conecte-se conosco


Carros

Visitamos o Box 54, paraíso dos carros clássicos, em São Paulo

Avatar

Publicado

source
Cadillac azul arrow-options
Cauê Lira/iG Carros

Cadillac dos anos 60 faz parte das raridades do Box 54, que fica em Araçariguama, no interior de São Paulo

Há um velho ditado entre os colecionadores de carros clássicos : “se você tem vários, não tem nenhum”. E de fato, é humanamente impossível que o sujeito cuide sozinho de um grande acervo de automóveis. O pneu murcha, a bateria descarrega e diversos problemas em decorrência da estagnação começam a aparecer. A partir deste empecilho, o empresário Marcos Cardoso teve o estalo para criar o Box 54.

LEIA MAIS: Museu Dodge: um paraíso Mopar no interior de São Paulo

Sem espaço para guardar sua coleção com mais de 200 automóveis, Marcos abriu o Box 54 em Araçariguama (a 30 minutos da capital paulista), e agora vende vagas para colecionadores que não têm tempo de cuidar como gostariam de suas relíquias. O complexo realmente lembra uma marina, mas com cheiro de gasolina no lugar do sal.

A reportagem do iG retornou ao Box cinco anos após a inauguração para mostrar as raridades que chegaram e que se mantiveram de pé no complexo ao longo deste período. A maior parte do acervo do local pertence ao próprio dono.

Ford T

Ford T arrow-options
Cauê Lira/iG Carros

Ford T, o carro que inaugurou a manufatura como conhecemos hoje

Avaliado em mais de R$ 250 mil, o Ford T 1911 de Marcos Cardoso é um dos carros mais antigos do Brasil. Ele revolucionou a indústria automotiva mundial como um dos primeiros veículos projetados para a manufatura, processo que hoje é conhecido nos livros de história como “fordismo”. Fabricado entre 1908 e 1927, o Ford T emplacou mais de 15 milhões de unidades ao redor do mundo.

Willys Gordini

Renault Gordini arrow-options
Cauê Lira/iG Carros

Gordini, o modelo da Willys Overland que fez fama nas mãos de Emerson Fittipaldi

Em 1959, a Willys Overland do Brasil queria um veículo para concorrer com o Volkswagen Fusca no âmago nacional. A marca obteve a licença para produzir o Renault Dauphine, que tinha fama de ser um veículo frágil nos Estados Unidos e na Europa. O jeito foi trocar seu nome para “Gordini”, fazendo referência à equipe de Fórmula 1 que encerrou as atividades em 1957. A partir disso, a Willys Overland emplacou 40 mil unidades do modelo em seis anos de produção.

LEIA MAIS: Chevrolet D20 foi sinônimo de trabalho nos anos 80

Volkswagen SP-2

VW SP2 arrow-options
Cauê Lira/iG Carros

SP2, o Volkswagen mais bonito da década de 1970

O Volkswagen SP nasceu das folhas de rascunho do designer Marcio Piancastelli, que faleceu em junho de 2015. Feito sobre a mesma plataforma da Variant, o modelo chamou atenção em 1972 pelo design esportivo – ainda que levasse longos 17,1 segundos para atingir 100 km/h. Ele logo foi classificado como “o Volkswagen mais bonito do mundo”, tendo algumas unidades exportadas até para a Alemanha. Sua produção durou até 1976.

Miura Sport

Miura arrow-options
Cauê Lira/iG Carros

Miura Sport, o esportivo brasileiro com DNA de supercarro italiano

Os empresários gaúchos Aldo Besson e Itelmar Gobbi, donos de uma fabricante de bancos e componentes automotivos, decidiram ampliar os negócios, com o objetivo de criar um esportivo nacional com design inspirado nos modelos italianos. Em 1977, nascia o Miura Sport, modelo que ficou marcado pela carroceria expressiva com a frente em formato de cunha. Durante os próximos 15 anos, a marca produziu outras opções de carroceria, incluindo o Targa de 1982, o conversível Spider de 1983 e o esportivo Top Sport de 1990.

Jaguar Mark V

Jaguar Mark V arrow-options
Cauê Lira/iG Carros

Jaguar Mark V, a lenda do pós-guerra na Grã-Bretanha

Por conta da crise que assolou a Europa após o fim da Segunda Guerra Mundial, o Jaguar Mark V não foi necessariamente um exemplo de best-seller – e isso acrescenta valor aos modelos que sobrevivem até hoje. Fabricado entre 1948 e 1951, a marca britânica emplacou cerca de 10,500 exemplares. Apesar da carroceria elegante, era apontado como um verdadeiro “banheirão” pela imprensa especializada da época. Um teste de época realizado pela revista The Motor constatou que seu 0 a 100 km/h acontecia em inimagináveis 20,6 segundos.

LEIA MAIS: Escort XR-3 Benetton: conheça a série especial com motor 1.8

Box 54
Onde: Araçariguama (SP)
Endereço: Estrada Gregório Spina, n° 341, Galpão O (Distrito Industrial)
Telefone de contato: (11) 4204-1280
Mais informações: site oficial

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook

Carros

Dafra HD 300 é confirmado para chegar às lojas em março

Avatar

Publicado

source
Dafra arrow-options
Divulgação

Dafra HD 300: Novidade chega como mais uma oferta dentro da marca ao lado do ligeiramente maior Citycom 300

Até então sem uma data precisa para o seu lançamento, a Dafra confirma que o scooter HD 300 chega às lojas em março. O “irmão” do Citycom 300i faz parte da expansão da linha, que já contou com o início das vendas da trail NH 190 no fim do ano passado. Entre as diferenças do Dafra HD 300 e do Citycom 300i estão o ABS (de série no primeiro e opcional no segundo), 27% a mais de espaço do bagageiro para o HD 300 e, segundo a marca, este oferece mais agilidade que o Citycom 300i.

LEIA MAIS: Veja as 5 motos inéditas mais esperadas de 2020

O motor do Dafra HD 300 segue o mesmo, com 1 cilindro e 278,3 cc. De acordo com a marca, ele recebeu novos ajustes para se manter na potência máxima de 27 cv por mais tempo. Assim como o Citycom, Maxsym 400i, Next 300 e NH 190, o HD 300 faz parte da linha de produtos desenvolvida em parceria com a montadora taiwanesa SYM. Falta apenas a revelação dos seus preços para que todas as informações essenciais sejam reveladas.

LEIA MAIS: Teste do Dafra Citycom S 300i, que chegou e conquistou

Deverá custar próximo do Citycom

Dafra arrow-options
Divulgação

Dafra Citycom 300i tem porte ligeiramente maior, mas não deverá se diferenciar muito em preço da HD 300

Apesar do porte da HD 300 ser ligeiramente menor que o da Dafra Citycom 300i , espera-se que os preços não irão se diferenciar tanto assim. O scooter a venda atualmente parte de R$ 19.990 e está disponível nas cores branco e preto fosco. Enquanto isso, a versão de topo S 300i ABS sai por R$ 21.990 e só está disponível na cor preto fosco. Pode-se reconhecer a versão com freios ABS pelas rodas com filetes vermelhos no scooter da Dafra .

LEIA MAIS: Yamaha XMax 250 2020 já pode ser encomendado

Mesmo que venha com tomada 12 V, pedaleira retrátil e um compartimento ainda maior sob o assento (38 litros), entre os equipamentos da Citycom que não devem equipar a novidade, está o escudo frontal. Ainda não se sabe, entretanto, se deve haver a possibilidade da marca oferecê-lo como acessório. Outro ponto positivo para o Dafra NH 300 é que, com peso de apenas 166 kg, é 10 kg mais leve que o “irmão”, o que promete mais agilidade e economia de combustível.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Carros

Startup cria primeiro veículo 100% elétrico a ser fabricado em série no Brasil

Avatar

Publicado

source

Motor Show

Buggy Power arrow-options
Reprodução/Facebook

Buggy Power pode ser encomendado no site oficial da marca por R$ 119.990; veja os detalhes

A Startup paranaense eION criou um veículo elétrico a ser produzido em série no Brasil. Após dois anos de desenvolvimento e testes com protótipos, eis o Buggy Power, um veículo para atender finalidades recreativas e turísticas. “Os carros elétricos são uma realidade ao redor do mundo e no Brasil. O projeto surgiu por questões pessoais e também motivado pela preocupação com a poluição do meio ambiente”, conta Milton Francisco dos Santos Junior, engenheiro elétrico e proprietário da eION. 

LEIA MAIS: JAC iEV20 é o carro elétrico mais barato do Brasil; veja impressões

O Buggy Power resgata uma parte da história da nossa indústria. Em 1974, a Gurgel apresentou o Itaipu durante do Salão do Automóvel de São Paulo. Foi um minicarro para dois ocupantes, que não entrou em produção, mas ajudou no desenvolvimento do modelo E-400, cuja fabricação ocorreu entre 1981 e 1982 – considerado o primeiro veículo elétrico fabricado em território nacional.

Buggy Power arrow-options
Divulgação

Detalhes do interior do Buggy Power, da eION

“O Brasil possui uma tradição na fabricação de buggies. Foi uma forma de homenagear os construtores de antigamente. Entretanto, queremos dar uma passo além na fabricação deste tipo de veículo”, diz Milton. Se no passado, eles adotavam a base do Volkswagen Fusca, por exemplo, agora o Buggy Power utiliza um chassis próprio feito de aço.

LEIA MAIS: Veja os modelos eletrificados que devem vir ao Brasil em 2020

Totalmente elétrico, as células da bateria de íons de lítio são fabricadas na China e montadas no Brasil. Elas vão instaladas no assoalho do veículo para diminuir o centro de gravidade e beneficiar a condução. De acordo com Milton, o conjunto pode suportar até 4.500 ciclos (carga e recarga) e o tempo para “encher o tanque” varia entre duas e cinco horas, dependendo da fonte da energia (110V ou 220V). O plugue é residencial de três pinos (20A), porém, pode receber a entrada do tipo 2 para ser recarregado em estações de carregamento encontradas em shoppings e supermercados, por exemplo.

Buggy Power arrow-options
Divulgação

O cliente pode personalizar o Buggy Power com opcionais, como ar-condicionado, ABS e estofamento

Estão disponíveis as versões Econômica, Padrão e Luxo, com preços a partir de R$ 99.000, dependendo da versão e da quantidade. A diferença entre elas está, principalmente na autonomia. A da configuração Econômica é de até 150 km.

O motor movido a eletricidade produz 23 kW e um torque máxima de 61 kgfm permitindo acelerar de 0 a 80 km/h em 10,9 segundos. A tração é traseira. Contudo, a eION planeja adicionar a tração nas quatro rodas. Já a configuração de topo Luxo (R$ 239.000) traz um motor elétrico de 66 kW e oferece uma autonomia de até 500 km.

LEIA MAIS: Como é ser proprietário de um carro híbrido seminovo? Falamos com alguns

O Buggy Power pode receber até cinco ocupantes e possui 3,480 m de comprimento, 1,855 m de largura e 1,480 m de altura. O entre-eixos é de 2,18 m, enquanto o vão livre em relação ao solo é de 200 mm. Os pneus possuem medidas 235/75 R15 na frente e 31×10 R15 atrás.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana