com.br  também tem dicas sobre essa pergunta tão relevante como comum no processo seletivo. Segundo o site,  o candidato deve selecionar duas ou três características pessoais e o mesmo número de exemplos profissionais para trabalhar nessa resposta.

“Esses exemplos são muito importantes especialmente em uma entrevista por competências , em que o entrevistador busca situações reais que possam contar a sua história”, informa.

Além de boas respostas: 9 atitudes para evitar durante a entrevista de emprego

 Luciana Carreteiro concorda e acrescenta que a prática pode ser adotada para outras perguntas que também são frequentes. 

“Prepare cinco cases de sua carreira que poderão encaixar nas perguntas mais frequentes: ‘me conte um caso onde você precisou convencer os outros’, ‘me conte uma situação de conflito e como você fez para sair dela’ ou ‘me conte seu maior orgulho profissional’”, exemplifica.

Se a dúvida é como começar a responder , uma realização profissional recente atrelada a uma característica pessoal pode ser uma boa solução. Para quem ainda não tem experiência profissional, relatar atividades e conquistas acadêmicas é uma boa alternativa.

Veja Também  Golpista aplica fraude por WhatsApp e zomba: "é gostoso, vou falar pra você"

O que não responder nessa hora

Um equívoco comum segundo os especialistas, mas que pode comprometer a entrevista, é cair em respostas de caráter muito pessoal . A pergunta é sobre o candidato como profissional, fugir desse objetivo pode decepcionar o recrutador.

Se alongar muito na resposta também pode distrair e mesmo fazer com que o entrevistador perca o interesse na resposta

Segundo o vagas.com.br, o  auto-elogio também deve ser evitado, como se descrever como “inteligente” ou “humilde”.

30 perguntas ‘inacreditáveis’ feitas em entrevistas de emprego: como responder?

 “Se você disser que é inteligente pode parecer arrogante. Em vez disso, diga que você pode aprender rápido ou tem bom raciocínio lógico”, ensina. Sobre a humildade , o site recomenda deixar “o julgamento para o entrevistador”.

Alguns temas são mais espinhosos e durante uma entrevista de emprego podem ser evitados na avaliação do IBC. O Instituto orienta que na hora de falar sobre si mesmo evitar falar sobre: política, problemas com a antiga empresa, vida pessoal, religião, outras entrevistas que estiver participando, salários e horário de trabalho.

Comentários Facebook

Economia

Lucro líquido da Eletrobras chega a R$ 4,6 bilhões no trimestre

Avatar

Publicado


.

O lucro líquido da Eletrobras foi R$ 4,6 bilhões no segundo trimestre deste ano e o Ebitda, sigla para lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização, foi R$ 7,8 bilhões, valor 483% maior do que o mesmo período de um ano atrás. Os dados foram divulgados pela empresa, na noite desta quarta-feira (12).

Entre os motivos dos bons resultados, segundo a estatal, está a queda de 26% de despesas de Pessoal, Material, Serviços e Outros (PMSO).

“Um dos destaques do trimestre, bastante significativo para a Eletrobras, foi a redução de R$ 592 milhões em PMSO. O resultado, que consideramos uma conquista, é fruto de medidas permanentes de disciplina financeira adotadas nos últimos anos e que passaram a fazer parte do DNA da empresa”, disse o presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Junior.

Segundo a empresa, influenciaram o resultado as medidas relativas aos planos de demissão consensual e ao projeto Orçamento Base Zero, tendo este último, apenas no primeiro semestre, representado uma economia de R$ 97 milhões.

Veja Também  BC regulará instituições que aderirem a novo sistema de pagamentos

“A redução de custos é ainda influenciada por fatores como redução de terceirizados e de aluguéis em Furnas. Os custos operacionais também tiveram diminuição de R$ 136 milhões. Outro destaque do período foi o indicador dívida líquida/Ebitda ajustado em 1,5, reforçando o compromisso da empresa com a disciplina financeira”, informou a companhia.

A Eletrobras é responsável por 30% da geração de energia elétrica do país, o equivalente a 51.301 mega Watts. Durante a pandemia, a geração da Eletrobras foi a mais utilizada, chegando a 40% da geração brasileira entre abril e junho.

“A Eletrobras mantém a operação normal na geração e na transmissão de energia para o atendimento da retomada da economia no momento pós-pandemia”, reforçou o presidente. Na transmissão, a empresa detém 44,7% do Brasil, num total de 71.503 quilômetros de linhas. A operação de transmissão teve os melhores resultados históricos de indicadores para um primeiro semestre, mesmo em meio à pandemia.

A Eletrobras controla grande parte dos sistemas de geração e transmissão de energia elétrica do Brasil por intermédio das subsidiárias Eletrobras Amazonas GT, Eletrobras CGT Eletrosul, Eletrobras Chesf, Eletrobras Eletronorte, Eletrobras Eletronuclear e Eletrobras Furnas. Além de ser principal acionista dessas empresas, a companhia é dona de metade do capital de Itaipu Binacional.

Veja Também  Preço médio da gasolina nas refinarias tem reajuste de 4%

Nesta quinta-feira (13), o presidente da estatal participará de teleconferência com acionistas e analistas, às 14h30, quando apresentará os destaques das demonstrações financeiras do trimestre.

Edição: Fábio Massalli

Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Golpista aplica fraude por WhatsApp e zomba: “é gostoso, vou falar pra você”

Avatar

Publicado


source

Golpista aplica fraude por WhatsApp e debocha das vítimas: "é gostoso, vou falar pra você"

Um áudio de um golpista vazou na internet e se tornou viral nas redes sociais.

Um criminoso que aplica golpes pelo WhatsApp debocha das vítimas e expõe seus lucros a uma delas.

Em uma ligação telefônica, ele diz que apenas no dia em questão “só” tinha faturado R$ 2.500. Mas, no dia anterior, tinha levantado R$ 4.500 com o golpe:

“R$ 6 mil em dois dias tá bom, né? (…) Imagina R$ 20 mil em duas semanas? (…) Mas R$ 20 mil em duas semanas é gostoso, vou falar pra você hein. É gostoso, é gostoso cara”, zomba o criminoso.

Como funciona o golpe

O golpe, embora já seja conhecido pelos brasileiros, ainda faz muitas vítimas.

No áudio vazado, o criminoso tenta aplicar um golpe e revela o passo a passo para invadir o WhatsApp das vítimas.

Primeiro, ele liga para um número de telefone aleatório se passando por um atendente. Depois, informa que há um problema com a conta da pessoa.

Assim, para confirmar o falso atendimento, o criminoso solicita que a pessoa informe o número do “protocolo” recebido por SMS .

Os número são, não verdade, o código para acessar o WhatsApp da vítima em um outro dispositivo.

Então, quando a vítima informa o código recebido, o criminoso já consegue acessar o WhatsApp e passa a pedir dinheiro para os contatos da pessoa se passando por ela.

Vítima percebeu o golpe

No áudio vazado é justamente isso que acontece.

O criminoso liga para uma vítima e realiza o “procedimento”. No entanto, o homem contatado percebeu que se tratava de um golpe.

Então, ele começa a conversar com o criminoso e questiona se o golpe, de fato, funciona.

O criminoso então revela os detalhes do golpe e os lucros obtidos.

Quando perguntado se muita gente ainda cai no golpe, o criminoso diz que apenas no dia em questão já tinha faturado R$ 2.500. Já no dia anterior, o lucro superou R$ 4.500.

Além disso, disse que a cada 50 ligações que faz, pelo menos 39 vítimas informam o código – uma eficácia de quase 80%.

Comentários Facebook
Veja Também  BC regulará instituições que aderirem a novo sistema de pagamentos
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana