conecte-se conosco


Saúde

Estoques de bancos de leite de Campinas e de SP estão abaixo do ideal

Avatar

Publicado

Os bancos de leite humano do Hospital Maternidade de Campinas e da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)/Hospital São Paulo (HSP) pedem ajuda para repor os estoques, que estão abaixo do ideal e cuja reposição foram prejudicadas, principalmente, pelo período de férias escolares. As duas maternidades estão entre as principais em suas respectivas regiões: de Campinas e da capital paulista.

Atualmente o estoque do Hospital Maternidade de Campinas é de cerca de 90 litros, volume que representa 45% do ideal para suprir com tranquilidade o atendimento aos 62 leitos dos recém-nascidos internados na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e na Unidade de Cuidados Intensivos – Neonatal (UCI). Cada litro de leite materno doado pode alimentar até dez recém-nascidos por dia.

Em 2019, a média do estoque do Banco de Leite foi de 119 litros mensais. Em dezembro, houve uma queda de 15 litros em relação ao mês anterior. De acordo com a nutricionista do banco de leite do hospital, Maitê Galhardo Zuccholini, o principal motivo para essa redução são as férias escolares e as festas de fim de ano. “No final do ano muita gente viaja e fica um tempo sem doar, ou os filhos estão em férias em casa e o aumento das atividades dificulta que as mães façam a doação”.

Coleta na região

A coleta de leite materno não se limita às mães que realizam partos na Maternidade de Campinas. Para abastecer o Banco de Leite Humano são retiradas as doações nas residências das mães que moram também em outros municípios.

Para ser doadora é necessário que a mulher seja saudável, que esteja amamentando o próprio filho e que tenha uma produção excedente de leite após a mamada. O contato pode ser feito diretamente com o Banco de Leite pelo telefone (19) 3306-6039 para o preenchimento do cadastro.

Para ser doadora, são solicitados exames de sangue, comumente os realizados no pré-natal. O Ministério da Saúde preconiza que é necessário realizar as sorologias de sífilis, hepatites B e C, doença de Chagas, HTLV (Vírus Linfotrópico da Célula Humana) e HIV. As crianças internadas na UTI Neonatal têm um peso extremamente baixo e precisam de cuidados especiais, por isso é preciso garantir a qualidade do leite e que ele não tenha nenhuma contaminação. Caso a doadora não tenha os exames, pode agendá-los na própria Maternidade de Campinas. 

Todo material para a coleta e estocagem, que podem ser feitas pela doadora em sua própria residência, é fornecido pelo banco de leite. “Quando a mulher vem fazer o cadastro já entregamos todo o material de coleta, depois só recolhemos semanalmente na casa dela”, explica a nutricionista.

A coleta na residência é feita pelo motorista da maternidade, acompanhado por uma técnica de enfermagem do banco de leite, de segunda a sexta-feira. O leite doado é transportado em caixas isotérmicas com gelo (geloc) e com controle de temperatura feito por termômetro digital.

São Paulo - Adriana Rosa Carneiro, nutricionista do Banco de Leite Humano da Unifesp/HSP, mostra o estoque atual de leite humano pasteurizado e congelado pela instituição para abastecer os hospitais.

A nutricionista do Banco de Leite Humano da Unifesp/HSP, Adriana Rosa Carneiro, mostra o estoque atual de leite humano pasteurizado e congelado pela instituição – Rovena Rosa/Agência Brasil

Banco de Leite da Unifesp

Embora tenha apoio das doadoras atuais e da equipe do Hospital São Paulo (HSP), o Banco de Leite Humano da Unifesp/HSP também está com o estoque muito baixo e não consegue suprir o volume necessário a todos os bebês internados na UTI Neonatal. Segundo a nutricionista do banco, Adriana Rosa Carneiro, o ideal é uma captação de 45 litros mensais. 

“No momento, o estoque do Banco de Leite da Unifesp, que atende aos prematuros da UTI Neonatal do Hospital São Paulo, está em defasagem. Temos cerca de 15 litros em estoque. A cada semana, encaminhamos a UTI Neo cerca de 8 litros. Ou seja, estamos com nosso estoque no limite. Para comparar, em dezembro de 2019 tínhamos cerca de 40 litros”, lamentou Adriana.

O Posto de Coleta (PC) do Banco de Leite, localizado no 8º andar do HSP, ao lado da UTI Neonatal, é aberto às pacientes internadas em todos os setores do hospital e às funcionárias que desejam ser doadora. O funcionamento do PC é das 8h às 11h30 e das 13h às 15h, de segunda a sexta-feira. 

Já o Banco de Leite Humano – Centro Ana Abrão, localizado na Rua Dr. Diogo de Faria, nº 395, funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 16h, sendo responsável pelas coletas domiciliares de doadoras externas ao HSP. “Realizamos a coleta toda segunda e terça-feira. A cada dia conseguimos ir à residência de 12 doadoras. Todavia, agora em janeiro, nessa última segunda-feira, conseguimos recolher de apenas três domicílios”, disse a nutricionista.

Adriana destaca a importância do leite materno, principalmente para os prematuros. “O leite cru da mãe, cujo filho está internado na UTI, é considerado padrão ouro pelo Ministério da Saúde. Quando a mãe não consegue realizar a extração, por diversos motivos, o Banco de Leite Humano precisa da doação. O leite materno protege o sistema imunológico do prematuro, protegendo-o contra infecções, condição imprescindível ao prematuro”. 

Mais informações sobre o Banco de Leite Humano da Unifesp/HSP no telefone (11) 5539-0155. 

Edição: Fábio Massalli
Comentários Facebook

Saúde

Coronavírus: Justiça dá a Paraty direito de manter casal internado

Avatar

Publicado


A Justiça do Estado do Rio de Janeiro concedeu ao município de Paraty o direito de manter em internação hospitalar um casal de franceses que são suspeitos de ter contraído o coronavírus. O processo está em segredo de justiça.

O casal está entre os nove casos suspeitos no estado de terem contraído o Covid-19, o novo coronavírus, surgido na China no fim do ano passado. No estado do Rio ainda não há casos confirmados. De acordo com o último boletim do Ministério da Sáude, em todo o país, são monitorados 132 casos suspeitos.

Até o momento, há um caso confirmado no país. Trata-se de um homem de 61 anos, morador da cidade de São Paulo, que esteve na região da Lombardia, no norte da Itália, entre os dias 9 e 21 de fevereiro.

Em todo o mundo, são 82.294 casos confirmados. Até o momento, 2.804 pessoas morreram.

Para evitar a proliferação do vírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, usar lenço descartável para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar, ou tossir, e jogá-lo no lixo. Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.

A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) criou um grupo de trabalho multidisciplinar com pesquisadores da área da saúde a fim de desenvolver ações de orientação, diagnóstico e tratamento de possíveis casos da doença.

Para orientar o público, o grupo de trabalho produziu um boletim com informações sobre a origem do vírus, a forma de transmissão, os sintomas causados e as medidas de prevenção.

Prefeitura

Em nota, a prefeitura da Paraty informou que o casal de franceses está sendo monitorado desde ontem (27) pela equipe do Hospital Municipal. Conforme protocolo do Ministério da Saúde, o casal teve material coletado para análise e enviado ao Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-RJ). O resultado deve sair em até 48 horas.

A prefeitura diz que os dois pacientes estão em áreas isoladas, não havendo motivo para alarme da população. A Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Vigilância Epidemiológica e Vigilância Sanitária, acompanha os casos junto à Secretaria Estadual de Saúde e Vigilância Estadual.

A nota esclarece ainda que, por determinação do Ministério da Saúde, turistas estrangeiros que buscam atendimento na rede municipal com sintomas de doenças respiratórias e provenientes dos 16 países com circulação ativa do vírus passaram a ser orientados a permanecer em observação até resultados conclusivos de exames. 

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

Saúde

Mais 4 países confirmam casos de coronavírus

Avatar

Publicado


source

Em nova atualização sobre o avanço da doença causada por coronavírus no mundo, mais quatro países em três continentes tiveram seus primeiros casos confirmados na sexta-feira (28):  Azerbaijão, Bielorrússia, País de Gales e Nova Zelândia.

Leia mais: Vacina contra a gripe pode prevenir o coronavírus? tire suas dúvidas

vírus arrow-options
Reprodução

Casos confirmados de coronavírus chegam a mais 4 países

O balanço provisório da epidemia do coronavírus Covid-19 é de 2,8 mil mortos e mais de 82 mil pessoas infectadas, de acordo com dados reportados por 48 países e territórios desde a descoberta da doença. Das pessoas infectadas, mais de 33 mil se recuperaram.

Leia mais: “Curandeiros” online cobram para proteger pessoas do coronavírus

No Brasil, o primeiro caso foi confirmado na quarta-feira (26) e, até o momento, 133 suspeitas são investigadas. De acordo com o Ministério da Saúde, o estado do paciente – que segue isolado em sua residência – é estável e sem sintomas graves

Avanço do novo coronavírus

A contaminação pelo novo coronavírus começou em dezembro em Wuhan, na China, contaminou mais de 78,6 mil pessoas naquele país, das quais 2,7 mil morreram. Entretanto, a preocupação atual da OMS é “o que se passa no resto do mundo”, com mais de 3.470 casos em 48 países.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana