conecte-se conosco


SAÚDE

Mutirões de consultas e exames do CEM deram celeridade às filas de espera da Regulação, mas absenteísmo ainda é um problema

Avatar

Publicado

Das 8.129 pessoas agendadas, 5.487 compareceram para serem atendidas.

Mais de 8 mil pessoas que aguardavam por consultas e exames nas filas da Central de Regulação foram chamadas para atendimento neste ano, graças aos mutirões mensais, que aconteceram no Centro de Especialidades Médicas – CEM ao longo de 2019. Foram realizados dez mutirões, entre os meses de fevereiro e novembro, para desafogar a fila e dar mais celeridade aos atendimentos.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Luiz Antônio Pôssas de Carvalho, pessoas do estado inteiro foram chamados para participar dos mutirões, que ofertaram várias especialidades médicas a cada edição. Foram atendidas pessoas que aguardavam consultas e/ou exames em ortopedia, oftalmologia, ultrassonografia, ginecologia, endocrinologia, otorrinolaringologia, urologia, dermatologia, gastrologia, cardiologia, cirurgia pediátrica, pequenas cirurgias, cirurgia vascular, pneumologia, nefrologia, ultrassom, videolaringoscopia.

“Estes mutirões têm sido mecanismos eficazes para diminuir o tempo dos pacientes na fila de espera da Central de Regulação. Os resultados que estamos alcançando com esses mutirões tem sido muito bons. Conseguimos atender pacientes que estavam aguardando há anos por consultas. Queremos que a população veja que toda a equipe da saúde do Município está comprometida em transformar a saúde pública em um serviço de excelência, e o objetivo é conseguir atender a todos no menor tempo possível e com muita qualidade”, comentou o secretário.

Apesar dos bons resultados, a Secretaria Municipal de Saúde ainda enfrenta um grande obstáculo: o absenteísmo. “Antes da realização de um mutirão de consultas e exames, a equipe da Regulação entra em contato com as pessoas que estão na fila para ver se o paciente realmente quer o atendimento. Apenas as pessoas que sinalizam que querem ser atendidas são marcadas. Este anos marcamos 8.129 atendimentos nos mutirões, mas deste número compareceram um total de 5.487 pacientes. Tivemos 32% de pessoas que faltaram e que acabaram tirando o lugar de outras que poderiam ter ido. Por isso pedimos aos pacientes que, ao  confirmar a presença, não deixe de ir, pois há muitas pessoas que ainda aguardam para serem atendidos”, explicou Pôssas.

Para o secretário, a meta agora é diminuir ainda mais o tempo de espera nas filas da Regulação. “Estamos trabalhando arduamente para redesenhar a rede de atendimento e, com isso, reduzirmos para no máximo 90 dias de espera que é o período digno de promoção e diagnóstico de saúde”, finalizou.

Comentários Facebook

SAÚDE

Botelho entrega recursos de bazar e anuncia emenda para Hospital Amparo

Avatar

Publicado

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo (DEM), entregou, na tarde dessa quarta-feira (04), recursos da 9ª edição do Bazar Solidário da Assembleia Social para o Hospital Amparo de Rosário Oeste, entidade administrada pela Associação Municipal de Proteção e Assistência de Rosário Oeste. Ela atende há 51 anos no município, sendo aproximadamente 2,4 mil pacientes por mês, 99% pelo Sistema Único de Saúde – SUS e doações. 

Os recursos no valor de R$ 17,4 mil foram arrecadados graças ao sucesso nas vendas de roupas, calçados, acessórios, itens de decoração e brinquedos, expostos hoje no Foyer do Teatro Zulmira Canavarros. E que superou as expectativas conforme disse a coordenadora da Assembleia Social, Daniella Paulla Oliveira. 

Na oportunidade, o presidente Botelho anunciou a destinação de uma emenda parlamentar para contribuir ainda mais. 

“Estamos fazendo essa contribuição para ajudar. O hospital está passando por um momento difícil, é totalmente filantrópico, só atende pelo SUS, só atende pessoas carentes. Então, precisa dessa ajuda. Fizemos esse bazar aqui e conseguimos arrecadar um valor que pode ajudar agora no final do ano com folha de pagamento e outras necessidades. E, estamos destinando uma emenda de R$ 100 mil para esse hospital”, afirmou Botelho, ao destacar outros eventos que serão realizados para arrecadar alimentos que também serão destinados às instituições filantrópicas.

“Mais uma vez os servidores atenderam ao nosso pedido prestigiando o bazar. Foi um sucesso e agora vai beneficiar essa instituição tão importante em Rosário Oeste”, disse Daniella Paula.

“Utilizaremos esses recursos com maior carinho em nosso hospital”, disse emocionada a presidente da associação, Elenir Bernadete Gubert dos Santos. Ela disse que a demanda é grande, mas que após conversa com o grupo de trabalho, irá definir o melhor destino da emenda. A doação do bazar, Elenir explicou que será usada para algumas adequações no hospital e sala de Nebulização, também citou outras necessidades como alimentação e materiais de higiene. 

“É um hospital que merece todo apoio da Assembleia Legislativa. Temos outros eventos, campanha de doação de alimentos para ajudar instituições como essa que ajudam os menos favorecidos”, acrescentou Botelho.
Ao destacar o trabalho do hospital como um gesto nobre, o deputado Carlos Avallone garantiu uma visita a unidade. Também participou o secretário de Finanças Ricardo Adriane Oliveira.

ASSOCIAÇÃO – O Hospital Amparo de Rosário Oeste atende 24 horas por dia e tem serviço de Pronto Atendimento (PA), de Urgência e Emergência, além de prever internação e promover cirurgias de baixa complexidade, como parto cesáreo, retirada de vesícula, etc. Há também atendimento de clínica médica para homens, mulheres, acompanhamento de gestantes e pediatria.

A entidade filantrópica surgiu por iniciativa da Igreja Católica. Hoje sobrevive por doações dos benfeitores, por repasses de um convênio com a Prefeitura Municipal de Rosário Oeste e com recursos do SUS. No entanto, atende uma demanda maior do que a estrutura suporta.

Fonte: ALMT
Comentários Facebook
Continue lendo

SAÚDE

Cuiabá intensifica vacinação contra sarampo em crianças de 06 meses a menores de 1 ano

Avatar

Publicado

Ação que inicia em todos os postos da Capital nesta quinta-feira (21) segue iniciativa do Ministério da Saúde

A partir desta quinta-feira (22), crianças de seis meses a menores de 01 ano, devem ser imunizadas contra o sarampo em Cuiabá. Ainda que o município não tenha casos confirmados, a ação segue a iniciativa preconizada pelo Ministério da Saúde em todo país, visando intensificação vacinal, em decorrência do último boletim epidemiológico que apontou 1.680 casos confirmados de sarampo, em 11 estados brasileiros.

“Embora Mato Grosso não tenha casos confirmados, os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Bahia, Paraná, Goiás, Maranhão, Rio Grande do Norte, Espírito Santo, Sergipe, tiveram. Totalizando um coeficiente de incidência da doença de 0,80 por 100.000 habitantes. Dessa forma, o Ministério elaborou essa estratégia em resposta rápida para proteger esse público-alvo, que se mostrou mais suscetível a casos graves da doença e óbitos”, frisou a Responsável Técnica de Imunização de Cuiabá, Sandra Horn.

Com a medida preventiva, chamada de ‘dose zero’, 1,4 milhão de crianças devem ser vacinadas em todo país.  Para isso, o Ministério da Saúde informou que irá enviar 1,6 milhão de doses a mais para os estados.

Ainda segundo Horn, é importante esclarecer que a chamada “dose zero” não substitui e não será considerada válida para fins do calendário nacional de vacinação da criança. “Além dessa dose que está sendo aplicada agora, os pais e responsáveis devem levar os filhos para tomar a vacina tríplice viral (D1) aos 12 meses de idade (1ª dose); e aos 15 meses (2ªdose) para tomar a vacina tetra viral ou a tríplice viral + varicela, respeitando-se o intervalo de 30 dias entre as doses. Ou seja, a vacinação de rotina das crianças deve ser mantida independentemente de a criança ter tomada a “dose zero” da vacina”, enfatizou.

ROTINA

Em Cuiabá, a Secretaria de Saúde realiza rotineiramente por meio das unidades de Atenção Básica, ações de atualização do calendário Vacinal. Na rotina, a tríplice viral está disponível em todas as salas vacinais para crianças de 12 a 15 meses.  A vacina previne também contra rubéola e caxumba.

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana